terça-feira, janeiro 17, 2006

O traidor e as janelas

Cavaco Silva se vier a ser eleito pela ignorância do povo e pela mais descarada demagogia e populismo de direita, depara-se com um inevitável conflito. Ou talvez não.
O homem, uma vez eleito, teria que resolver a seu favor um conflito insanável consigo e com a História:
Ou nega tudo quanto trejurara durante a campanha eleitoral em matéria de “estabilidade” e de “cooperação institucional” e, para salvar a face, vai enfrentar o Parlamento democraticamente eleito ou, suprema ironia, faz de morto e descompromete-se dos seus apoiantes que o subvencionam e o esperam utilizar como arma de retaliação contra a democracia, os direitos, as liberdades e a justiça.
Ser pago pela alta burguesia ainda colonialista, incapaz de competir em economia aberta, e andar a cantar a Grândola Vila Morena, comporta os germes da putrefacção da democracia ou dele próprio.
Em qualquer dos casos o papel que lhe está reservado é o do traidor: a uns ou a outros.
Aos eleitores, caídos muitos deles no conto do vigário, ou aos insuportáveis patrocinadores, proponentes da vigarice!
Dada a tradição que por aí ainda vigora sobre o tratamento a dar a traidores, quer-me parecer que seria avisado mandar pregar as janelas dos palácios...

11 comentários:

flor disse...

O traidor está a descer! Ainda vamos ser capazes de festejar!

Olá MF,

Bons olhos o leiam. Tem andado desaparecido! Bom regresso à escrita blogueira.

MF disse...

Obrigado Flor pelo incentivo.

O tal não pode ganhar. Ficaríamos perigosamente próximos dos regimes caudillistas da América Latina dos anos 70 e 80.

A. Cabral disse...

A unica instancia de populismo parece-me ter sido o cantar da Grandola. Mais importante para a eleicao de Cavaco tem sido o apoio incondicional e esmagador dos intelectuais e dos meios pensantes e comunicadores do pais. Ele nem precisa de fazer campanha, de dizer ou fazer, basta mostrar que existe. Sao todos os outros que fazem a campanha, apelando - a autoridade intelectual do Professor, ao seu perfil de Estado, ou ate a vitoria inevitavel do mesmo.

A impressao que fica e que ele foi eleito antes da campanha, e nao foi pelo povo. Ao povo resta somente tentar pelo plebiscito tira-lo da Presidencia quando as elites lha ofereceram de bandeja.

MSN disse...

"Cavaco Silva se vier a ser eleito pela ignorância do povo e pela mais descarada demagogia e populismo de direita, depara-se com um inevitável conflito."

Não percebi bem...
Quando se vota à direita do PS é porque o povo é ignorante?
Quando ganha alguem que se situa à direita do PS é por pura demogogia e populismo?

flor disse...

É Miguel sousa novais. É mesmo! Não acredito, que ainda não tivesse percebido. Já verificou onde é que o sr. silva tem mais eleitores? No "Portugal profundo"!

Ignorância, demagogia e populismo. Uma mistura explosiva!

MSN disse...

É tramado perder, ainda por cima com uma cabazada das antigas! Pois é meus caros, se fosse a vocês emigrava para um país mais democrático, com menos demagogias e populismos de direita, como a China ou Cuba. Talvez aí possam dar largas à imaginação que, atenta a vossa prosa, é imensa. Aliás, depois de ler com mais atenção o post, começo a pensar que estamos perante um forte candidato ao Nobel!

Para finalizar uma nota (menos piadética). A esquerda vai perder muito com estas eleições, principalmente tendo em atenção a arrogância de alguns (bem clara nestes vossos comentários). É bom de ficar a saber que temos eleitores mais e menos esclarecidos e que V. Exas., como não poderia deixar de ser, pertencem ao primeiro grupo. Só falta sugerir que se faça uma selecção daqueles que podem votar, para termos a certeza de que se elegem os “melhores” candidatos. Intitulam-se como arautos da democracia, proprietários do 25 de Abril e senhores da verdade. Não passam de arrogantes, intelectualmente desonestos e pequenos ditadores, sempre insatisfeitos por nunca terem conseguido ser os “melhores da turma”. Tenham vergonham!

A. Cabral disse...

O' Miguelito! O menino nao esta no recreio! Isto de andar chamar nomes as pessoas fica mal!

Nao me quer convencer que o Cavaco Silva e' o exemplar da democracia: o homem dos tabus, da boca cheias de bolos, dos "nunca me engano e raramente tenho duvidas," dos autoritarismos policias na ponte e nas universidades. Ate na mitologia o Professor e' desonesto e prepotente: nao segue a lenda que chegou a lider do PSD porque fazia a rodagem ao carro e que por acaso visitou o congresso do partido.

Se algo merece revolta e esta violacao da politica, em que se enquina o debate com insultos para impedir o debate de ideias, em que se substutiem programas por mitos de messianismo e por propaganda incessante nos meios de comunicacao social. Aqui discutem-se ideias, pensa-se e analiza-se! Nao nos queira negar a voz.

MSN disse...

"Aqui discutem-se ideias, pensa-se e analiza-se! Nao nos queira negar a voz."
Antes de mais, e atenta a qualidade da sua escrita (inversa à violência do seu comentário), sugiro efectivamente que fale em vez de escrever! Quanto ao demais, tão pobres e baixos que são os seus argumentos, nem vale a pena comentar.

A. Cabral disse...

Quando instigado recusa-se a argumentar e prefere lancar mais um desmissivo insulto a minha escrita. Lamento que por razoes estilistas eu seja demitido do debate com o Professor Novais. Nao pense que e' assim que se desculpa!

flor disse...

O Migel sousa novais sabe escrever mas não sabe pensar! Isso é o que eu chamo de azar!

De qualquer forma, vamos esperar para ver o que acontece!

flor disse...

Saltou-me o u!

Devo ser mais uma vítima do great portuguese disaster 1985-1995.