sexta-feira, abril 30, 2010

A direita trauliteira já não esconde as marretas:

Apela às Agências de rating ... para atacarem o País....

"Em breve teremos novos “ataques especulativos” pondo em causa a nossa soberania.

Sua Santidade está quase aí! Parece-me justo proporcionar a mesma visibilidade aos demais retalhistas da felicidade! - 1

Na tentativa de equilibrar o impacto da próxima visita papal, e uma vez que ele se dedica mais à felicidade por atacado, por grosso, inicio hoje a publicação de outras ofertas do mesmo produto todavia na sua formulação mais retalhista, no varejo, como dizem os outros...
Este iluminado de hoje, tem a vantagem de, não praticando ao domingo, permitir a compatibilidade com outras actividades...
Sei que este meu contributo é ainda limitado, mas é do coração, acreditem!
Aceito e espero as vossas contribuições para a publicação de uma maior oferta nesta área.
Combata a crise! Ajude o piqueno comércio!

Vamos lá a colocar o carrinho no trilho certo, dizem!

Escreve o Eduardo Pitta,
"Pedro Passos Coelho almoça hoje com um conjunto de personalidades ligadas à vida económica do país. Entre outros, António Nogueira Leite, António de Sousa, Eduardo Catroga, Ernâni Lopes, João Salgueiro, Medina Carreira e Mira Amaral. O brainstorming visa ajudar o líder do PSD a encontrar medidas de resposta à crise. O perfume do poder é irresistível."
Posso estar em leve desacordo? Eu sei, o Eduardo nem sabe que existo...
As tais "personalidades" estão é ligados à morte económica e do País e apenas aos seus interesses puros e duros!
Enquanto na AR Sócrates explicava tim-tim por tim-tim que a fuga não é solução para um ataque de feras, estes cavalheiros irão propôr a submissão ao dictat das tais Agências e o abandono de qualquer arremedo de Estado Social e de Estado interventivo.
Estes senhores são os auto-propostos agentes do neo-neo-conservadorismo.
Desejam surfar a onda que lhes caiu nos regaços vazios de ideias, para recuperarrem o protagonismo e as manobras de flutuação, custe o que custar.
Passos Coelho que se cuide que estes tubarões têm menos respeito por ele do que tiveram pelas reformas do PS, nos últimos 5 anos!

"estados jodidos de America"


Este é já o mais grave acidente ecológico ocorrido no mar. O equivalente americano ao Chernobil soviético. Quando chegar a época dos furacões aqueles milhões de barris de crude vão todos dar a sensível costa dos Estados do Golfo do México...

quinta-feira, abril 29, 2010

As Empresas portuguesas também ganham concursos internacionais

Prológica e JP Sá Couto venceram concurso para fornecer sucessor do Magalhães
As empresas Prológica e JP Sá Couto venceram o concurso público internacional para o fornecimento dos 250 mil computadores que serão distribuídos no âmbito do programa e.escolinha, disse à Lusa fonte do Ministério da Educação
As empresas Prológica e JP Sá Couto venceram o concurso público internacional para o fornecimento dos 250 mil computadores que serão distribuídos no âmbito do programa e.escolinha, disse à Lusa fonte do Ministério da Educação.

"Foram adjudicadas as propostas apresentadas a concurso público internacional para aquisição de bens e serviços necessários ao fornecimento de computadores portáteis ultraleves adaptados aos professores e alunos do 1.º ciclo do Ensino Básico", acrescentou a mesma fonte.

"Os três lotes foram adjudicados à Prológica - Sistemas Informáticos (88 888 computadores), à J.P. Sá Couto (94 421 computadores) e à Prológica Solutions (66 691 computadores) e representam um orçamento total de 49,422 milhões de euros", acrescentou a fonte.

Entretanto os professores e as suas estruturas dão o espetáculo do costume.
Pobreza de espírito e muito ódio à Escola Pública:
"Desta vez, os docentes também vão ser contemplados com a oferta de um Magalhães. Eu estou para ver se há algum docente capaz de se dar ao ridículo de andar com uma coisa daquelas na mão.

Mais um sinal despesista do Governo português numa altura em que toda a imprensa internacional tem os olhos postos no nosso país
."

Estes professores ainda não perceberam nada da sua profissão? Nem do mundo onde vivem?
Primeiro, o Magalhães seria uma negociata em benefício de alguns, depois faria mal aos olhos, não era português, só servia para os miúdos perderem tempo com jogos, mais tarde, e apesar da inveja lá foram fingindo aceitá-lo.
Mas, como tudo que é a fingir tem pouca aderência à realidade, descobriram que um computador é uma coisa ridícula e desenterraram um "novo" argumento:
O governo devia era poupar na Educação!
A Escola Pública é muito cara!, dizem.
É caso para recuperar um slogan que dizia para experimentarem o custo da ignorância...

Os banhos de lama nem sempre tratam a inveja, o despeito e a mentira compulsiva


Governo de Santana quis afastar Sousa Tavares

Moniz denunciou pressões que ex-primeiro-ministro do PSD
diz nunca ter ouvido falar

"O Governo de Pedro Santana Lopes pressionou a direcção da TVI para que afastasse o comentador Miguel Sousa Tavares da estação. Quem o garantiu foi o ex-director--geral da TVI, José Eduardo Moniz, nas audições da ERC. As actas da inquirição da reguladora estão no Parlamento e podem ser hoje utilizadas pelo PS como arma de contra-ataque na Comissão Parlamentar de Inquérito ao negócio PT/TVI.

Se na audição o PSD questionar o ex--director-geral da TVI sobre as alegadas pressões de José Sócrates, o PS poderá ripostar com o "caso Marcelo", que afinal também incluía - segundo disse Moniz à ERC - Miguel Sousa Tavares como "um alvo a abater".

Ao cabo de sete longos meses, o PSD saiu do coma

Após ter ultrapassado um coma provocado por um estado de negação da realidade, o PSD deu sinais de vida e, veio finalmente reconhecer os resultados eleitorais de Outubro 2009!
Fez até questão de ir ontem a S. Bento para cumprimentar o vencedor.
Aquilo a que assistimos, à época - quando o PS os convocou para indagar se desejavam contribuir com alguma solução de algum problema...foi apenas um dos vários sintomas da doença que os atacou.
Aguardo que as melhoras se confirmem e que permitam uma recuperação até à normalidade e já libertos dos miasmas que os percorriam, abandonem os maus hábitos e as péssimas companhias de que se rodearam em actividades insalubres...
É que nem sempre os banhos de lama tratam a inveja e o despeito...

quarta-feira, abril 28, 2010

Dominó Ibérico

O termo dominó até estava em desuso, e só nas mesas dos jardins, em Portugal e em Espanha, era ainda jogado pelos reformados.
Deve ser por essa razão que esses reformados estão em vias de deixar de o ser, embora possam continuar a jogá-lo, a feijões.
Parece complicado mas não é:
A S&P - que ontem nos atou uma bigorna ao pescoço - acaba de fazer o mesmo à Espanha.
Fica assim terminado o dominó ibérico.
Gostava era de saber qual o país seguinte...para que lado vai a Espanha cair?
Irlanda , França, Itália?
Todos com excelentes défices e melhores endividamentos.
Pode ser que desta vez a coisa dê mesmo para o torto e os governos comecem a ter de tomar medidas contra os excessivamente ricos, e a deixar de usar trapos mornos a dizer que o problema são os pobres!
Nota 1 - Já mandaram para a cadeia quantos Oliveira e Costa? Rendeiros?
Nota 2 - Quantos foram os perdões fiscais nos últimos governos?
Nota 3 - Vamos mesmo comprar os submarinos?
Nota 4 - Hoje é um mau dia!

Se bem pergunto...

O PS já apresentou qualquer coisa de novo, e com carácter de esquerda, para acrescentar ao PEC e ao OE 2010, e evitar ser ultrapassado pela direita....?
Não?
Vai continuar a fazer política de gabinete e a evitar dizer exactamente aos portugueses o que de facto os espera?
Não?
Vai começar a controlar os subsídios aos pobres - os malandros! - e continuar a pagar empregos chorudos e pensões, umas em cima das outras, às pessoas do costume?
Não?
Vai continuar a permitir a fuga aos impostos a tudo o que se relacione com Off-shores?
Não?
Vai continuar a permitir a destruição das aquisições que conseguiu o último governo nas áreas da Educação e da Saúde Públicas?
Não? Nada?
Vou continuar sentado.

México? Não, Moçambique!

http://www.canalmoz.com/, #189 de 27/04/10
Director de Investigação e Auditoria das
Alfândegas de Moçambique foi morto na sua residência


Ontem, poucas horas antes do crime a vítima anunciara à Imprensa a apreensão de 3 viaturas de luxo aparentemente ilegais e, há dias, Orlando José esteve na origem da detenção, no Km.14 da EN1, em Maputo, de um libanês que transportava escondidos nas portas da viatura, cerca de 400 mil USD.

