quinta-feira, dezembro 30, 2010

E se de repente alguém lhe oferecesse votos?

Um candidato tão boas maneiras, tão entalado entre o que não pode dizer e o que ninguém perceberia, Alegre protagonizou ontem um exercício de gaguês compulsiva e de incapacidade articulativa difícieis de atingir.
Foi vago quando precisava ser directo.
Foi inventivo, quando melhor seria ter sido caçador.
Errou o alvo quando o outro era um siting-duck e evitou chamar os bois pelos nomes.
Foi precisa Judite de Sousa para o obrigar a dizer quais os assaltantes dos bancos mancomunados com o actual PR.
Foi a sombra do tal poeta e a miséria da política e da poesia.
Foi uma treta!
Nem político, nem intelectual.
Nem ambicioso, ou destemido.
O que terá ele e perder?
Batidas ao coelhos?
Esperas aos javalis? Aos pombos-verdes?
Ainda bem que há muito, muito tempo, o topei!
Que merda de País!
O PS ou se define, ou se enterra!
Defensor Moura, ausente do debate, ganhou-o!

Em tempo :
Este post. como muitos outros, vão granjear-me um monte de inimigos e de desprezíveis oportunistas.
Ainda bem!

O sistema bancário inglês e a magia, por Cavaco Silva

Quando os gatunos assaltam os bancos e fogem com o papel, os empregados têm a obrigação de o voltar a meter lá nos cofres...
Simples?
Pelo menos diz ele, é assim que se faz na Inglaterra...
São coisas que só estão ao alcance dos amigos dele, assim tipo Horta Osório, mais que economista, ou polícia. Um mago.
O homem nunca engoliu a facto do seu outro amigo, Cadilhe, não ter ficado com o restos...
Esta de culpar os gestores da CGD pelo roubo realizado no BPN, pelos seus amigos e apoiantes de sempre é o cúmulo da desfaçatez e da pouca vergonha!
Como deve ser difícil conviver com tal personagem...

quarta-feira, dezembro 29, 2010

A Ensitel ou a lei do mais forte

E se se desse início a um boicote completo a essas lojas?
E se necessário, se fizesse uma recolha de fundos para apoiar os custos da constituição de advogado.
Eu proponho já transferências de 2 Euros para a conta da Jonas, caso ela aceite a sugestão.
Que não desista. Estes abusos têm que ter a devida resposta!

quinta-feira, dezembro 23, 2010

Just imagine!...

Quinta-feira, 23 de Dezembro de 2010
Imagine se fosse Sócrates
por Daniel Oliveira
Imagine que um homem próximo de José Sócrates estava envolvido na gestão criminosa de um banco e que isso custava cinco mil milhões ao Estado. Imagine que um outro homem ainda mais próximo de Sócrates (Armando Vara, por exemplo) também estava envolvido no caso. E que Sócrates, como primeiro-ministro, vinha a publicamente defender a sua permanência num cargo político.

Imagine que se suspeitava que o banco em causa, quase exclusivamente composto por pessoas do círculo político próximo de José Sócrates, tinha contribuído financeiramente para a sua campanha anterior. Imagine que Sócrates e familiares seus tinham comprado acções desse grupo financeiro e vendido a tempo. Imagine que, sabendo-se tudo isto, Sócrates apoiava a nacionalização dos prejuízos deste banco. E imagine que essa nacionalização ajudaria a explicar a situação calamitosa do país.

Imagina o que se escreveria sobre o assunto? A quantidade de vezes que o primeiro-ministro teria de explicar as suas ligações ao banco? Os esclarecimentos que teria de dar? As declarações que teria de fazer ao País? Como tudo seria investigado até ao mais ínfimo pormenor? Como todos os documentos seriam vasculhados? Não foi assim nos casos da licenciatura, das casas projectadas, da Face Oculta, do Freeport, da TVI? E muito bem.

Não se percebe porque é que, num caso muitíssimo mais grave nas suas consequências para o país, parece dispensar-se qualquer tipo de vigilâcia democrática quando a pessoa que está em causa é, em vez do primeiro-ministro, o Presidente da República."
Publicado no Expresso Online


A crise, meus senhores! A crise está pelas ruas da amargura!

Medina Carreira acaba de comprar uma mansão de luxo na Quinta Patiño, por André Macedo /DN


Este Natal vai ser um Natal muito mais pobre para todos, por Vasco Graça Moura / DN


Temos pouco que celebrar neste Natal. Continuamos a ser o povo mais mal governado do mundo, por Carlos Abreu Amorim / DN

De acordo com a SIBS, em apenas 21 dias, os portugueses já gastaram em levantamentos e compras na rede multibanco cerca de quatro mil milhões de euros, mais 4,3% em relação ao ano passado / Agência Financeira

Quem nos acode?

terça-feira, dezembro 21, 2010

O eclipse de hoje

Coincindindo com o solstício de Inverno o eclipse de hoje pode ser aqui "visto" em toda a sua beleza através desta animação virtual.
Vale a pena!

...aproveitem, que só daqui a 400 anos é que ocorre este alinhamento nesta data. E então, já estaremos todos muito mais carecas...

domingo, dezembro 19, 2010

Mia Couto e o seu rosário de pérolas

Quem quer sujar a pérola?
"O facto foi o seguinte: um tal Momed Ayoob, comerciante moçambicano, foi surpreendido e detido na Suazilândia na posse de 18 milhões de randes. Podia-se dizer: trata-se de um indivíduo que fortuitamente tem passaporte moçambicano. Não é. A verdade é que isso acontece quando o mundo nos olha com suspeição sobre o quanto podemos estar alojando chorudos negócios de drogas. A poeira que paira sobre nós é densa. Um caso destes tem, agora, a ver com todos nós moçambicanos. É o nome do nosso país que pode estar em causa. É o modo como cada um de nós passa a ser olhado de cada vez que exibirmos o nosso passaporte moçambicano à porta de entrada de uma qualquer nação. Não pode haver aqui indiferença. Estamo-nos convertendo, por razões que nada têm a ver com a grande maioria dos moçambicanos, em cidadãos suspeitos.
Ninguém tem dúvida sobre o que pode estar por trás da detenção na Suazilândia. Casos destes, dirão alguns, acontecem em todo o mundo. Porque razão o moçambicano passou pelo controlo do nosso posto de fronteira? Falhas policiais no controlo do veículo, onde se transportava esses milhões podem também ocorrer com a mais das eficientes polícias. Esta podia ser a resposta. Aceitável num outro momento. Mas não agora. Não neste momento. Porque o momento que enfrentamos está, no capítulo destas suspeições, doente de passado e debilitado de futuro.
Comecemos pelo passado: Ayoob já tinha sido detido em Portugal pelo crime de tráfico de drogas. Foi preso em 1987, mas conseguiu fugir e regressar a Moçambique. O Ministério Público de Portugal acusou Mohamed Khalid Ayoob por crime de tráfico de droga, com possibilidade de ser condenado com pena de 8 a 12 anos de prisão.

As perguntas podem ser muitas. Façamos apenas uma: como demos abrigo a uma pessoa com um cadastro destes?
O passado, portanto, não nos apanha de surpresa. Talvez um pacato cidadão como eu tenha que dar mais explicação na fronteira que alguém com um passado assim. Quem sabe um pobre turista que vem conhecer Moçambique seja mais vezes interpelado pelo zelo de autoridades que o próprio Momed Ayoob.
Falei do passado. Será que o futuro trará surpresa? Duvido. Pudesse eu ficar tranquilo e saber que algo vai certamente acontecer. Pudesse eu estar certo que as autoridades dariam explicação pública (quando puderem, não estou apressado) de um facto que se tornou público. E que, para além de ser público, pode manchar a imagem do país. De um país que não quer viver na suspeita de ser conivente com o narcotráfico.