Maputo (Canalmoz) - O director de Investigação e Auditoria da Autoridade Tributária de Moçambique (ATM), Orlando José, foi morto na sua residência, no bairro de Zimpeto, cidade
de Maputo, baleado por criminosos ainda a monte. O baleamento ocorreu no final da tarde de ontem, segundo explicou Eva Trindade, responsável pela comunicação e imagem da ATM, numa
entrevista telefónica concedida à emissora pública de Moçambique.
O director do serviço de inteligência das Alfândegas anunciara na tarde de ontem a apreensão de três viaturas de luxo, pelas alfândegas, que entraram no país ilegalmente, suspeitando-se que sejam provenientes da vizinha Swazilândia e da África do Sul.

Acredita-se que o assassinato do alfândegas esteja relacionado com a apreensão de viaturas da marca BMW, Range Rover e Mercedes-Benz. Mas também se admite que o crime possa estar relacionado com a recente apreensão, ao Km.14 da N1, em Maputo, de uma viatura e de um cidadão libanês que nela transportava, escondidos nos forros das portas, cerca de quatrocentos
mil dólares americanos em notas. O mesmo, cuja identidade não foi revelada, encaminhava-se para a Machipanda, fronteira com o Zimbabwe, no Corredor da Beira, zona onde recentemente
começou a prosperar uma significativa comunidade libanesa de outras nacionalidades, que se supõe interessada pelo mercado de ouro do garimpo local e diamantes do país vizinho.

Na semana passada, Orlando Jaime anunciara a apreensão de 400 mil dólaresnorte-americanos a um cidadão de origem libanesa, que alegadamente tentava sair dopaís com o valor.
Na conferência de Imprensa deontem, realizada poucas horas antes de ser assassinado, o director da Investigação e Auditoria da Autoridade Tributária,
Orlando José, prometeu apertar o cerco ao contrabando."


Enganou-se completamente. Foi a ele que apertaram o cerco, e de vez.
É uma lástima ver Moçambique ir pelo cano do esgoto de toda a corrupção!
Todavia, se um português quiser hoje ir aí para trabalhar honestamente, isso não é permitido. Só se for um grande investidor e prenoitar no Polana...
Já não sei o que é pior, se a colonização se a neo-colonização!

À custa da Hidroléctrica de Cahora Bassa

Eskom fornece energia barata a multinacionais

"A empresa sul-africana fornecedora de electricidade, Eskom, tem vindo a vender energia eléctrica à BHP Billiton a 12 cêntimos do rand por kilowat/hora, o que é inferior ao custo de produção. A venda da energia é feita através da Motraco, uma empresa mista formada
pela EDM de Moçambique, SEC da Suazilândia e a própria Eskom."(...)

(...)"Parte da energia fornecida pela Eskom por intermédio da Motraco é comprada à HCB. ( nota : Hidro-Eléctrica de Cahora-Bassa)

Antes do Estado moçambicano ter-se tornado accionista maioritário da HCB, a Eskom impunha
tarifas baixas pelo fornecimento da energia do Songo como forma de pressionar o Estado português a alienar a sua comparticipação na estrutura do capital social daquela hidroeléctrica,
abrindo assim caminho para um relacionamento comercial com o Estado moçambicano que fosse mais proveitoso aos interesses da empresa sul-africana.
Embora o regime da Frelimo se tivesse colocado ao lado da África do Sul no âmbito da estratégia posta em prática pela Eskom relativamente à anterior gestão da HCB, o director executivo do GPZ conta-se hoje entre os que, no seio desse regime, se lamentam da forma como a África do Sul tem vindo a lidar com Moçambique e outros países vizinhos em questões energéticas. Em livro de memórias recentemente publicado, o director executivo do GPZ considera que
“a vocação predadora” da África do Sul “permanece, mesmo se aparentemente mais disfarçada”. Para ele, “Pretória permanece obcecada pelo mito da criação da Constelação de Estados e avontade de fazer dos vizinhos fornecedores de matérias-primas, incluindo energia”.
Os documentos secretos na posse da Aliança Democrática ajudam a compreender melhor a forma de actuação da Eskom em relação à HCB. A política de desenvolvimento económico da nova África do Sul, que visa a criação de postos de trabalho como forma de pôr cobro ao assustador número de desempregados no país, tem como premissa a concessão de incentivos a investidores estrangeiros, como a BHP Billiton, vendendo-lhes energia eléctrica ao desbarato e à custa de fornecedores como Moçambique. O défice que a Eskom tem vindo a acumular
como consequência dessa política do governo do ANC, impediu que a empresa fornecedora de energia da África do Sul procedesse à reposição de equipamento e à expansão da rede eléctrica nacional para poder acompanhar o crescimento económico registado com o fim do sistema do apartheid.

Como consequência disso, registaram-se cortes constantes no fornecimento de electricidade, tendo a Eskom introduzido o racionamento de electricidade a sectores vitais da economia e a consumidores domésticos.
Para fazer face aos investimentos que acabou por ser forçada a fazer com carácter de urgência, a Eskom optou por agravamentos tarifários na ordem dos 35%, aplicadas a consumidores domésticos não só na África do Sul, como também nos países vizinhos que dependem da energia sul-africana.
Figuras de volto do mundo dos negócios, conotadas com o regime do ANC, tiraram partido desta situação, aliando-se a empresas como a Hitachi do Japão, para depois conseguirem, por portas travessas, a adjudicação de contratos destinados ao fornecimento de equipamento de novas
centrais térmicas mandadas construir pela Eskom. " In cdm/Canal de Moçambique de 23/04/2010

Felizmente que já não há aqueles ataques diários aos malefícios da economia colonial que "servia apenas o interland", Uff! Agora é mesmo a RSA quem manda e desmanda na região! Basta crescentar a "influência" comercial da China e dos países árabes e ficamos com o quadro completo da independência de Moçambique. A economia e o desenvolvimento podem esperar. Temos muito tempo!

Os que atacaram a descolonização portuguesa algum dia compreenderão as forças e os interesses que estiveram em jogo?

Talvez agora, com as Agências de rating a mexerem nos nossos bolsos e a arrumarem qualquer hipótese de desenvolvimento, de segurança social, de saúde ou de escola pública, praticadas por um pequeno País, comecem a perceber alguma coisa do que se passa no mundo.

Caso contrário, podem continuar a dizer que as culpas são do PS! Já não faz qualquer diferença.

terça-feira, abril 27, 2010

O Fisco apresenta: O Trio "Los Incumpridores"


Vai começar a acabar o regabofe dos trinta empregos? Dos Quarenta?
Das várias pensões acumuláveis ao cabo de alguns anos de esforçados trabalhos?
Quanto mais é que teremos de aguentar para que alguém ponha fim ao regabofe de alguns enquanto o País se vai esvaindo sem qualquer controlo?
Quando é que os que receberam rendimentos, nos últimos dez anos, através de paraísos fiscais vão ser obrigados a trazê-los para Portugal e a pagar os respectivos impostos?
Vão essas inúmeras fugas ao Fisco ser investigadas e punidas perante os diversos Códigos aplicáveis?
É que, a continuar o regabofe, só continua a pagar impostos, quem for mesmo parvo!

segunda-feira, abril 26, 2010

Ray Charles para uma verdadeira dimensão musical :

Só para verdadeiros amantes...da música e do ritmo!

A cópia irresistível

Acabadinho de copiar do Margens de erro / Pedro Magalhães, com uma saudação pelo trabalho!
"A primeira coisa que se vê, obviamente, é que a relação entre instrução e voto é, em geral, muito pequena: os partidos são muito heterogénos deste ponto de vista. Dito isto, no PS, a tendência é para que a instrução deixe de ser um correlato significativo do voto. Por outras palavras, o PS, que tinha aparentemente forte implantação entre os menos instruídos, está a deixar de exibir essas características. Na CDU passa-se o oposto. E o resultado mais interessante de todos, creio: o BE é cada vez menos marcado pelo facto de ter um eleitorado com altos níveis de instrução. Por outras palavras, reforçando a tendência (menos nítida) que já víamos na idade, o "estereótipo" do eleitor do BE - jovem, alta instrução - é hoje menos verdadeiro, após a expansão do seu eleitorado."

E acrescento que é notável a resiliência do PS que continua a dominar as sondagens mesmo quando o seu eleitorado mostra maior instrução.
Há pois razões acrescidas para desenvolver as Novas Oportunidades!

Homem ao Mar!

( imagem roubada do CC que também a roubou ao mar...)

Cavaco Silva, muito mal assessorado, caiu ao mar!
Ver pormenores no Câmara Corporativa e respectivo link ao Programa de Governo do PS!
Uma tragédia!

Daqui a uns séculos

Será enorme a controvérsia entre os sábios, sobre o papel de Lenin e da Rosa Luxemburgo no derrube do governo de Sócrates.
É que ninguém, nem mesmo os mais ortodoxos teóricos da repetição histórica estavam preparados para este fenómeno da ressurreição...
Mas que vai ficar na História da AR isso vai!
Que me lembre, nunca a extrema esquerda que por lá passou, mesmo nos tempos das lutas nas fábricas e nos campos, se lembrou de os citar tão claramente...e tão a despropósito!