Mas confesso, algo me diz que o assunto terá um desfecho anunciado. Ou melhor nunca anunciado. Ficará nesse perpétuo banho-maria que convida ao esquecimento. E quando se esquece – pesam alguns dos nossos ideólogos – acaba por se acreditar que nunca aconteceu.
Tal como sucedeu antes, Momed Ayoob regressará aos seus negócios. Quem sabe, me interrogo por amor a todas as hipóteses, ele é inocente e está sendo injustamente associado a um crime maior que não cometeu? Sim, quem sabe o nosso comerciante está inocente? Por isso mesmo seria de todo o interesse para o próprio Ayoob que o assunto caminhasse para um esclarecimento público e convincente. Ayoob lavaria o rosto, Moçambique ganharia de tal limpeza.
Falamos hoje muito de auto-estima. E com razão. Mas para que essa auto-estima tenha substância é preciso que o nome da nossa pátria esteja acima destas suspeições. Entre um passado duvidoso e um futuro de dúvidas, poderíamos converter o presente num momento de certezas. Só existe um caminho: o de provar que se toma a peito este assunto. E isso não depende de jogos de acusação e de azedas trocas de palavras com oposição e doadores. É o povo que é preciso convencer. Os discursos não bastam, como não bastam as acusações contra má vontade dos outros. Não estamos perante arquitectados libelos. Não foi o “inimigo” que inventou a notícia da prisão de Momed Ayoob. Estamos perante factos. Que exigem actos.
Aprendi como escritor que os nossos maiores inimigos não moram fora de nós. Estão dentro. Não existem dois caminhos. As autoridades moçambicanas precisam mostrar que, por mote próprio (e não empurrados por ninguém) vão esclarecer este assunto e tomar as necessárias medidas.
Para que a pérola do Índico não se cubra de poeira."
Mia Couto

Por este andar ainda vamos ver o ensino privado a subsidiar o que restar do ensino público...

É que "não, não é tudo a mesma coisa!" e se for preciso, vão lá apreciar a confusão que se pretende estabelecer...
Estamos a percorrer caminhos muito, muito perigosos, e que já levaram outros a miseráveis escolhas...
Curioso que, a ser verdade que o ensino privado é melhor e mais barato que o público, por que raio é que os privados querem sofrer? Querem perder dinheiro e dar-nos a preço de saldo um produto de muuito melhor qualidade?...
Engraçado que a direita persegue o nosso dinheiro onde quer que ele se encontre.
Ele é na Segurança Social,
Ele é no Serviço Nacional de Saúde,
Ele é na CGD...
É da natureza deles!

terça-feira, dezembro 14, 2010

A nova, a próxima notícia a nível planetário

Ná, não é a derrota dos americanos no Afeganistão,
Ná, também nã se trata da sobrevivência do Berlusconi,
Quem disser que se trata dos euro-bonds da D. Merkel só pode estar a mangar ca gente.
O que posso garantir, mesmo, para umas compridas semanas e muita tinta, é o facto de um pequeno País, da ponta da Europa, um que fez da vida um rol de disparates colonialistas, completamente falido, sem crédito e endividado, desgovernado por um bando de socialistas de pacotilha e de pior memória, uns que queriam acabar com a Escola Pública e o Estado Social, um que andou a dar à perna muito mais do que a perna permitia, esse mesmo, monte de atrasos variados, acaba de fazer mais uma das suas.
Foi à China e deu a volta à crise!
Perguntou aos chineses se precisavam de boas relações com o Brasil e com a Guiné, ofereceu plataformas de entendimento com Moçambique e mostrou as contas com Angola, falou de Cabo-Verde e do nosso TGV, mostrou outra vez o mapa do Atlântico, lembrou a senhora dona Merkel e o excelente Sarkozy, deu de barato o Tratado de Lisboa, o nosso Wikileaks, e voltou de Pequim com um crédito suficiente para deixar a UE em sentido.
Não se faz!
Ainda vamos ver alguns desses "liders-mesmo" de quimono, e a dizer Si Shei!
É a vida, como dizia o outro!

segunda-feira, dezembro 13, 2010

Quem disse que criar um banco era mais grave que assaltá-lo?

( Agora sobre o nosso Irangatezinho...)
Já demasiada gente o disse.
Todavia, o que ainda me consegue surpreender é a nossa tendência para o benefício da dúvida, para a esperança de que "daqui em diante todos eles se vão comportar dentro da Lei"...
Estultícia, inocência e ingenuidade a nossa.
Os métodos alteram-se e disfarçam-se mas, no essencial, continuam a comportar-se como refinadíssimos assaltantes dos incáutos e dos desprotegidos apanhados nas redes de influências e de inside-trading que constantemente organizam entre si e com toda a cáfila de bandidos à disposição...
Isto para não falar das relações com o crime organizado e com o próprio terrorismo...
Na primeira oportunidade, dão o bote! Por alguns dólares mais...está tudo à venda!
Sem alma, porque simplesmente não a têm, e sem auto-estima, por ausência de qualquer espécie de valores.
É da sua natureza...

domingo, dezembro 12, 2010

Neste momento em que os poderosos se unem para amordaçar a liberdade de informação

Aqui deixo, a propósito da época festiva, um grande momento de criatividade e de comunicação, por acaso portuguesa. Ora vejam lá::

sábado, dezembro 11, 2010

É melhor destribuir uns valentes coices do que andar de joelhos!

A ser verdade que o PS se prepara para garantir os riscos dos lucros aos empregadores, por via dum tal artifício dum tal "fundo para indemnizações", temos o mundo de pernas para o ar e a única explicação que encontro será um ultimatum liberal desta UE em que estamos ...
A ser assim, que o PS dê uns pontapés, que apresente as condições desse dictat aos portugueses, que recuse esta humilhação e que apele ao voto dos portugueses e às consequências de dizer não aos desbragados liberais que infelizmente transformaram esta crise europeia NA oportunidade para se governarem à grande e à nossa custa.

terça-feira, dezembro 07, 2010

Volta Maria de Lurdes Rodrigues, estás perdoada?

Por João Galamba in Jugular:
"...Tudo indica que sim. Então não é que aquela famosa obsessão com as estatísticas e o facilitismo, que, como toda a gente sabe, foram as marcas do consulado da ex-ministra da educação, estão, misteriosamente, a dar os seus frutos? Quem o diz não são os 'propagandistas' do regime e as estatísticas maradas do ministério da educação; são os tais dados internacionais, aqueles que os críticos valorizam, que nos dizem que Portugal 'registou uma evolução "impressionante" nos resultados da avaliação de alunos'. Segundo Andreas Schleicher, director da Divisão de Indicadores e Análise da Direcção de Educação da OCDE, 'Portugal ocupava o fundo da tabela nos relatórios anteriores e desta vez aproximou-se da média dos países da OCDE, ultrapassando por exemplo a Espanha' e 'o melhor resultado de Portugal no relatório de 2009, em relação ao de 2006, foi obtido na matemática'. E o responsável da OCDE até tem a ousadia de avançar com uma explicação: 'as políticas seguidas nos últimos anos e por uma conjugação de factores como a avaliação de professores e um controlo sério da qualidade do ensino. Não se pode melhorar o que não se conhece'. Não há direito. Para além da crise e dos mercados, parece que ainda vamos ser obrigados a elogiar Maria de Lurdes Rodrigues por causa daquilo que diz uma qualquer OCDE"

Obrigado Maria de Lurdes Rodrigues!


O seu trabalho, a sua visão, as alterações introduzidas na Escola Pública, estão a fazer a diferença!

"OCDE:
Portugal regista evolução "impressionante" nos resultados da avaliação dos
alunos"

OCDE elogia política educativa nacional
Alunos portugueses melhoraram na língua, matemática e ciências, segundo a OCDE
"Os alunos portugueses conseguiram melhores resultados do que em anos anteriores nos testes feitos no âmbito do PISA (Programme for International Student Assessment), que avalia o desempenho escolar dos jovens de 15 anos dos países da OCDE e de outros países ou parceiros económicos. As áreas avaliadas são a literacia em leitura, na matemática e na ciência.
No total, participaram 34 países da OCDE e 41 países e economias parceiras da organização (Foto: Pedro Cunha)

O ano de 2009 é o primeiro em que é possível fazer comparações, uma vez que o PISA é aplicado de três em três anos, tendo sido aplicado pela primeira vez em 2000, ano em que se avaliou a literacia em leitura dos alunos de 15 anos. A leitura voltou a estar em foco em 2009, ano em que a OCDE aproveitou para voltar a analisar, de maneira sucinta, a Matemática e as Ciências",
isto até diz o insuspeito Público...
O que dirão agora as cassandras e todos os que insultaram a autora das alterações levadas a cabo na EP?
O que voltarão a dizer das Aulas de Substituição?
Da destribuição massiva de computadores às crianças?
Da Escola a tempo inteiro?
O que é que dirão da Rede de Bibliotecas Escolares, do ensino da Música e do Inglês?
Da alteração das direcções das Escolas?
Dos novos Agrupamentos escolares?
Da requalificação das EP feita pela Parque Escolar?
Do encerramento das escolas com menos de 20 alunos?
Vamos esperar para ver!
Mas, entretanto, lembremo-nos de quem lutou contra todos os oportunismos e levou a cabo uma revolução na Escola Pública em Portugal.

sexta-feira, dezembro 03, 2010

Terra dos Espantos: Ave Caesar !