O que não fazer segundo Lenin, perdão, segundo Cavaco Silva

Com os discursos ainda frescos na memória, admiro a luta por um certo poder, não por qualquer um:
De Cavaco Silva ouvimos o início oficial e antecipado da sua campanha eleitoral: Começou pelo Norte e pelas Regiões Autónomas...
Também escutámos as recentíssimas preocupações sobre os tais vencimentos obscenos que ofendem a moral comum, dixit: Quem já se esqueceu dos amigos dele? Do Oliveira e Costa, do Dias Loureiro? Do João Rendeiro com quem fundou a EPSI? E que cujo ordenado era uma ilegalidade recebida atravás de um paraíso fiscal, sem pagamento de impostos e de Segurança Social? E que acabou como acabou?
Mas ele sabe agora o que é preciso fazer: Ao nível dos recursos marinhos, das energias renováveis, das exportaçõews, da arquitectura de vanguarda, da cultura e das artes.
É Fácil!.
Basta fazer exactamente o contrário do que ele fez, enquanto chefe do governo, durante dez longos anos!
Agora que ele sabe disto, é uma lástima que não possa exercer o papel de 1º ministro!

Continuar a fazer discursos e esquecer o principal

Comemorar o fim do regime colonial fascista sem que por uma vez se preste homenagem aos muitos milhares de mortos, eu repito para evitar outras distracções, depois de muitos milhares de mortos que o exército colonialista provocou entre as populações da Guiná, de Angola e em Moçambique, constitui no mínimo, uma tentativa ridícula de reescrever a História.
Juntemos a essa falta de memória selectiva, a repressão sobre os civis, o deslocamento de populações, o desaparecimento dos mais activos, os massacres da Baixa de Malange e de Tete, os assassínios de Mondlane e de Cabral, os campos de terror de S. Nicolau e do Tarrafal 1 e 2, e temos de considerar que se fartam de se esquecer!

A súbita consciência política de um exército colonialista que, durante décadas, tranquilamente, oprimiu e condicionou o povo português, só pode ter origem na luta travada pelos colonizados!

Quando é que os políticos portugueses se deixam de amnésias que só prejudicam as relações com aqueles novos Países?
E que ao refazerem a História, estão número um para a repetir?

domingo, abril 25, 2010

O polícia "bom" ou o óleo de rícino da direita

Tal como nos interrogatórios dos anos da peste, aos polícias "bons" estava reservado o papel de quebrar a resistência dos prisioneiros, por via da encenação e da promessa subliminar de vantagens na cooperação com os algozes.
Esse foi o descarado papel que Aguiar Branco veio representar na AR-Comemorações do 25/04.
As várias citações de grandes teóricos do marxismo, de Zeca Afonso ou de Sérgio Godinho, só podem ser compreendidas como a usurpação do papel do "bom" polícia.
Como canto da sereia, a ver se nos enganam com uma revisão constucional que arrume de vez com qualquer vestígio do espírito de Abril, já vi melhor e com mais pudor.
Mas utilizar a casa da democracia e a data do 25/04, para preparar o funeral de ambos, é que me pareceu um certo exagero. Mesmo para um alto dirigente da direita.

O medina-carreirismo começa a ter concorrência

"El euro puede desaparecer"


Pois então, se desaparecer, julgo que ficam resolvidos, de vez, essa trapalhada da dívida externa e o empecilho do défice!
A Helena Garrido começa a preocupar-me: Não há "aviso à navegação" que não a seduza!


sábado, abril 24, 2010

Sempre preferi as declarações de amor...desde que não tivesse que as pagar

Ao contrário dos juizes que se arvoram em pilares da democracia,
Ao invés dos vira-casacas que descobriram as suas consciências completamente democráticas na madrugada limpa e clara,
Temos que olhar com alguma tolerância para a coerência insular. O PSD da Madeira recusa comemorar o 25 de Abril.
Prefiro assim.
Os que fazem festa, que tenham algo para festejar!
A que título o PSD da Madeira se juntaria aos festejos nacionais?
Aliás já nos basta ter que ouvir outras figuras meio-agoniadas a fazerem o frete de declarar o seu amor à democracia...quando o que estão é de luto!

Respeitosamente

Perante a indignação dos que lutaram e tudo deram, curvo-me diante da memória de todos os tarrafalinos, dos que, sem saber ler ou escrever, distribuiram o Avante, dos que sairam dos quimbos e das matas de mão vazias, a lutar contra o colonialismo, inclino-me perante a dimensão de tantos anónimos que resistiram à opressão e às muitas incompreensões, aos que, mesmo nas cadeias do Aljube, de Peniche e do Tarrafal renegaram o Tratado de Brest-Litovsk, dos que foram para Espanha no sonho da Liberdade, dos que tiveram razão antes do tempo.
Perante a dimensão humana dos que se mantiveram fieis a ideais nas masmoras inundadas dos Açores, nas catacumbas de S.Paulo e nos muitos Campos de S. Nicolau - Todos felizmente, com toponímia indisfarçável !- ergo um punho cerrado!
E à geração dos beneficiários, aos "herdeiros" de tanto sofrimento, lembro respeitosamente, a necessidade de ter valores dignos e de os defender! Isto é tão indispenável como respirar.
Aos outros, às excrecências do corporativismo, aos que perderam os privilégios, aos novos fingidores das liberdades, lembro apenas que a História não volta atrás. Nem lhes vai dar outras oportunidades de espalharem o terror, a ignorância e o atraso.

sexta-feira, abril 23, 2010

Mais um laço para a asfixia democrática e contra a Liberdade de Expressão


Lembro-me de um anão a berrar, nas pontas dos pés, contra a falta de Liberdade, contra a asfixia que sentia, a denunciar as horrendas maldades que o PS levava a cabo. Ou de um barbaças, meio esbugalhado, a padecer dos males do ácido úrico, da compreensão para com a extrema-direita(M.Machado, recordam-se?) e de amnésia selectiva. Não se lembram? Depois, nos intervalos da suspendível democracia, foi chavão da campanha eleitoral e nas reuniões avulsas onde fizeram excelentes figuras ex-ministros, ex-polícias, ex-lideres, que se rebolaram na lama da insídia e no fulgor da mentira. ( dispenso-me dos links...)

Foi o tempo da vindima de votos.

Era a época da aliança " Todos contra o PS, agora é que vai ser!", excelente associação onde se desdobraram em obra uma fartura de comentadores, em círculo, em dueto e em triângulo, nas tvs e nos pasquins, todos muito satisfeitos com o que a colheita prometia:

Muita democracia, muitíssima liberdade, e assim!

Gostei. Mas gostei ainda mais do resultado que tiveram ... Todavia, estas notícias, que mais não são do que a comprovação da terrível maquinação que o PS fez conta os Direitos Constitucionais, vão-me servindo de lenimento às Comissões de Avaliação das Maldades, criadas a mando desses descamisados das Liberdades.

Parece que a própria Google vai ser chamada a depôr para explicar porque é que o Governo do PS não consta da lista dos que pretenderam censurar alguma coisa na net...

É o braço comprido do Sócrates a atabafar as notícias sobre o atabafanço.

quinta-feira, abril 22, 2010

!Olha se algum deles fosse electricista ou porteiro!

Ainda bem para todos eles que não eram trabalhadores menores ou com salários assim-assim!:

O Tribunal da Relação de Lisboa absolveu hoje o empresário Domingos Névoa do crime de tentativa de corrupção do vereador da Câmara de Lisboa José Sá Fernandes

Segundo os juízes da Relação, “os actos que o arguido (Névoa) queria que o assistente (Sá Fernandes) praticasse, oferecendo 200 mil euros, não integravam a esfera de competências legais nem poderes de facto do cargo do assistente”.

Assim, a decisão da Relação indica que “não se preenche a factualidade típica do crime de corrupção activa de titular de cargo político”, disse aos jornalistas o presidente do Tribunal da Relação, Vaz das Neves.

O recurso do Ministério Público interposto após a condenação de Névoa a pagar uma multa de cinco mil euros foi julgado improcedente.

A fundamentação estabelece que é preciso que as funções do funcionário visado pelo suborno possibilitem que sejam praticados os atos pretendidos pelo corruptor.

A alegada tentativa de corrupção foi denunciada em 2006 pelo irmão do vereador, o advogado Ricardo Sá Fernandes.
Há coisas fantásticas, não há?

Leandro, o costume!

Público on line:
"O inquérito concluiu que na data "não existiam quaisquer regras de controlo da saída de alunos durante o período de almoço e que, de acordo com as declarações do funcionário "era difícil, no meio de cerca de quatrocentos alunos, saber quais eram os que tinham autorização para almoçar em casa, e quais eram os que teriam que almoçar na escola".

O porteiro disse ainda que "os alunos têm por hábito sair da escola saltando as grades de vedação" e que no dia 02 de Março "não viu sair ninguém pelo portão da escola, não se recordando, porém, se estava a atender o telefone naquela altura".