Ou teremos chegado à Madeira?, como bem pergunta o Francisco?

Ora se em vez de dinheiro a rodos, o Governo enviasse a tropa para pôr tudo na ordem e fazer cumprir as Leis?
( Isto seguindo o (bom) exemplo espanhol, claro!)

Apesar do desagrado das nossas TVs...e da confusão noticiosa que promoveram...

"El Boletín Oficial del Estado (BOE) ha publicado esta noche el Real Decreto-Ley 13-2010 aprobado por el Gobierno, que permite al Ministerio de Defensa asumir la organización, planificación y supervisión de los controladores aéreos, y cuya entrada en vigor es inmediata. La modificación figura en la disposición adicional segunda del Real-Decreto, que incluye todas las medidas aprobadas en el Consejo de Ministros de este viernes.

El Real-Decreto de "actuaciones en el ámbito, fiscal, laboral y liberalizadoras para fomentar la inversión y la creación de empleo" explica, en su exposición de motivos, que su disposición adicional segunda incluye la "clarificación del concepto de actividad aeronáutica para garantizar de forma inmediata la necesaria capacidad de gestión del sistema aeroportuario español".

"Con la misma finalidad de garantía del tráfico se incluyen dos modificaciones adicionales sobre atención en caso de enfermedad y garantía del servicio bajo la dirección, si fuera necesario, del Ministerio de Defensa".

Mais informações aqui.

domingo, novembro 28, 2010

Os que julgavam tratar-se de gente inquietante...

Escusam de continuar na dúvida:
Esta gente que comanda o Mundo é mesmo perigosa e sem qualquer escrúpulo.
Tudo que vamos sabendo deles desmente na totalidade aquilo que a chamada imprensa livre todos os dias nos transmite.
O que é curioso é assistirmos a críticos da nossa política económica, ou das nossas relações internacionais..., como se nós contássemos para alguma coisa ou a nossa opinião ou iniciativas pudessem algum dia ser relevantes neste completo naufrágio de todos os princípios...

O cordeiro irlandês, ou a União Europeia na pele dum especulador


Paul Krugmna indigna-se, com razão, com o preço desta "ajuda" à Irlanda.

E pergunto-me se, com amigos destes, alguém precisa de inimigos?

Esta União Europeia, travestida de especulador que refinancia especuladores e outros aventureiros, está à beira de algo muito grave e prepara-se para devorar de facto os irlandeses, os gregos, os portugueses, e por aí fora...tudo em benefício de meia dúzia de banqueiros que deviam era ser metidos na cadeia...

sábado, novembro 27, 2010

Jonathan, uma maravilha com 3 anos...

Acrescentar o quê?



(Obrigado ao Moura Pinto pela dica!)

Enorme derrota da direita !


António Marinho Pinto reeleito Bastonário

"António Marinho Pinto foi reeleito Bastonário da Ordem dos Advogados com 9532 votos. Em segundo lugar ficou Fernando Fragoso Marques com 5991 votos, e em terceiro Luís Filipe Carvalho 3666 votos."
É só visitar os blogues da direita, os abruptos fumegantes, os que albergam, os que blasfemam, os que, enfim, rilham os dentes, para vermos a dimensão do seu ódio e do seu pavor.
Ainda há boas notícias!

quarta-feira, novembro 24, 2010

O incontrolável custo da dívida, acima de 7%

E a direita trauliteira está aterrada, não é?
Mas não andaram de mãos dadas com toda a irresponsabilidade da tal "esquerda-mesmo" em convergências contra-natura?
De que se queixam agora?
Desejam que o FMI destitua o Governo eleito?
Mas isso é o quê????
Uma direita que joga no claro-escuro do quanto-pior-melhor é o quê?

Talvez por via da aposentação urgente a coisa melhore...

Parece que o Ministro da Justiça descobriu a fórmula:
Podem mesmo reformar-se, e ir para casa e depressa!
Aliás, quanto mais depressa, melhor!
Os Srs. Magistrados, já se vê.
Aos 60 anos, e logo que completem 35 de trabalho!
Este é um País que caminha a passos largos para o disparate e a desigualdade.
Mas, tudo indica, com muita justiça...
Quem nos vale?

terça-feira, novembro 23, 2010

Ok, Ok, Greve geral! 2

Desculpem lá!
Era só para fazer uma perguntinha...
Com tantas e tão fundamentadas razões para a Greve Geral, receio que milhares de crianças carenciadas fiquem mesmo sem comer...
(...) Ok, Ok, Greve Geral

Ok, Ok, Greve geral!

Contra o Governo.
Contra os patrões.
Contra os patrões grandes, contra os médios e contra os pequenos.
Greve contra a dívida do Estado.
A mesma que serviu para pagar os serviços públicos , a Educação, a Saúde e a Segurança Social.
A que paga as pensões, a quem descontou, e a quem nunca o fez.
A dívida que serve para pagar a comidinha das crianças nas Escolas Públicas.
Greve contra a falta de empregos.
Contra os patrões privados que não querem, digo eu, continuar a explorar os trabalhadores,
Mas greve também contra o Estado, que não tem dinheiro para empregar mais pessoas...
Greve até contra uma nova política agrícola para que se produzam em Portugal, ao triplo do custo, os produtos agrícolas que importamos de origens mais eficientes e de maior rentabilidade.
Greve imagine-se,! contra os regimes populares que inundam os nossos mercados de bens produzidos com trabalho sem direitos, sem ecologia, sem segurança social, sem reformas e sem educação pública...
Ok, Ok, Greve Geral!
O que me espanta é a pressa, desta chamada esquerda, em voltar a ter no poder os que sempre os trucidaram, e sempre os exploraram sem ponta de vergonha!
Ok, Ok, Greve Geral!
Depois, façam o favor: Não se queixem, está bem?

Presidente para quê?

? Para que é que precisamos de um PR que diz claramente que "acha que os especuladores lá têm as suas razões e ele até lhes dá razões para isso!"?
Então homem, seja coerente, exija a demissão da Assembleia, do Governo, e nomeie um desses seus amigos ainda em liberdade...

O homem é useiro e vezeiro em criar o vácuo à sua volta, e de assassinar os que o rodeiam. Não me lembro é alguém que o tenha feito na qualidade de PR, isso é que não!

terça-feira, novembro 09, 2010

Quem sou eu para ter tido alguma, pouca, razão?

Acomparado com a blogosfera dita bem-pensante e de esquerda-mesmo!(?), daquela que faz citações, lê muitos livros, e escreve entre si em círculo fechado, publica coisas nos jornais, quem sou eu?
De tantos disparates que disparei sobre o que via, acertando no que não via, por via disso, fui sendo pouco-lido, não-citado e menos-apreciado.
Peçonha? After-shave errado?
Má-fortuna?
Infelizmente estava com a razão quando escrevia:

Sábado, Janeiro 23, 2010
Orçamento 2010 ou A oportunidade do PS

Como tenho escrito por aí, esta é a oportunidade do governo para apresentar um OE de esquerda e de consolidação das finanças públicas e das políticas sociais.
Vão ser necessárias medidas incómodas para alguns?
Vai ser preciso atrapalhar a grande finança? A banca?
Os sindicatos vão ter de esperar mais um pouco? É preciso afrontar muitos interesses instalados a vários níveis?
Apertar com os partidos da direita e ameaçar deixar tudo entregue de novo ao eleitorado?
Pois seja!
Mas é esta A oportunidade que pode reunir os interesses da maioria e os avisos das instituições internacionais, FMI e Agências de rating - sobre a correcção das políticas a seguir.
É que neste caso até coincidem com os interesses da maioria dos portugueses:
Prosseguir a política dos apoios sociais, do investimento reprodutivo, da recuperação do parque escolar, taxar os lucros da banca, da especulação bolsista e dos coleccionadores de empregos e de salários.
A consolidação das contas públicas não pode ser matéria de negócio. É um imperativo da independência nacional.

sexta-feira, novembro 05, 2010

O medo, essa arma dos políticos anti-política e fundamentalistas religiosos

Ainda as "comunicações ao País" pela boca de Cavaco, e pelas de outros ditos "comentadores muito independentes"
Não é por acaso que os media, propriedade dos poderosos, difundem o medo juntamento com o desprezo, que querem fazer-nos crer, nutrem pela política e pelos políticos.
Temos por cá exemplos diários e altamente colocados de tais espécimes.
De um nosso leitor dos EUA recebemos este texto imperdível:
"The Elections"
Several academic studies have demonstrated that there is a strong correlation between political leanings and fear. Right wingers have a lot more of it than liberals. People who are constantly afraid are very easily manipulated because they think with the primitive (lizard) part of the brain. Consequently, motivating pre-historical, visceral reactions to problems has been a very successful way for the elites to influence public opinion in any direction they find profitable to them. That is why ordinary people act against their own interest and support policies that only benefit billionaires. You cannot imagine the mind boggling amount of fear mongering, lies and misinformation that floated around this election campaign.

Due to generations of brainwashing most Americans are politically right of center, regardless of their socio-economic status. Their minds are not capable of imagining solutions that are not rooted in a past (circa 18th. century), that in reality never existed, but that is always referred to as the good old times. Since the ideas of the Enlightenment (i.e. using your brain to reason) never took hold in this country, they fall prey to any demagogue with a message of individual freedom, small government and universal gun ownership. If to this you add a view that urban society is something to feared, because it is where “the others” live and new/uncomfortable ideas come from, you get a very poisoned environment where violence and intolerance are always poised to pounce on those least able to defend themselves. The bogeymen in this election were Mexicans (poor ones), socialism and Obama (because he is black) – not Wall Street, banks or other assorted crooks in the private sector. The election cost over 3 billion dollars and on the republican side the financing come mainly from an hand full of multi-millionaires, oil, pharmaceutical and insurance companies. We all know the interests they defend.

Depending on what develops in the next couple years the future of this country has the potential of becoming very murky.
ZM

quinta-feira, novembro 04, 2010

Ando nisto há anos

Será então desta que alguém se cobre de vergonha e, neste País de desemprego, de emigração, de recibos esverdeados, e de ausência completa de investimento, alguém acaba MESMO!com essa vergonha dos coleccionadores de empregos e de pensões de reforma por dá-cá-aquela-palha?
Que isso custa uma pipa de massa já se sabia. O que gostava era de ver PUBLICADA a lista completa das mordomias e dos beneficiários ( nome giro para dar a gatunos, não é?) desta falta devergonha e deste desmando num País de desgraçados onde a pensão média não chega aos 500 euritos...
Vão-se danar!

Desejo simples

Que em cada localidade, em cada terra, em vez de rotundas, seja afixado, à entrada, um cartaz com o número de empregos à data da eleição da presente vereação, e actualmente, hoje, agora.
Empregos mesmo, está bem?
E, a talhe de foice, a dívida antes e depois...para a gente perceber onde anda o nosso dinheiro que nos custou a ganhar.

Como disse?

Então explique lá se faz favor, como é que pensa que se pode/deve dirigir um País, governá-lo, mas... sem política nem políticos, sem poder, sem garantias, sem direitos, sem Constituição, sem discussão, sem essas maçadas?
É que não basta estar no poleiro para cantar de galo.
Principalmente se tiver as maiores responsabilidades em tudo o que se passa em Portugal nos últimos 20 anos!
Ou não quer que se fale disso?

Uma denúncia estafante, improvável e fora de tempo!



Qualquer relação com personalidades, ou situações reais, é pura coincidência de que este blog se demarca, senhorias!

domingo, outubro 31, 2010

Dia D

Para Dilma, e para todos os que desprezam as ideias da direita neo-liberal e oportunista! Grande dia !!!



sábado, outubro 30, 2010

O PS aceitou assinar, para já, o acordo possível...

O outro acordo, o tal necessário e suficiente, isso será assinado possivelmente dentro de dias...
Isto é como as papas dadas às crianças. Não se pode encher demais a colher. Senão eles fazem fita e uma birra...
Teixeira dos Santos está cada vez mais especializado nas infantilidades do PSD!
Como é aquele adágio dos burros e da palha? Não me lembro!

quinta-feira, outubro 28, 2010

Com a democracia a cair de madura

Qual é a jogada?
Que concerto de abutres é este?

O que é que pretendem do PSD?
Não será exactamente que governe...
Talvez seja mesmo a tal privatização da RTP, da CGD e da Segurança Social.
O novo primado da Igreja católica e a eleição de um PR que promete acabar de vez com o horror que é o combate político, o esclarecimento das pessoas...
Um homem que foi 1º ministro por mais de 10 anos, e PR há 5, declara amiude que detesta os políticos, as ideologias, e que só está onde está, porque nós pedimos e porque gostamos de sofrer, quer ser novamente eleito para continuar a desprezar a democracia, a luta partidária e as ideologias!
Mas há mais:
O apelo descarado à intervenção do FMI e da secundarização do próximo governo, qualquer que seja, não tem por objectivo qualquer salvação do País.
Trata-se apenas de apodrecer a democracia a um tal ponto que a privatização dos serviços públicos, e por essa via dos nossos impostos, se faça por via dos votos e do geral estado comatoso em que nos deixaram, depois de tantos foruns, concelhos de estado, estados de sítio e de manipuladores sem escrúpulos.
Tudo o mais são danças de salão e quermesses em Belém.

Uns constroem o monstro, outros amparam-lhes o jogo

Cavaco Silva, para que este post tenha a respectivo destinatário, o pai do monstro, continua a sacudir a água do capote há muito encharcado.
Não contente em ter permanentemente intrigado com meias palavras e com palavras a meias com sicários ao seu serviço, disfarçado de anti-político, atrás da máscara de super-partidário e de economista independente, seja lá o que isso for na sua ideia, dá início ao espectáculo da sua campanha eleitoral, a preço de fim de estação, com a convocatória do Concelho de Estado.
Assim à moda dos Estados Gerais ou das Cortes,vai engasgar mais um sibilino e arrastado discurso sempre na base da sua enorme superioridade e sabedoria que, hoje sabemos, nunca foi posta a à prova nem provou seja o que for.
Constitui um caso da maior infertilidade de ideias e um assustador deserto de capacidades. Todavia, este tipo de frígido anti-político não tem um fio de pudor, um grama de recato ao interferir no normal funcionamento das instituições, até pela via do quanto pior, melhor, em favor da sua ideologia e da direita trauliteira que bebe da água do mesmo pântano.
Estas figuras que povoam a história dos povos infelizes, dos povos manipulados e tementes a Deus, são como os cometas. Regressam sempre um dia, para nos sobressaltar e cobrarem o dízimo da sua excelência, da carteira dos pobres e dos desvalidos, século após século...
Assim, os pobres votam nos ricos, os explorados nos banqueiros, as mulheres nos homens e a história lá se vai repetindo, alternadamente, entre farsas e tragédias com a precisão dos relógios das torres das igrejas.

segunda-feira, outubro 25, 2010

O barco vai de partida...



Em homenagem do PSD que nos arrepia, arrepia, sim senhor!

O PSD entrega novo e decisivo ultimato ao Governo

Segundo A Carta a Garcia, que destas coisas de missivas percebe mais que todos nós..., o PSD acaba de suspender as conversações e de entregar um novo ultimato sob a forma de "documento crucial".
A origem da palavra não é para nos dar qualquer tranquilidade:
É mesmo para nos crucificar a todos!
Cruzes, canhoto!
Só espero que o PS não vá na afronta e saiba tornar publica essa imensa capacidade de diálogo...por via da espada e da arrogância idiota.

Uma imensa e justificada dor de corno!