A acumulação de funções é outras das atenuantes apontadas ao porteiro que segundo o inquérito apurou "acumula a função de controlo das entradas e saídas com a função do serviço de ligações telefónicas, devendo assegurar todo o movimento de comunicações entre a escola e outros serviços".

O inquérito concluiu que serve também de atenuante o facto de "o portão da escola, à data dos factos, não ser fechado à chave, encontrando-se apenas no trinque".

Em face do apurado, o relatório concluiu que "não se pode excluir de forma segura a eventualidade de ter ocorrido violação do dever do zelo por parte do Assistente Operacional (porteiro), pelo que propõe que seja instaurado processo disciplinar ao funcionário em questão".

---------------------

E agora digo eu:
O Rapaz, coitadito, era má peça.
Os professores, coitados, eram muito distraídos. A Escola, irresponsável, não tem nem nunca teve controlo nos alunos...
A Protecção dos Menores, coitados, acho que até já tinham intenção de fazer um relatório. Ou chegaram mesmo a fazê-lo?
O miudo saltou a vedação ou saiu pelo portão?
Se na maioria das Escolas se punissem os porteiros por não terem mão nos alunos...já não havia essa profissão faz tempo!
Mas alguém acredita que numa escola onde fervilha a pancadaria entre alunos, deva ser o porteiro a meter ordem naquilo?
Coitado do desgraçado que vai ser condenado como foi em Lisboa um electricista semi-analfabeto que trabalhava para uma empresa que trabalava para uma outra, essa sim, com uma encomenda da Câmara para reparar semáforos!
Acho que agora já percebi para que servem esses "porteiros"!

Imperdível este post do Léxico Familiar!

Contra os pobres, tudo

"Quando a luta aperta à direita é invariável que a primeira vítima seja o rendimento mínimo. Agora, entre Passos e Portas assistiremos a uma competição para saber quem, num dos países mais pobres da zona-euro, revela mais vigor face aos malandros dos pobres"
Pedro Adão e Silva

Uma Comissão de Inquérito com os burrinhos na água, ou do silêncio dos inocentes

Comissão interrompe trabalhos e apresenta queixa de Rui Pedro Soares por desobediência
Após a declaração de reconhecimento de culpa por parte de Rui Pedro Soares, depois das desculpas que pediu publicamente a Sócrates, e do seu posterior silêncio, parece que os tribunos do PSD e do Bloco, ora aliados nesta santa causa, se fartaram de produzir enormidades jurídicas de que se vão arrepender em breve.
É que não se pode pretender a inversão do ónus da prova, nem apelar para os métodos do Santo Ofício, sem incorrer em nulidades jurídicas e processuais...
Mesmo atendendo à época papal tão breve, ainda há um CPPenal e um CPenal em vigor. Também existe uma outra chatice chamada Constituição da República e esses senhores acusadores,aliados numa piolheira de interesses, não têm qualquer prerrogativa ou mandato suspensivo para exigir a um arguido que prove a sua inocência. Ouque seincrimine voluntariamente. Isso já foi tempo! Até porque o mesmo já acabara de reconhecer a sua culpa na parte em que assim achou por bem.
É uma embrulhada jurídica? Pois é!
Quem se meteu em atalhos judicialistas arriscava-se a dar com os burrinhos na água.
E deu!
E com muita força!
Vamos ter por aí uns belos assuntos para os tabloides de papel e para os hertz ianos...

Sobre a iresponsabilidade, mesmo!

Numa coisa estamos de acordo:
!Constitui um enorme atrevimento atribui-lhe qualquer tipo de responsabilidade:
Ora CC não deve ser incluido em qualquer das categorias...,isso sim seria uma irresponsabilidade!

O outro Sol

As novíssimas imagens conseguidas pelo Solar Dynamics Observatory







Quem disse preferir uma boa imagem a não sei o quê?


Bemvindo ao clube, Jorge Sampaio!

Parece que a ideia de uma maior justiça na distribuição da riqueza está finalmente em franca peregrinação.
Ontem, foi Jorge Sampaio que juntou a sua voz a uma causa em que há muito tempo me tenho empenhado, com o desprezo a que tantos e tão bons pensadores me têm votado:
"Durante um debate sobre pobreza realizado na Fundação Mário Soares, em Lisboa, Jorge Sampaio, antigo Presidente da República, criticou o fosso salarial que existe em algumas empresas portuguesas.

Sem referir nomes, Jorge Sampaio mostrou-se incomodado com o valor de prémios aos gestores de empresas, com os quais um funcionário só poderia sonhar em alcançar ao fim de um século.

«Deve ser difícil ao trabalhador de uma grande empresa pensar que deu o seu contributo honesto para o produto final anual e ao mesmo tempo ter a noção que houve alguém premiado a um montante tal que ele levaria 96 anos da sua vida a ambicionar lá chegar», afirmou.

quarta-feira, abril 21, 2010

A revisão do 25 de Abril, agora na voz da Causa Monárquica

No dia em que pela mão do PSD regressou à ribalta um monárquico, mau poeta, ex-banqueiro, e verdadeiro fantasma do passado, neste dia, a sua bancada parlamentar veio propôr que o Rendimento Social de Inserção seja substituído por um tal Tributo Solidário...
O nome é feliz, cheira a monarquia, e corporiza um regresso ao passado que a revisão constitucional, em tão boa hora anunciada, não deixará de considerar.
A escolha de Paulo Teixeira Pinto, que integra o Conselho Privado de Dom Duarte Pio de Bragança e que preside à Causa Real, para produzir a proposta do PSD para a tal revisão constitucional da República, não pode ser mais do que uma piada de muito mau gosto, nas vésperas do 25 de Abril!

O Pedro e o PEC

Diz o Pedro Passos Coelho que começa a estar moderadamente optimista sobre a sobrevivência do País...

Começo a estar moderadamente preocupado....com esta contribuição.

terça-feira, abril 20, 2010

Peço muita desculpa por qualquer incómodo que possa causar...


Europa adopta programas semelhantes ao e-escola e ao e-escolinha!



Os países europeus, reunidos em Espanha, decidiram adotar um programa de promoção do uso de computadores portáteis e de Internet no ensino, semelhante ao programa português e-escola.


E para o caso de ainda "aguentarem":


Tudo parece indicar que o Presidente Obama também quer assim um programazeco do tipo, sei lá!, como o Magalhães...

Ele há cada notícia!
1ª Nota da direcção deste blog: Tudo indica que estas notícias não são estranhas ao facto de Maria de Lurdes Rodriges estar a dirigir a Fundação Luso-Americana...
2ª Nota a ver se a gente se entende: O que vamos fazer ao tempo gasto por uma data de senhores, numa tal Comissão de Inquérito? Pagar-lhes?

segunda-feira, abril 19, 2010

Os tabloides também se suicidam

Percorrida a lenta caminhada para o abismo, e abandonado pelos seus, o i vai a caminho do final que escolheu.

O mais próximo possível do tal Eyjafjallajokull

Memória do Tarrafal - Campo de morte, todavia...

Estive lá no sábado na inauguração e ouvi com enorme prazer a arte de Celina Pereira, magnífica intérprete da música de Cabo-Verde. Cantou-nos em português e crioulo canções muito emotivas e, espatemo-nos, com muito amor a Cabo-Verde e a Prrtugal...
Pelos vistos o colonialismo além de separar os povos, também os uniu para sempre...
Depois, ontem, domingo, voltei a V. Franca para assistir à ante-estreia do documentário sobre o Tarrafal da Diana Andringa.
É um trabalho extraordinário na recolha dos depoimentos ainda vivos, mas despido de paternalismos ou de manicaismos apressados.
Trata-se de um documento impressionante, feito sem guião ou precupações cinematográficas para além da imensa dignidade de cada testemunha.
Devia ser visto pelo País inteiro e discutido nas Escolas.
Com a presença dos embaixadores dos Palops e autarcas de Cabo-Verde, o debate que se seguiu proporcionou algum esclarecimento sobre as ideias pre-concebidas sobre o Tarrafal e sobre a identificação das vítimas do colonial-fascismo.
Foi particularmente esclarecedor a percepção da repressão na periferia do colonialismo e sobre a representação da ideologia dominante como uma das faces da exploração e da repressão coloniais.
Como fica comprovada a importância da luta dos povos colonizados, na contribuição decisiva para a libertação do povo português.
É essa irmandade entre vítimas e algozes que é impressionante e que nos deve merecer sempre a maior humildade e a obrigação de contribuirmos para a reconstrução das ex-colónias portuguesas.

sábado, abril 17, 2010

Ilibado, a tia deles!


O semanário de referência do fundador do PSD que quer privatizar a RTP, não tem um pingo de vergonha na cara.
Eu explico.
Diz que Sócrates foi ilibado.
Também podemos dizer da tia deles não se confirmar fazer cabritos no Intendente, ou
Que afinal não se confirma o que por aí se disse da mãezinha deles...
É que para se ser ilibado de alguma coisa, seria preciso ter sido arguido ou acusado.
Ora Sócrates nem ouvido chegou a ser...

As ironias da vida...

Cavaco Silva, depois de ter defendido o PEC do PS, vai regressar a Portugal apanhando o TGV em França...
E a Islândia continua a constituir um alto risco para a economia da UE...
Sócrates ainda não mandou o Louçã para puta que o pariu...
Para que é que precisamos de ficção?

Editado: (In da Literatura)
"João Cotrim Figueiredo, antigo administrador da Privado Holding, proprietária do agora extinto Banco Privado Português, é o novo director-geral da TVI"

sexta-feira, abril 16, 2010

quinta-feira, abril 15, 2010

Cenas patéticas de Cavaco Silva. Mais uma vergonha na R. Checa!

Já estávamos habituados às inventonas, às gafes da sua falta de cultura e ao seu ódio ao PS...faltava-nos assistir à humilhação de Portugal na presença do pR e em visita de Estado que faz ao seu "amigo" checo!
Amigo e da mesma cepa política; A direita anti-europeia e pelos vistos racista e contra os povos do sul!
Eles sim, que são gente de reconhecidos méritos na História de todos os crimes na Europa!
Foi patético ver Cavaco a defender as políticas do PS e a "explicar" a nossa dependência de outros mercados...
Quando chegar o Papa, vamos assistir a quê?

Não é possível tentar enganar toda a gente durante todo o tempo!

Agradeço ao T.Mike a divulgação, que desconhecia, desta lista de horrores que a ICAR continua a tentar esconder sob uma capa de arminho, muito ouro, e abundante influência despudorada.
Repugna-me a actual discussão entre a ICAR e o resto do Mundo e nelaparticipo com enorme relutância. É que, discutir com eles, é descer a nível do idiota que,sem pingo de vergonha, afirma que "crimes" podem ser "pecados" e que os "algozes" podem ser as "vítimas".
Esta ICAR está fora de prazo de validade!
Devia ser enviada para um museu da estupidez humana, e os seus imensos bens, deviam ser devolvidos às tantas vítimas da exploração por esse mundo fora:

"A Taxa Camarae é um tarifário promulgado, em 1517, pelo papa Leão X (1513-1521) destinado a vender indulgências, ou seja, o perdão dos pecados, a todos quantos pudessem pagar umas boas libras ao pontífice. Como veremos na transcrição que se segue, não havia delito, por mais horrível que fosse, que não pudesse ser perdoado a troco de dinheiro. Leão X declarou aberto o céu para todos aqueles, fossem clérigos ou leigos, que tivessem violado crianças e adultos, assassinado uma ou várias pessoas, abortado… desde que se manifestassem generosos com os cofres papais.

Vejamos o seus trinta e cinco artigos:

1. O eclesiástico que cometa o pecado da carne, seja com freiras, seja com primas, sobrinhas ou afilhadas suas, seja, por fim, com outra mulher qualquer, será absolvido, mediante o pagamento de 67 libras, 12 soldos.

2. Se o eclesiástico, além do pecado de fornicação, quiser ser absolvido do pecado contra a natureza ou de bestialidade, deve pagar 219 libras, 15 soldos. Mas se tiver apenas cometido pecado contra a natureza com meninos ou com animais e não com mulheres, somente pagará 131 libras, 15 soldos.

3. O sacerdote que desflorar uma virgem, pagará 2 libras, 8 soldos.

4. A religiosa que quiser alcançar a dignidade de abadessa depois de se ter entregue a um ou mais homens simultânea ou sucessivamente, quer dentro, quer fora do seu convento, pagará 131 libras, 15 soldos.

5. Os sacerdotes que quiserem viver maritalmente com parentes, pagarão 76 libras e 1 soldo.

6. Para todos os pecados de luxúria cometido por um leigo, a absolvição custará 27 libras e 1 soldo; no caso de incesto, acrescentar-se-ão em consciência 4 libras.

7. A mulher adúltera que queira ser absolvida para estar livre de todo e qualquer processo e obter uma ampla dispensa para prosseguir as suas relações ilícitas, pagará ao Papa 87 libras e 3 soldos. Em idêntica situação, o marido pagará a mesma soma; se tiverem cometido incesto com os seus filhos acrescentarão em consciência 6 libras.

8. A absolvição e a certeza de não serem perseguidos por crimes de rapina, roubo ou incêndio, custará aos culpados 131 libras e 7 soldos.


9. A absolvição de um simples assassínio cometido na pessoa de um leigo é fixada em 15 libras, 4 soldos e 3 dinheiros.

10. Se o assassino tiver morto a dois ou mais homens no mesmo dia, pagará como se tivesse apenas assassinado um.

11. O marido que tiver dado maus tratos à sua mulher, pagará aos cofres da chancelaria 3 libras e 4 soldos; se a tiver morto, pagará 17 libras, 15 soldos; se o tiver feito com a intenção de casar com outra, pagará um suplemento de 32 libras e 9 soldos. Se o marido tiver tido ajuda para cometer o crime, cada um dos seus ajudantes será absolvido mediante o pagamento de 2 libras.

12. Quem afogar o seu próprio filho pagará 17 libras e 15 soldos [ou seja, mais duas libras do que por matar um desconhecido (observação do autor do livro)]; caso matem o próprio filho, por mútuo consentimento, o pai e a mãe pagarão 27 libras e 1 soldo pela absolvição.

13. A mulher que destruir o filho que traz nas entranhas, assim como o pai que tiver contribuído para a perpetração do crime, pagarão cada um 17 libras e 15 soldos. Quem facilitar o aborto de uma criatura que não seja seu filho pagará menos 1 libra.

14. Pelo assassinato de um irmão, de uma irmã, de uma mãe ou de um pai, pagar-se-á 17 libras e 5 soldos.

15. Quem matar um bispo ou um prelado de hierarquia superior terá de pagar 131 libras, 14 soldos e 16 dinheiros.

16. O assassino que tiver morto mais de um sacerdote, sem ser de uma só vez, pagará 137 libras e 6 soldos pelo primeiro, e metade pelos restantes.

17. O bispo ou abade que cometa homicídio põe emboscada, por acidente ou por necessidade, terá de pagar, para obter a absolvição, 179 libras e 14 soldos.


18. Quem quiser comprar antecipadamente a absolvição, por todo e qualquer homicídio acidental que venha a cometer no futuro, terá de pagar 168 libras, 15 soldos.

19. O herege que se converta pagará pela sua absolvição 269 libras. O filho de um herege queimado, enforcado ou de qualquer outro modo justiçado, só poderá reabilitar-se mediante o pagamento de 218 libras, 16 soldos, 9 dinheiros.

20. O eclesiástico que, não podendo saldar as suas dívidas, não quiser ver-se processado pelos seus credores, entregará ao pontífice 17 libras, 8 soldos e 6 dinheiros, e a dívida ser-lhe-á perdoada.


21. A licença para instalar pontos de venda de vários géneros, sob o pórtico das igrejas, será concedida mediante o pagamento de 45 libras, 19 soldos e 3 dinheiros.

22. O delito de contrabando e as fraudes relativas aos direitos do príncipe contarão 87 libras e 3 dinheiros.


23. A cidade que quiser obter para os seus habitantes ou para os seus sacerdotes, frades ou monjas autorização de comer carne e lacticínios nas épocas em que está vedado fazê-lo, pagará 781 libras e 10 soldos.

24. O convento que quiser mudar de regra e viver com menos abstinência do que a que estava prescrita, pagará 146 libras e 5 soldos.

25. O frade que para sua maior conveniência, ou gosto, quiser passar a vida numa ermida com uma mulher, entregará ao tesouro pontifício 45 libras e 19 soldos.

26. O apóstata vagabundo que quiser viver sem travas pagará o mesmo montante pela absolvição.

27. O mesmo montante terá de pagar o religioso, regular ou secular, que pretenda viajar vestido de leigo.


28. O filho bastardo de um prior que queira herdar a cura de seu pai, terá de pagar 27 libras e 1 soldo.


29. O bastardo que pretenda receber ordens sacras e usufruir de benefícios pagará 15 libras, 18 soldos e 6 dinheiros.


30. O filho de pais incógnitos que pretenda entrar nas ordens pagará ao tesouro pontifício 27 libras e 1 soldo.

31. Os leigos com defeitos físicos ou disformes, que pretendam receber ordens sacras e usufruir de benefícios pagarão à chancelaria apostólica 58 libras e 2 soldos.


32. Igual soma pagará o cego da vista direita, mas o cego da vista esquerda pagará ao Papa 10 libras e 7 soldos. Os vesgos pagarão 45 libras e 3 soldos.

33. Os eunucos que quiserem entrar nas ordens, pagarão a quantia de 310 libras e 15 soldos.

34. Quem por simonia quiser adquirir um ou mais benefícios deve dirigir-se aos tesoureiros do Papa que lhos venderão por um preço moderado.