Tudo sobre Chavez, na voz rouca da direita revanchista.
ou,
Continuação da raiva

sexta-feira, outubro 22, 2010

Começamos a ter uma dívida crescente com a Ongoing

Depois da tempestuosa pseudo-intervenção da Ongoing no chamado não-negócio da TVI e depois do desaparecimento da família Moniz da nossa vida em sociedade, factos que já nos endividavam e muito...chegamos agora a um novo patamar de onde não sei como se sai:
A contratação do futuro ex-deputado de PSD Agostinho Branquinho, e ainda por cima para o enviar para o Brasil, se nos alivia a paciência, carrega-nos a dívida para com este inusitado benfeitor.
Como é lhes vamos pagar?

E uma taxa especial de IVA para estes luxos? Não?

Jaguar e Lamborghini duplicam vendas em Portugal
As marcas de automóveis de luxo não só resistem à crise em Portugal como até estão a conseguir aumentar as suas vendas.

Nos primeiros nove meses de 2010 venderam-se 614 automóveis de luxo, mais 4% que em igual período de 2009, segundo os últimos dados da Associação de Automóveis de Portugal (ACAP). No caso da Jaguar e da Lamborghini as vendas mais do que duplicaram, enquanto o crescimento da Porsche ficou a um pequeno passo dos 100% .

Porque é que não há uma taxa de IVA de 30 ou de 33% para estes luxos?
Devem continuar estes consumos a serem comparados com a aquisição de um carro económico?

A atenção dos desperados, dos partidos da oposição e de Cavaco Silva

A tal situação sem retorno, o tal cáus, o descontrolo das contas públicas, vão ter de encontrar noutro local.
Aqui em Portugal, segundo o Eurostat, a situação das nossas contas até melhora,... fazendo novamente as contas, aliás como pede o PSD...
"O Eurostat acaba de anunciar que reviu em baixa o défice português.
O gabinete de estatísticas da União Europeia conta agora o défice de 2009 em 9,3% do PIB e não 9,4%tal como tinha sido divulgado inicialmente.

O organismo responsável pelas estatísticas comunitárias justificou esta redução, e ajustamentos nos anos anteriores, com a «reclassificação da empresa pública de rádio e de televisão do sector de empresas não financeiras para o sector das administrações públicas».

A evolução do défice orçamental português foi assim de 4,1% em 2006, 2,8% em 2007 e 2,9% em 2008 e 9,3% no ano passado.

Dívida pública nos 76,1%

Quanto à dívida pública, passou de 63,9% do PIB em 2006 para 62,7% em 2007, 65,3% em 2008 e 76,1% no ano passado.

O Eurostat voltou a não publicar dados para a Grécia, por causa das dúvidas que tem em relação aos dados estatísticos deste país, mas garante que publicará os dados orçamentais gregos em meados de Novembro."

ASSIM NÃO HÁ CONDIÇÕES PARA A OPOSIÇÃO TRABALHAR!

Os défices públicos mais elevados em 2009, sem contar com a Grécia, foram registados na Irlanda/-14,4%, Reino Unido/-11,4%, Espanha/-11,1%, Letónia/-10,2%, Portugal/-9,3%, Lituânia/-9,2%, Roménia/-8,6%, Eslováquia//-7,9% , França/-7,5% e Polónia/-7,2%.

Nenhum país registou um excedente público em 2009 e os desequilíbrios menos importantes verificaram-se no Luxemburgo (0,7), Suécia (0,9) e Estónia (1,7).

No final de 2009, as dívidas públicas mais elevadas, superiores a 60 por cento do PIB, foram registadas em Itália, Bélgica, Hungria, França, Portugal, Alemanha, Malta, Reino Unido, Áustria, Irlanda e Holanda."

!Vá, ponham os olhos no que faz a direita trauliteira mal regressa ao poder, por via da crise...

"Cameron has revealed that his baby sleeps in a cardboard box decorated by her big sister. Thanks to him, a lot more people are going to be sleeping in cardboard boxes"

Vá, olhem para o que se vai passar em Inglaterra que depois de ter despedido os trabalhistas elegeu um governo de direita.
Para "corrigir" o défice de mais de 11%, e um desemprego superior a 14%, com duas ou três guerras em curso, o que se propõem fazer?
- Despedir cerca de 500.000 funcionários públicos
- Desmobilizar parte do exército, da marinha e da aviação
- Reduzir apoios sociais
- Reduzir os gastos comn a saúde
- Idem com a educação
- No total, cortar em 20% a despesa pública em todos os domínios
No que vai resultar, diz a Price WaterHouse, no despedimento de mais um milhão de pessoas...
É preciso regressar a 1918 quando um outro governo da direita liberal seguiu tal caminho, fazendo disparar o desemprego, então, para os 19% e aumentando a dívida orçamental para mais de 180% do PIB...
É esta direita que nos propõe agora em Portugal, por via do PSD, a destruição do Estado Social e mais , mais, mais cortes na despesa pública ( para o PS não andar a gastar o nosso dinheiro, dizem!)
São os mesmos que nos mandam olhar para os feitos conseguidos na Irlanda ( que ao contrário de Sócrates, tomou, dizem, excelentes medidas "preventivas" da crise...) e que conduziram, já toda a gente viu e reconhece, a um gigantesco desastre económico:
"Look and learn from across the Irish Sea," Osborne said – has suffered the worst collapse in the developed world. They have instead blindly obeyed the ideological precepts they learned as baby Thatcherites: slash the state, and make the poor pay most."
O curioso é que, tal como cá, essa direita não explica nada onde corta e como vai reduzir a despesa...limita-se a nunciar grandes bandeiras políticas, à laia de governos proto-fascistas e a esconder onde vai de facto cortar...
O leite achocolatado é um excelente exemplo da escuridão das medidas que acarinham.
Mas em Portugal a questão da despesa pública tem ainda outra componemnte igualmente ameaçadora das liberdades e que pretende perpétuar uma subserviência: A Direita prepara-se para retroceder no Estado Social mas entregar o "negócio" da caridade e dos pobres que criaram, à Igreja Católica.
Os persistentes avisos de Paul Krugman ou de J. Stiglitz não os demovem da sua ideologia privatizadora e da oportunidade que a crise lhes colocou no prato, à sua frente:
"The British government’s plan is bold, say the pundits — and so it is. But it boldly goes in exactly the wrong direction. It would cut government employment by 490,000 workers — the equivalent of almost three million layoffs in the United States — at a time when the private sector is in no position to provide alternative employment. It would slash spending at a time when private demand isn’t at all ready to take up the slack.

Why is the British government doing this? The real reason has a lot to do with ideology: the Tories are using the deficit as an excuse to downsize the welfare state. But the official rationale is that there is no alternative"

Por tudo isto, e por muito mais que fica por dizer, quando o PSD se levanta para atentar contra o Estado Social, quando a direita faz a "demonstração " de que devemos abandonar toda a esperança, quando ataca o Governo por não ter "antecipado"a crise e os seus efeitos, mas de ter prosseguido uma política socialmente justa, não está tratar de melhorar o OE, estão é a tratar de se governar e de enriquecer à custa de mais uns tantos idiotas que neles votarão muito em breve!

A menos que o PS não ceda às suas exigências e ultimatos de última hora.



quinta-feira, outubro 21, 2010

Vão-se danar!

Depois do BPN e do BPP, da impunidade dos senhores procuradores e juizes, só faltava este novo investimento do Estado nessa coisa chamada BPP para sermos de facto tomados por parvos!
Já não se trata de saber da contabilidade criativa dos grandes grupos e dos Bancos :
Agora trata-se continuar a injectar o nosso dinheiro, a esmo, em cadáveres que ninguém comprará jamais.
Copio a crónica do nosso descontentamento do Filipe Tourais, como redenção dos pecados deles:
"O buraco dos nossos sacrifícios
Enquanto quem afundou o banco anda por aí à solta a gozar os rendimentos, o Governo já enterrou 4 mil e 600 milhões de euros no BPN. Tudo isto resultaria numa venda de toda a rede de balcões do banco por, imagine-se, 180 milhões de euros que, porém, ninguém achou bom negócio. Mas se tudo isto parece inexplicável num país em que, em 2009, um quinto dos seus habitantes vivia em situação de privação material – leia-se pobreza –, mais bizarro ainda se torna saber que, em pleno ano de sacrifícios impostos também e sobretudo a esse quinto de pobres, o Governo se abalança para enterrar mais 400 milhões no mesmo buraco. Para depois vendê-lo a quem e por quanto, fica a incógnita. Para já, fica o número redondo de 5 mil milhões de euros como custo de uma delinquência banqueira a quem a Justiça não deita a mão e a quem o Governo, em comunhão de interesses com PSD e CDS, passou e continua a passar a mão pelo pêlo. Carinhos de valor semelhante ao do pacote de austeridade que o Governo quer ver aprovado no Orçamento do Estado para 2011. Juntem-se-lhe mil milhões em submarinos e mais uns quantos milhares de milhões em perdões e isenções fiscais ao sector financeiro, às grandes fortunas, às transacções com paraísos fiscais e aos rendeiros do país da energia, electricidade, auto-estradas e outras "parcerias". Quando é pela pátria, qualquer sacrifício vale mesmo a pena."