35. Quem por ter quebrado um juramento quiser evitar qualquer perseguição e ver-se livre de qualquer marca de infâmia, pagará ao Papa 131 libras e15 soldos. Pagará ainda por cada um dos seus fiadores a quantia de 3 libras.

Nota 1 : Nesta lista de isenções não há uma única palavra dirigida às vítimas. Tal como hoje!

Nota 2 : É o chefe desta agremiação, que se diz Chefe de Estado, que vem aí ser recebido com festança? Que vergonha um País ter que se humilhar perante tal gente!

Prefiro estes - 1



Aqui na minha zona, os pardais aprenderam a voar com as folhas secas dos plátanos. Já não os distingo. Não sei quem é quem. Uns esvoaçam, outros planam. Qualquer dia as folhas secas também fazem ninho e cantam ao desafio!

quarta-feira, abril 14, 2010

A direita neo-con é mesmo inimputável ou apenas ignorante?

À indesmentível confirmação de que a fracos níveis de educação e de formação correspondem débeis desempenhos da economia, como responde a direita neo-con?
Mesmo travestida de defensora do desenvolvimento económico, esta direita que nos saiu em sorte, não consegue alinhavar duas ideias, esteja no poder ou na oposição, no passado ou na actualidade!
Num país como o nosso, em que a crise tem séculos, mas acompanhou sempre a fraquíssima escolarização, já tudo nos aconteceu:
Em vez de cuidar do território e das gentes, a Coroa portuguesa partiu para África a traficar escravos em troca de cavalos doentes, depois trocou os escravos por ouro e por açúcar para, de seguida, tudo investir em igrejas e em conventos, por esse meio mundo, que enchemos de superstições e de religiosos, estes também de fraca literacia, mas que tiveram o poder de controlar latifúndios e almas, umas vezes com ferro, outras, muitas, com fogueiras tantas ou tão poucas, que o combate ao conhecimento chegou até hoje de perfeita saúde e mantem nesta direita neo-con dedicados prosélitos.
Esta direita neo-con que cristalizou há séculos, como o açúcar nos engenhos, que é incapaz de ter UMA ideia para o País, ainda julga que pode manter-nos em estado comatoso.
Ainda pensa de forma religioso-colonial apostada em manter um exército de pobres semi-analfabetos agradecidos e uma clique de senhores que continua a dividir entre si parcas habilitações, uma boçalidade qb, e todo o rendimento a que puderem deitar mão!
Estas são as suas motivações:
1 - A manutenção do fraco nível académico da população, logo, do desenvolvimento económico que abominam!
2 - Garantir que a boçalidade político-religiosa lhes garanta, geração atrás de geração, a tença a que julgam ter direito por escolha divina.
3 - A reprodução ad eternum das condições de vida que conseguiram para as suas famílias.

Tudo o resto é para enganar meninos da escola.

terça-feira, abril 13, 2010

Olha, Olha! O Eduardo Pitta passou-se!

Já não me ria há uns dias...
Uma geral! Foi o que ele disse!

A natureza religiosa de alguns assaltantes privilegiados

Segundo informa o i, "A Estradas de Portugal - EP, SA pagou ao Patriarcado de Lisboa uma indemnização de mais de um milhão de euros (€1 116 600) pela expropriação de uma faixa de terreno na Buraca, com mil e duzentos metros quadrados. Um valor que excede em muito o preço do metro quadrado na Avenida da Liberdade (3 mil euros) ou mesmo nos parisienses Champs Elysées (sete mil euros)."
E diz mais:
"O direito canónico vale mais do que o direito português."
Na verdade, o considerando K do acordo com o Patriarcado diz o seguinte: "As partes expressamente reconhecem que o presente acordo é celebrado em função da natureza religiosa do expropriado e tomando em consideração que o mesmo se rege pelo Direito Canónico, o qual é susceptível de condicionar o regime geral das expropriações previsto no Código da Expropriações, aprovado pela Lei n.o 168/99 de 18 de Setembro." Afirmação que as partes do contrato aceitaram como boa mas que o ordenamento jurídico português não sufraga nem admite em parte alguma."
Os assaltos aos bens públicos estão na ordem do dia.
O regresso aos tempos dos forais cumpre-se assim em toda a sua dimensão religiosa e anti-nacional.
Em ano de visita do Papa envolvido em pleno escândalo internacional de pedofilia, diante da intenção da direita de reforçar os meios de intervenção social da mesma Igreja, na Educação e na Saúde, os contribuintes portugueses têm razões para se sentirem assaltados.
Pelos vistos, na soberana indiferença pelas Leis do País!

segunda-feira, abril 12, 2010

Escutemos de viva voz His master's voice!

Ângelo Correia, histórico do PSD e estratega de Passos Coelho, tem um calendário para eleições, além de claríssimas ideias sobre o seu não menos claro protegido.
Poucas vezes na História tivemos oportunidade de ouvir em discurso directo a voz da regência, o verdadeiro preceptor.
Ângelo Correia não carece de perguntas:
- Passos Coelho é uma pessoa que há muitos anos, muitos anos considero que tem condições para ser líder do país.
- Está mais inserido na época em que vive, do que outros 18 presidentes do PSD estiveram no passado. Tem ainda qualidades pessoais diferentes.
- Passos Coelho deseja o poder: não para estar no poder mas para o exercer. Pedro é um reformista claro e isso é muito importante.
- A sociedade tem de ser mais livre. O Estado é essencial mas hoje em dia é um problema!
- Não sei se vivemos um momento histórico: Estamos a balancear de novo o papel da doutrina e da ideologia, a caminhar no sentido de ter objectivos, definindo os meios para os alcançar.
- O maior desafio de Passos Coelho é preparar o país para governar!

( Confesso, alguns sublinhados e exclamações são minhas...um homem não fica indiferente a tamanha avalanche de conteúdos...)

A união monetária exige uma solidariedade entre os seus membros que os tratados não reconheceram

"Os países do Euro aproveitaram o domingo para anunciar a garantia de um empréstimo à Grécia. A retórica é a politicamente correcta, pois não se trata de um subsídio mas de um empréstimo. A face grega também está salva, pois o Eurogrupo anunciou um apoio que a Grécia disse ainda não ter pedido. Mas o efeito prático é simples, os países vão fazer aquilo que proibiram nos tratados que o BCE fizesse, vão salvar a Grécia de uma crise (o famoso "bailout"). Há dias, Paul Krugmann chamou "euromess" à ambição da UE de fazer uma moeda sem lhe dar mecanismos de absorção de choques assimétricos. Este domingo, o Eurogrupo, sem o dizer, deu-lhe razão."
( Continuar a ler o Banco Corrido)
Não podia estar mais de acordo, e sublinharia com imodéstia que se trata mais de uma garantia plafonada mas com indicação do nível de juro aplicável, "avisando" assim os especuladores dos níveis de ganância aceitáveis.
Por outro lado, e como escreve o Paulo Pedroso, trata-se da primeira medida de carácter verdadeiramente económico e não puramente financeiro: Um primeiro passo para um Governo Económico? Uma economia europeia verdadeiramente integrada?
E o reconhecimento de que o Euro não pode sobreviver a uma total desregulação económica dos mercados e onde as trocas entre os seus membros não resultem, afinal, no agravamento dos níveis de desenvolvimento entre os membros da União.
Paulo Pedroso tem razão: Impõe-se uma maior solidariedade!

Presidenciais: A direita anda com reflexos pavlovianos!

Pergunto-me qual será a razão, ou a inquietação, que leva a direita a pressionar o PS a apoiar a candidatura do Manuel Alegre, com a máxima urgência...
Os comentadores de serviço, e os blogers ao serviço, fazem trejeitos e dão saltinhos nas cadeiras enquanto encolhem os ombros e murmuram entre eles que o PS "não tem alternativa, está tramado, vai ter mesmo que apoiar o Manuel Alegre".
Só se estão já a babar-se antecipadamete à espera de ver o PS a fazer o frete ao BE e a dar um monumental tiro no pé.
Será?

Momentos literários ou a a política estrofada!

Nilza Mouzinho de Sena, diz o CC e nós acreditamos, vai ser a cariátide de serviço para a arquitectura da comunicação, na auspiciosa equipa de Passos Coelho!
O que lhe sobra em fluência não se compara com a água cristalina que lhe toca a fímbria da gramática:
"Manuela Ferreira Leite, leal à sua política de verdade, nunca deu confiança aos editores de jornais ou promoveu a proximidade interesseira nos media em prol de dividendos políticos. Toldada pela luz de um outro tempo e no crivo de uma política menos pressurosa, Ferreira Leite sustentou a sua trajectória com menos ductilidade e, por isso mesmo, frágil perante as exigências mediáticas contemporâneas e no afã de cativação de eleitorado."

Nilza, um nome a fixar!
Nota: Estive a confirmar. O "T" de toldada não é erro de dactilografia. O"T" é a sexta tecla da segunda fila do teclado. O eventual "M", coitado, está na nona posição da quarta fila...
De qualquer forma também era giro ter sido moldada num crivo!...

domingo, abril 11, 2010

Apoteose, Apocalipse ou Pôr do Sol em Carcavelos?

Da eucaliptização de um partido político
A crónica destes tempos vai constituir, ela mesma, um motivo de análise sobre a desertificação a que se dedicou o PSD, de Congresso em Congresso, de grupelho em grupelho, sempre em downgrading ideológico acelerado.
Chegados a Carcavelos sem saber porquê e ao que iam, aqueles delegados arriscam-se a produzir, como dizia o poeta, " a marca do fabricante: Um zero!"
Um zero político à moda da América do Sul, a transbordar de populismo e de sabedoria ultramontana, mas que prima pela completa indigência de ideias.
E é tal a míngua de propostas que o único efeito que conseguiram foi o da centrifugação dos "protagonistas do costume", os quais, envergonhados com o espectáculo, se retiraram de cena.
Podemos achar que Pacheco Pereira é um chato, que Manuela Ferreira Leite só sabe de contabilidade caseira, que Marcelo Rebelo de Sousa nunca dizia o que pensava, Marques Mendes tinha o foco político num justicialismo literato, Santana Lopes fazia o número do juiz em causa própria..., João Jardim trocava votos por calções de banho, Rui Rio pedia que o agarrassem senão..., Macário Correia sempre tinha uma ideia sobre as regiões! Todavia...
Onde pára o pensamento político sobre o PSD? Cadê?
Qual o contributo que deram nestes dias para a nossa economia? Para o nosso posicionamento na globalização?
Como pensam combater o desemprego?
Como nos vamos relacionar com a UE? Com os PALOPS?
Cavaco Silva deve estar de cabelos em pé, como os ramos de um eucalipto, comprometido e envergonhado com as variadas juras de subserviência, únicas "ideias" encontradas nas areias da praia de Carcavelos!

sábado, abril 10, 2010

Ora aí está o primeiro resultado de tanto ataque da esquerda irresponsável às escolhas do PS!

Finalmente os Carvalho da Silva, os Louçãs, os Jerónimos, mais a CGTP e a FenProf, podem descansar.
Estão à beirinha de conseguir o almejado efeito "quanto pior, melhor":
Em próximas eleições, uma vez derrotado o PS como tanto desejam, aí estará a direita trauliteira em todo o seu esplendor!
Miguel Frasquilho, actual grande tribuno e futuro economista de relevo da bancada do PSD, foi ao 33º Congresso dos ditos, e disse das suas razões:
"O antigo secretário de Estado do Tesouro do Governo de Durão Barroso subiu ao palco do Pavilhão dos Lombos para defender uma nova reforma da administração pública que mexa em áreas até hoje sagradas. E depois de solicitar uma “discussão das funções do Estado” apontou então expressamente a área dos salários e das pensões.

O deputado considerou que esta medida é “inevitável” em Portugal e insistiu que a baixa de salário na função pública irá servir de exemplo para o mercado de trabalho privado.

Defendendo que os salários mais baixos não sejam mexidos, Frasquilho avançou com a ideia de que “obviamente” sejam “os políticos a dar o exemplo”.

Vá, agora só falta tirarem de lá o PS e estarão reunidas as condições objectivas para o grande passo em frente!

De bradar aos céus!

O bispo de Tenerife

"Afirmar que a pedofilia é culpa da atitude provocatória e erótica das vítimas é pôr o carrasco no altar dos santos. Está tudo certo, esta é a igreja deles."
FMR

(LER TUDO)

Más notícias, agora do Canadá

Andrew Sullivan:
I didn't mean my quick link to a new sex abuse scandal in Canada to imply that this had not happened before. In fact, of course, Canada has had two decades of dealing with child and minor abuse at the hands of the Catholic hierarchy. Canadians know what the Germans and Irish have only recently come to terms with. A reader writes:
"When I read the news about what was going on in Ireland and Canada I was reminded of Canada’s Indian residential school system and how Catholic priests preyed on Canada’s Aboriginal
children for decades. There was also the revolting history of Mount Cashel Orphanage in Newfoundland and Labrador which housed children who were looked after by pederast Catholic brothers.
In Canada we have had Royal Commissions of Inquiry and criminal cases into these matters and I believe a few years ago the Pope had an audience in private with some of the survivors of the Indian residential school system. Amazingly in 1992 the CBC aired a movie called the Boys of St. Vincent which was based on the Mount Cashel orphanage. I saw it on TV 18 years ago and it was disturbing"
E é esta gente que nos quer impôr uma moral e uma sexualidade católicas?
De facto temos que aceitar a evidência: São "especialistas" em sexo e em crimes a que chamam pecados!

O único perseguido foi quem denunciou os crimes...

É da praxe, a Igreja Católica comporta-se para com as notícias desfavoráveis, como qualquer ditador :

O inferno de Verona segundo o L'Espress, via El Pais:

"El infierno en Verona
Sin tiempo para digerir los horrores, otro espantoso caso de abusos masivos a niños sordomudos, muy similar al ocurrido en Wisconsin, volvía ayer al primer plano en Italia. Sucedió entre 1955 y 1984 en los Institutos Provolo de Verona. Durante 30 años, varios educadores religiosos de esa institución caritativa católica para niños con problemas auditivos abusaron de decenas de víctimas, niños y niñas, todos ellos sordomudos. Se trata del escándalo más grave de pederastia clerical conocido en Italia, y fue desvelado hace un año por la revista L'Espresso, que documentó decenas de sevicias, algunas de ellas cometidas incluso bajo el altar y en el confesionario. La denuncia fue firmada por 67 ex alumnos, aunque se cree que las víctimas pueden ser muchas más. Los abusados nombraron a 25 curas y religiosos presuntos pedófilos: de ellos, 13 viven todavía y siete siguen alojados en el Instituto.

El silencio, el disimulo y la ocultación marcaron inicialmente la respuesta de la diócesis de Verona, que intentó negar la historia y llegó a acusar a las víctimas en público de mentir y de querer chantajear a la Iglesia; hasta que finalmente, a petición de Roma, se abrió una investigación. Ahora, la Congregación para la Doctrina de la Fe tiene finalmente en su poder el sumario. Pero la asociación de víctimas sigue criticado la actuación del obispo, Giuseppe Zenti, y lamenta que ninguno de ellos ha sido escuchado durante la instrucción.

Según L'Espresso, ninguno de los acusados ha sido alejado aún del centro escolar, que frecuentan centenares de niños y jóvenes. El único expediente de expulsión se abrió contra un cura que contó a la revista los abusos que había cometido"

Ainda continuamos no domínio dos boatos e das calúnias contra a hierarquia católica ?

O Vaticano sob uma pressão insustentável

Ou a queda de muitos "anjos".
Aliás, um imenso trambolhão!
Com a diária divulgação de cada vez mais escândalos de abusos sexuais sobre crianças, cometidos por religiosos mas mantidos em silêncio pela hierarquia da ICAR e em especial pelos últimos Papas, a situação está fora de controlo e sem uma saída airosa para o actual Papa, também ele envolvido no encobrimento de muitos crimes, em vários países edurante décadas.
Trata-se pois de crimes e não de boatos ou de campanha contra a Igreja.
Se alguém, durante séculos atentou contra a Igreja, esses foram os seus próprios membros, a todos os níveis, e que se encobriram uns aos outros sem piedade pelas vítimas, nem temor por eventuais castigos divinos ...com que sempre ameaçaram os fieis...Eis a tradução para inglês da carta escrita por Ratzinger, em latim, e que o compromete pessoalmente no encobrimento de crimes e no apoio a um dos padres pedófilos denunciados pelos seus superiores nos EUA:
(O Vaticano já confirmou a veracidade deste documento)

"Most Excellent Bishop

"Having received your letter of September 13 of this year, regarding the matter of the removal from all priestly burdens pertaining to Rev Stephen Miller Kiesle in your diocese, it is my duty to share with you the following:

This court, although it regards the arguments presented in favour of removal in this case to be of grave significance, nevertheless deems it necessary to consider the good of the Universal Church together with that of the petitioner, and it is also unable to make light of the detriment that granting the dispensation can provoke with the community of Christ's faithful, particularly regarding the young age of the petitioner.

It is necessary for this Congregation to submit incidents of this sort to very careful consideration, which necessitates a longer period of time.

In the meantime your Excellency must not fail to provide the petitioner with as much paternal care as possible and in addition to explain to same the rationale of this court, which is accustomed to proceed keeping the common good especially before its eyes.

Let me take this occasion to convey sentiments of the highest regard always to you.

Your most Reverend Excellency

Joseph Cardinal Ratzinger

quinta-feira, abril 08, 2010

O que é mesmo um Filisteu?