A permanente desinformação serve sempre os mesmos objectivos

A ideia é simples, e tem resultado. Basta ouvir os numerosos foruns inspirados em fórmulas distorcidas da realidade, em títulos que contêm a própria resposta, e ficamos a entender ao que servem e a quem serve esta chamada media "independente" e muitíssimo insuspeita. Ex.:
"
Eurostat
No mês de Agosto o setor da construção português cresceu 2,3%, algo que contradiz o mau momento do setor na Zona Euro, onde a evolução foi de -0,4%. No mês anterior já se tinha passado o mesmo, com +4,2% contra a média de -3,2%.

Adenda:

Na imprensa online, circulam títulos como este do Diário Digital:
Construção sobe em Agosto na UE27 e desce em Portugal. A 'notícia' diz depois explicitamente "...em Agosto, registando declínio em Portugal (-2,3%)". Ou seja, afirmam exatamente o oposto do que está no relatório. O link para o relatório está ali em cima, convido todos a dar uma olhadinha logo na segunda página, e aprender como é que os nosso media conseguem inventar notícias negativas."
In Fado Positivo

Se trocar impostos por emissão de Obrigações, fosse possível, meu Deus!

Quem terá sido a luminária, o estudioso da Finança, o Hércules do equilíbrio orçamental, que terá dito ao Passos Coelho, que o Estado podia financiar-se à fartazana com emissões de Dívida Pública e que, por essa via, ficaríamos todos instantaneamente ricos?
Em vez de nos cobrar impostos o Estado vender-nos-ia, a crédito, já se vê!, umas tais Obrigações do Tesouro que não entrariam na Contabilidade e que lhe permitiriam ( sabe-se lá como!) financiar-se infinitamente!
É melhor que moeda falsa e a Dª. Branca vai morrer de inveja!
Ele há propostas que os coitados dos jornalistas e afins andam a propalar e que são crime público!
Quem foi o da ideia?

Da insustentável pobreza da esquerda irresponsável

Que destino será este que perseguem e que os coloca sempre ao serviço da mais horrenda das direitas?
Esta auto-denominada esquerda portuguesa é duma pobreza de análise e de pontos de vista que ombreia justamente com o pior da direita.
O que é que de facto desejam para o País?
A construção duma Albânia na ponta ocidental da Europa?
O que é que têm a propôr?
A produção local de bens e de serviços, a custo insuportável, sem possibilidade de exportação, para serem vendidos a preços artificiais num mercado envelhecido ?

Ai que trinta e um!

Afinal, o ímpeto para o insulto e para a lama que atiravam sobre tudo que fosse relativo ao actual governo, esvaiu-se num momento de recolhimento interior:
Confessa o 31 da Armada:
"...é óbvio que chegámos aqui por termos as políticas que temos tido. Mas também por sermos como somos. E isso o FMI não muda."
Jesus!
Como naquela estrofe do vate:
"Depressa um pouco vim
a pensar que estáveis cá sem mim!"

quarta-feira, outubro 20, 2010

Um directo com Deus a esse preço? Até que nem foi caro!

A Câmara de Lisboa, a tal que estava falida - lembram-se? - gastou perto de 270 mil euros com a missa de Bento XVI no Terreiro do Paço. Assim distribuídos:

Altar: 82.460 euros
Altifalantes e ecrãs: 68.000
Aluguer da tenda: 35.000
Meios técnicos e audiovisuais: 23.700
Honorários de pessoal: 59.000
Total: 268 mil, 160 euros

Espero sinceramente que a intervenção divina tenha permitido um reescalonamento da dívida da CML e uma forte maquia para os cofres do Vaticano!
Pelo menos, a ter fé nas informações que então correram de que a Igreja abarrotava de ofertas de privados e de Empresas...e que a visita do representante de Deus até deveria dar lucro!
Este País não tem mesmo remédio!

Da imensa (ir)responsabilidade de Passos Coelho e seus acólitos

Desta enorme irresponsabildade trata hoje Osvaldo de Castro com a mestria e a simplicidade de quem sabe:

"Escrevo esta crónica na 3ª feira em que os órgãos dirigentes do PSD, à vez, órgão por órgão, se preparam para encontrar uma decisão sobre a posição a tomar, desde logo, na votação na generalidade do Orçamento de Estado, a ter lugar no próximo dia 29 de Outubro.
Desde princípios de Setembro, que o líder do PSD optou por um estilo de flagelação de todas e quaisquer propostas do governo em matéria de OE, chegando ao ponto da máxima descortesia, ao recusar discutir fosse o que fosse em matéria de OE para 2011.
Foi precisamente a partir de então, e mercê da dúvida que Passos Coelho instilou nos observadores financeiros, ao sugerir a não viabilização do Orçamento, que ao ataque especulativo dos mercados e das agências de “rating” se veio a somar um descabelado aumento dos juros da dívida portuguesa.
Que ninguém tenha dúvidas, Passos Coelho e o seu “inner circle” têm inapagáveis responsabilidades nesta matéria" ( Continuar a ler)

Quanto custará a Portugal uma eventual troca de governantes?
Quantas gerações de contribuintes vão ser necessárias para estancar a hemorragia que pretendem causar?

O BE defende o TGV ligado à linha do Tua!

A caça ao voto por todos os meios, ou a reinvenção do nacional parolismo!
Ele há cada madureza!

Com estas "condições" a poucos dias da discussão do OE, Passos Coelho acaba de se meter na toca!

Um verdadeiro buraco, um beco sem saída, foi o que escolheu o jovem Passos.
As condições que apresentou, sabe-o bem, não são aceitáveis nem parecem constituir um patamar negocial. Longe disso!
Mas têm todas as condições para um dictat, um ultimato:

1. Aumento do IVA de apenas um ponto percentual
O PSD quer reduzir para metade o aumento do IVA que a proposta do Governo prevê para 2011. Em vez de serem dois pontos percentuais, os social-democratas exigem apenas um ponto percentual. Mas mesmo o ponto percentual que o Governo quer aumentar em 2011, o PSD exige que seja transitório e que ao longo do próximo ano o Governo assegure um novo corte na despesa prevista equivalente ao 1% de aumento de IVA. / Isto é, o PSD exige que o PS se suicide e que deixe de controlar o consumo público eabandone os apoios sociais a quem mais precisa. Os economistas do PSD fingem que o consumo pode continuar a ser o que era e que conduziu as famílias,as contas externas e os bancos, à falência. Confirmam com esta medida a sua imensa consciência social no abandono aos desempregados e suas famílias, enquanto os empregados podem continuar a impoprtar e a consumir à vontade.

2. Suspensão das parcerias público-privadas e das grandes obras
É um velho cavalo de batalha de Passos Coelho. O líder do PSD exige que o Governo suspenda as parcerias público-privadas (que equivalem à compra de "100 submarinos" nos próximos anos) e de grandes obras como o TGV. / Isto é outra proposta de suicídio assistido do PS. Acabava-se o investimento, a renovação do Parque Escolar, o programa de barragens, a construção de hospitais seria revogada. Idem para o TGV e para o Aeroporto. Resultado? Crescimento exponencial do desemprego e bancarrota de bancos e a falência em série de Empresas. Não utilização massiva de Fundos Europeus e consequente abandono de qualquer perspectiva de crescimento económico. Seria o remédio da sangria até morrermos todos.

3. Cabaz alimentar com IVA a 6%
O PSD quer manter o IVA dos produtos do cabaz alimentar nos 6%. O produto paradigma desta medida é o leite com chocolate que os social-democratas pretendem que não venha a ter um IVA de 23%./ O populismo em força! Desta vez, a golos de leite achocolatado, pretende comprar votos das avozinhas reformadas que coitadinhas vão ter de gastar mais uns tostões a sobre-alimentar os seus rebentos, à custa de produtos há muito condenados pelos nutricionistas como indesejáveis numa dieta saudável, mas muitíssimo úteis na caça ao voto da tal classe média de que é um campeão! E, sobretudo, na protecção de multinacionais que controlam a comercializaçãpo desses aditivos alimentares. Só idiotas desconhecem as regras do comércio de tais produtos e do cinismo dos seus fornecedores. Uma das características da mentalidade terceiro-mundista é esta de gastar mal em produtos que disfarçam a sua periculosidade através de apelos enganosos ou de aditivos inúteis e péssimos do ponto de vista da alimentação racional.

4. Deduções fiscais pagas em títulos do tesouro
Passos Coelho tinha exigido que o Governo não aumentasse a carga fiscal por via da redução das deduções fiscais. Acaba por recuar mas mantém esta bandeira: pretende que, em 2011, os portugueses possam trocar a redução nas deduções fiscais que a proposta do Governo prevê por títulos do tesouro. Esta medida aplica-se apenas a despesas de saúde, educação e habitação. / Isto é, empurra coma delicada barriga,para mais tarde, com letras de saque a 120 ou a 180 dias, as deduções que os mais ricos podem fazer por terem filhos a estudar em colégios privados - já subsidiados pelo OE! - e nas despesas com medicina privada, que isto de estar em filas de espera com o povoléu é uma coisa muitíssimo desagradável... Assim, duma penada, varria para debaixo do tapete o problema das deduções impróprias mas que, afinal, seriam era pagas pelo nosso conhecido contribuinte, uns meses depois!

5. Agência independente para as contas públicas
O PSD vai seguir o conselho do governador do Banco de Portugal e exigir a criação de uma agência independente que monitorize a evolução das contas públicas, alargando ao seu radar de análise todo o sector empresarial do Estado. No entanto, o PSD pretende que esta agência funcione no Parlamento e efectue controlos mensais das contas públicas. /Continua a ser uma fixação esta ideia da tal Agência independente (?) para rever as Contas Públicas. Para quem tanto se diz contra a aquisição de trabalho exterior ao Estado, ora aqui está uma guloseima para esses negociantes. Não lhe chega a Comissão Europeia, o BCE ou o Banco de Portugal. O Tribunal de Contas não é fiar. E lá teríamos que pagar a esses novos "agentes independentes"!

6. Verdade das contas orçamentais
O PSD não baixa a guarda sobre o que se passou nas contas públicas deste ano. Pretende saber qual é o défice implícito a partir do qual o Governo pretende alcançar o défice de 4,6% em 2011. Isto é, Passos Coelho exige que o Governo esclareça, sem medidas adicionais, qual seria o défice do Estado em 2010. Assim como, o valor discriminado das medidas extraordinárias que terão reflexo nas contas públicas deste ano. / Claro! O que é preciso é colocar muita areia na máquina a ver se ela se vai abaixo. Agora, trata-se do défice implícito que exigem conhecer 90 dias antes do seu apuramento final. Quer ser, e é, muito mais desconfiado do que as Agências de Rating. Ganda serviço prestado ao País!
Pode até ganhar o diploma do que mais contribuiu para o descrédito e para o afundanço do nosso rating!
As tais Agências agradecem. É o seu ganha-pão!

Aposto singelo contra dobrado que o que está garantido ao PSD é um não do PS a estas propostas .
O que elas de facto propõem é a constituição da próxima maioria absoluta do PSD por abandono de campo do PS!
Quem é que aceitaria entregar-lhes o governo, se de seguida apenas prometem proteger os seus amigos, correligionários e de fazer valer a lei da selva?
Na Educação?
Nas relações com a Igreja?
No papel social do Estado?
Na Saúde?
Nas políticas de Emprego?
Na redistribuição dos sacrifícios e dos réditos?
O PSD só pode estar enganado!
Que derrubem então o governo e, se ganharem as próximas eleições, que mostrem a verdadeira face.
Estaremos cá para os atender!

Ferreira Fernandes ao seu melhor nível!

Ou quando os juizes tiverem de provar do seu próprio veneno...

Juízes são pagos para incomodar?!
"O presidente da Associação Sindical dos Juízes diz que há uma perseguição dos políticos aos magistrados: "Estamos a pagar a factura de ter incomodado, nas investigações e no trabalho jurisdicional que fazemos, os boys do Partido Socialista." Temos assim que para o juiz António Martins o Estado português se explica como uma luta entre polícias e ladrões. Cá de baixo, sinto-me pequenino. Amanhã, uns colegas do Martins investigam e processam um ministro ou um deputado, e vejo o acusado a responder à la Martins: "Eu não fiz nada! Esses procuradores e esses juízes é que se estão a vingar porque eu pertenço ao Governo [ou ao Parlamento] que lhes tirou 20% de subsídio de renda de casa." Bola de pingue-pongue é o que me sinto entre raquetas de chantagistas. Com uma diferença. Se os deputados no dia 29, aprovando o Orçamento do Estado, cortarem os tais 20% aos magistrados, estão a zelar pelas contas públicas. Bem ou mal, é discutível, mas fazem aquilo para que são pagos. Já o juiz Martins quando se refere à actividade dos seus escolhe um verbo peculiar: incomodar. Mas eu pago-lhes para incomodar?! Eu pago aos magistrados para investigarem os criminosos e condenar. Qual a lista dos deputados e ministros condenados? É que isso de incomodar não é de órgão de soberania, é de quem sopra acusações e depois nada prova. E a esses eu tirava 100% do subsídio de renda."

terça-feira, outubro 19, 2010

A explicação do actual capitalismo, para os mais distraidos

Via 2+2=5

El gran casino europeo from ATTAC.TV on Vimeo.

Tudo o resto, os foruns, as declarações dos diversos governos, a tal criação de riqueza, os Mira Amaral, os banqueiros mais ou menos corruptos, o salve-se quem puder, são treta, e vão continuar a sê-lo!

A UE transformou-se por via da oportunidade americana num gigantesco casino onde um bando de abutres sem alma nem controlo, tomou o poder e transformou as regulares guerras entre Estados no actual estado de sítio dos direitos, e em breve, para um simulacro de Liberdade ou de Democracia.

A única liberdade que vai restar é a de estarmos de acordo com eles.

Não será este Portugal, ou outro Estado menor, que poderá soltar-se desta tenaz .

O capitalismo deu, de facto, um nó cego à esperança das novas gerações.

segunda-feira, outubro 18, 2010

A impunidade dos desperados ou máscaras para quê?

"O presidente da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP) disse hoje que a penalização que esta classe vai sofrer com os anunciados cortes orçamentais é a "factura" pelo seu trabalho em processos como o "Face Oculta" e "outros anteriores".
Qualquer comentário é supérfluo e redundante.
Parece que há quem se julgue à margem da Lei, da Democracia e acima, muito acima dos vulgares cidadãos, que são, por acaso, quem lhes paga os ordenados, as casas e demais mordomias.
Ficamos cientes e principalmente avisados...


É consolador regressar de férias e ver quanto se empenharam na nossa ausência para garantir o bem-estar de todos nós!

Dedico pois estas linhas a todos que se preocuparam com o chamado "negócio da PT/Telefónica/Vivo", a todos os níveis da nossa sociedade que envolveram as maiores inteligências na sua análise e decisão, e aqui deixo um apelo sincero para que se tranquilizem!
Tudo bem com o senhor?

domingo, setembro 26, 2010

Passos Coelho sem modos, e como diz uma coisa e o seu contrário!

"O líder social democrata defendeu que, «se as condições que o PSD colocou não são negociáveis, então o Governo que procure uma alternativa com outros partidos, nomeadamente com o Bloco de Esquerda, com quem já se entendem à volta de um candidato a presidente da República, para viabilizar o Orçamento".

Segundo diz a TSF e o Diário Digital PPC terá mandado o PS entender-se com o Bloco no caso, imaginem lá! de o PS não aceitar as suas condições!

Afinal sempre havia as tais condições por parte do PSD e a tal ameaça de "ou a bolsa ou a vida"...a tal confusão entre Constituição e um programa de governo...

Da falta de educação, já tínhamos tomado nota: Ainda há dias acusava Sócrates de ter uma "grande lata", o que não é propriamente um palavreado de quem ser 1º ministro...