Não sendo eu um cananeu que habitasse a Palestina antes da conquista pelos hebreus;
Sabendo meia-dúzia de coisas, de artes, portanto;
Não pertencendo ao povo dos Filisteus;
Sendo eu de corpulência vulgar mas com algumas leituras e habilidades manuais;
Resta-me a qualidade de ser um burguês de espírito vulgar e estreito.
Às definições do dicionário, acrescento que há muito me habituei a ser superiormente ignorado pela bem pensante blogosfera, o que, tendo um lado bastante agradável, é de fácil justificação:
Sou um arrivista.
Não completei o meu curso superior, iniciado no estrangeiro e sem equivalência fácil...
Nunca me inscrevi nem militei em qualquer partido em Portugal.
Escolho as minhas companhias e opiniões.
Mantenho um blog onde escrevo, vai fazer agora 5 anos, o que bem em apatece e parece, faço muito mais inimigos que leitores.
Definitivamente sou um outsider neste W a l k of F a m e !
É a vida! E esta já me ensinou a não trocar aplausos fáceis, por ideologias com as mais profundas ligações ao atraso nacional, à esquerda irresponsável ou a atiradores furtivos.
O enclave burguês que me resta, também se adapta mal ao meu curriculo, que isso tenho!
Mas também não o vou desvendar. Pareceria que estava a colocar-me num patamar intocável. E isso é o que eu critico por aí! Os intocáveis que tudo sabem, que tudo nos explicam, entrecruzando as suas opiniões em círculo fechado. Apenas entreaberto para nos aspergirem de epítetos e de esconjuros. Entendo. Oh, se entendo!
O curioso é que alguns, embrulhados em argumentos aparentemente de esquerda, pouco ou nada se distingam das práticas da direita.
E essa tem sido sempre a minha preocupação. A escolha do campo. A definição do inimigo.
Já muitas vezes errei nesse propósitos, mas continuo a tentar.
Tudo isto a propósito da (minha) oposição aos salários obscenos, às gratificações pornográficas, à acumulação de 10, 20 empregos e outras tantas pensões, reformas e retribuições de serviços.
Tudo isto num País onde se pratica tranquilamente o mais reduzido salário mínimo da UE, a 17, a 18 ou a 22, à escolha! ;
A meio da mais grave crise financeira dos últimos 80 anos.
Neste País, com mais de 10% de desemprego, que se arma furiosamente à razão de milhares de milhões mas, onde a maioria da população não dispõe de mais do que o 6º ano de escolaridade, onde quase não se vendem livros, onde não se lêem jornais mas onde se podem visitar guetos de negros ou de ciganos, quase todos desempregados, constitui uma afronta ouvir justificar os tais hiper ordenados com argumentos sobre a constituição do capital social das empresas, sobre a inevitabildade de se concorrer em mercados onde habitam os tubarões, com metas superadas ou, e esta é mesmo para rir, com a minha filistia...
Portanto agora sou um filisteu!
Eles não. Eles são seres superiores que escolhem os blogs e as companhias, que derrotam os argumentos contrários com recurso ao alcatrão e às penas. À pura a simples excumunhão.
Nestes momentos, cada vez mais comuns, recordo, na minha baça ignorância, a sabedoria do Torga:
"Para ir para o Céu nestas companhias, mais vale a gente perder-se"

quarta-feira, abril 07, 2010

Ainda o que é pago ao Mexia da EDP: Isto não é o da Joana!

Julgo ter visto por aí nas tvs de serviço que afinal o homem até nem é o mais bem pago dos CEOs equiparados, em países como a Alemanha, a França e, salvo erro a Inglaterra.
A comparação é que é curiosa para não dizer completamente despudorada.
Não seria melhor compararmos a semanada do cavalheiro com aquilo que recebem os seus pares na Islândia, na Roménia, na àfrica do Sul, no Brasil, na Índia ou em Taiwan, que de Beijin nada sabemos?
Pode o homem ser até uma águia que isso não justifica que em Portugal alguém se julgue com direito a ter vencimentos comparáveis aos CEOs mais bem remuneraos do Mundo.
Isto não é o da Joana!
Tudo o que ele ganha sai do bolso dos portugueses! Cêntimo a cêntimo
E, se a EDP tem excelentes e fantásticos negócios no estrangeiro, talvez tenha sido por ter levado para lá os capitais que tanta falta cá fazem.

Editado: Junto-me ao que diz Ana Gomes e fico à espera que alguém diga ao Engº Sócrates que é tempo de moderar os seus enérgicos entusiasmos pelas renováveis...

Mais do mesmo - 4 : As provas de que a Oposição não gosta

Envolvida em todas as maquinações com falsas virgens e com a ainda menos casta Comunicação Social, esta Oposição de opereta, apostada em rebolar na sua própria lama, tem recebido em dobro o esterco que fabricou:

Pouco virgens e nada castas - 3

Ou a Comunicação Social ao serviço de quem pague mais!
Paes do Amaral também pôs a boca no trombone...

Ainda sobre as virgens castas e puras - 2

Parece que os deputados dos partidos da oposição não estão lá na comissão para apurarem a verdade. Também eles são excelentes exemplares de virgens castas em busca do que lhes encha as medidas...

A tal independência da dita comunicação social isenta - 1

Para memória futura, para que conste, e para que ninguém diga que há por aí uma Comunicação Social feita por virgens castas e puras...

António Mexia sente-se marginalizado e com razão!

António, Tó, para alguns mais chegados, olhava preocupado para as crianças a brincar à beira da piscina com a última aquisição famíliar, : Um raríssimo poney escocês de cor e valor fulvos. Fruto de inseminação in-vitro, e longos anos de investigação nos melhores laboratórios dos estates.
Neste momento em que milhares de outros enfrentam a crise que se abate sobre a economia e que lhes reduz o pão na mesa, Tó não compreende o que se passa com ele e com a sua família, despojados da oportunidade de sairem à liça. Marginalizados!

"Isto não é justo", diz para si mesmo o insuspeito CEO da EDP, "Toda a gente está mais do que ralada com o futuro e gritam bem alto a sua insatisfação e revolta, enquanto eu não participo nem um bocadinho nisso!"

"Where is my share?"

Um pouco mais ao longe, a sua atenção é atraída para a azáfama dos trabalhadores italianos a instalar a nova aquisição destinada a entreter os convidados nas noites culturais: Uma belíssima cascata em mármore rosa, com efeitos acústicos especiais, e calmantes do stress. Tó suspira então e murmura para os seus botões Armani : " Isto é como se a gente não existisse!"


De acordo com o esforçado CEO, anual e repetidamente milionário, esta crise mostra-se incrivelmente difícil de suportar, uma vez que ele e mais uma meia dúzia, têm sido completamente excluídos das preocupações da populaça, obrigada a deambular entre os centros de emprego e as filas de espera por melhores dias!
Tó, que olha desesperado para os seus enormes rendimentos, que protegidos de qualquer sobressalto, o impedem de "participar" deste momento de enorme responsabilidade social, com milhares de famílias de desempregados e com rendimentos mínimos!
"Está toda a gente a sofrer horrores", diz Tó, "e aqui fico eu, a vê-los a viver intensamente, "de subsídios cada vez mais reduzidos, chapa ganha-chapa gasta! E eu? Onde está a minha luta, o meu terreiro de combate?"
"Toda a gente tem direito ao seu quinhão de ralações de medos, de incertezas" E eu? Nada?"

"É doloroso sentirmo-nos excluídos!"

( adaptação livre daqui )

In cold blood! - 2 - O habitual!

(A sangue frio, continuação)
Iraq slaughter not an aberration
By Glenn Greenwald
*
"As the video demonstrates, the soldiers in the Apache did not take a single step -- including killing those unarmed men who tried to rescue the wounded -- without first receiving formal permission from their superiors. Beyond that, the Pentagon yesterday -- once the video was released -- suddenly embraced the wisdom of transparency by posting online the reports of the so-called "investigations" it undertook into this incident (as a result of pressure from Reuters). Those formal investigations not only found that every action taken by those soldiers was completely justified -- including the firing on the unarmed civilian rescuers -- but also found that there's no need for any remedial steps to be taken to prevent future re-occurence. What we see on that video is what the U.S. does on a constant and regular basis in these countries, and it's what we've been doing for years. It's obviously consistent with our policies and practices for how we fight in these countries, which is exactly what those investigative reports concluded.

segunda-feira, abril 05, 2010

O que é que é realmente importante?

Andrew Sullivan escreve sobre um dos meus assuntos preferidos: O que é que é realmente importante? What matters?
De que é que se falará um dia, daqui a cem anos, sobre o que aqui se passa hoje?
- Será mais sobre a nossa incapacidade económica e financeira, ou sobre as assinaturas de projectos de casas no Mougadouro, na Lousã e na Arrifana?
Os estudiosos de então a que é que vão dedicar os seus estudos?
- Vai ser a analisar o arrojo da instalação da mais moderna tecnologia de informação nas Escolas Públicas, ou a discutir a localização do velhinho Aeroporto de Alcochete?
- Escolherão perceber as causas do nosso actual deminuto capital fixo, ou discutir sobre a falência de um micro-banco?
Afinal quem é que nos faz perder tempo e desfocar a atenção do objectivo principal ?