Agora, confirma-se o carácter provocatório e o baixo nível de tudo quanto diz, mais a sua capacidade para tornar não potável a água que nos quer dar a beber!

Uma tragédia nacional este PSD!



sexta-feira, setembro 24, 2010

O OE de 2011 e o fim da Constituição

Finalmente!
A direita trauliteira, ( já escrevi sobre a privatização da doença de Alzheimer com que o CDS anda a sonhar? Ainda não? Deixem estar que vou ver se me lembro!), ora a direita trauliteira, mais a extrema esquerda irresponsável, (agora descobriram, à última hora, que os accionistas da PT devem pagar um imposto especial, porque tiveram lucro!) perdidas no seu labirinto da incapacidade, do travestismo político e do puro e simples oportunismo, conseguiram dois factos extraordinários:
Primeiro, conseguiram submeter as suas actividadesdes, ao visto prévio de... Cavaco Silva !
É verdade. Acabam de ser convocados para as próximas 3ª e 4ª para serem controlados e vistoriados pelo PR.
Segundo, e não menos importante, deram a volta à Constituição da República e conseguiram o que parecia impossível:
O controlo da actividade parlamentar por Belém...
Passaram um certificado a um regime com um Caudilho!
Por acaso, representante da direita, da Igreja e da altíssima finança...
Tudo isto porque apenas não aceitam que quem deve governar é quem obteve mais votos nas eleições!

Orçamento 2011. A fórmula secreta do PSD

Estamos em condições de anunciar que o PSD viabilizará o funeral do PS para o que impõe que este se enterre a si próprio, privatizando a Segurança Social, a CGD e a Educação.
Simples e rápido!

E a deficiente mental lá foi executada...

Desprotegida das campanhas pro-Israel e dos numerosos tamborzinhos que se puseram em fila para cumprir o respectivo dever de atacar o Irão e o Islão, Teresa Lewis lá foi executada esta madrugada nos EUA por injecção letal...

Era deficiente mental? Era.

Fez parte do complot para matar o marido e o enteado? Parece que sim. O Tribunal americano assim achou.

Era americana e a Lei americana é muito respeitável? Mesmo aquela que condena a pena capital um deficiente mental? Ou que condena a perpétua um ladrão de uma bicicleta de criança, no valor de 100 $?

Claro que sim! Pelo menos na douta opinião de muito boa gente e dos seus respectivos blogs que, num caso, se armam em vítimas, reproduzem cartazes anti-Irão e marcam manifs pro-Israel mas que, no caso da infeliz executada hoje ao raiar do dia, nem uma só palavra disseram.

Nem que fosse apenas contra a monstruosidade de ainda se praticar a pena de morte na sede do Império.

Aliás com excelentes resultados e melhores scores....:

Têm a maior proporção de presos, a nível mundial .

São às centenas os executados anualmente por aqueles que produzem dinheiro(USD$) onde imprimem:

In God we trust!

Gaita!

PS- Para tranquilidade de uma certa pequena-burguesia ululante, claro que os fabricantes das melhores bombas de fósforo ou de fragmentação que tão generosamente derramam sobre civis palestianos, já não usam pedras, cordas ou garrotes para liquidarem quem decidem...

Para total tranquilidade de tantas boas almas, injectam-nos com duas drogas. Um entorpecente que deve anestesiar o "paciente" e um outro fármaco para parar o coração.

Tudo no melhor ambiente, com a melhor higiene, transmitido por canais de TV devidamente patrocinados por boas marcas e, sim! , com assistência religiosa, que alguém tem de encomendar a alma do infeliz, so "in God they trust"!

Gaita!

quarta-feira, setembro 22, 2010

Preparem os blogs! O Largo Camões não vai chegar para conter a indignação da rapaziada do costume...

Do costume não!
São só os que têm estado ao serviço de Israel e a preparar a guerra atómica contra o Irão.
Mesmo assim, são alguns, e agitam-se qb!
Então na Blogosfera onde descobriram o filão do anti-iranianismo, quando é que publicam agora aqueles cartazes alucinados, vindos não se sabe de onde e financiados por que companhas, mas agora actualizados? Com a vossa nova "vítima" da barbárie e do terrorismo de Estado?
Podiam aproveitar a injecçãozinha letal que será aplicada amanhã a uma deficiente mental nos EUA para destilar um pouco mais de ódio religioso e manifestar a vossa superioridade moral sobre os regimes corruptos, policiais e fascizantes, por esse mundo fora...
Só um naco da melhor prosa para dar ao "starter" das vossas pias preocupações:
"Cuando las mujeres cruzan ciertas líneas y cometen crímenes atroces y se salen del papel que la sociedad les atribuye, son castigadas con más dureza y consideradas más diabólicas que los hombres", asegura Richard Dieter, director del Centro de Información sobre la Pena de Muerte (DPIC, en sus siglas en inglés)."
Ou então aproveitem para ler mais um bocado da notícia...:
"En un país acostumbrado a la pena capital -con más de 1.220 homicidios legales desde el año 76-, el caso de Lewis ha provocado la indignación de quienes reclaman clemencia para la condenada debido a que su coeficiente intelectual roza el límite establecido para considerar a una persona discapacitada mental (Lewis posee un 72 y el límite está en 70). En el año 2002, el Supremo declaró inconstitucional aplicar la pena de muerte a personas con discapacidad mental.

Teresa Lewis, de 41 años, fue condenada a muerte por su colaboración en el asesinato de su marido y el hijo de este el 30 de octubre de 2002. Según la sentencia, lo hizo para cobrar el seguro de vida de ambos. Lewis nunca apretó el gatillo. Lo hicieron su amante, Matthew Shallenberger, y un tercer implicado, Rodney Fuller, quienes recibieron condenas a cadena perpetua sin posibilidad de libertad condicional -Shallenberger se suicidó en la cárcel en 2006-."

Todos, portanto, ao Largo Camões! E em força!
?Ou apenas se mobilizam, publicam insultos a esmo, reproduzem cartazes sionistas e reunem-se em ameníssimas cavaqueiras no Chiado, se o alvo for o Irão e o seu direito a ter a religião e a Lei que muito bem entender o seu povo?

É que ser contra a pena capital apenas quando ela é aplicada pelos vossos inimigos de estimação, mas calarem-se cobardemente quando é aplicada pelo regime mais avançado do planeta, não me parece ser de bom tom nem demonstrar a tal superioridade intelectual que tanto alardeiam...

As obras dos homens são imperfeitas

O Banco Ambrosiano, gerido pelos melhores cardeais e diáconos do Vaticano, apesar da muita diligência na "produção de valor" ( expressão que aprendi faz tempo da boca de excelentes economistas portugueses, eles também, muito beatos e íntimos da Santa Sé), afinal, quando faliu, e deixou alguns destroços na economia italiana e nas pontes de Londres..., não terminou com as habilidades da ICAR para garantir alguns lucros e a respectiva lavagem de dinheiro, na mesma proporção com que aliviam almas e a bemaventurança de todos nós.
A imprensa internacional, e até mesmo alguma da que aqui se publica, dá conta das dificuldades da Polícia Italiana em descobrir onde andam as contas do Vaticano:
"El presidente del Banco Vaticano, Ettore Gotti Tedeschi, está siendo investigado por la Fiscalía de Roma por supuesta violación de las normas sobre la prevención del blanqueo de dinero.

Junto a Gotti Tedeschi también está siendo investigado otro importante directivo de la entidad financiera vaticana, informaron este martes los medios de comunicación italianos.

Además del presidente del banco Vaticano está implicado un importante directivo de la entidadLa jueza María Teresa Covatta ha decretado la incautación preventiva de 23 millones de euros depositados en una cuenta corriente del banco Crédito Artigiano a nombre del Banco Vaticano, conocido como Instituto para las Obras de Religión (IOR).

La Fiscalía indaga dos operaciones bancarias que preveían la transferencia de 20 millones de euros a la JP Morgan de Fráncfort (Alemania) y de otras tres entidades a la Banca del Fucino.

Según los investigadores, ambos dirigentes del IOR no facilitaron la información necesaria impuesta por la normativa contra el blanqueo de capitales"


A ICAR já se mostrou agastada com estas intromissões policiais.
E com razão!
Esta gente da polícia e dos tribunais não respeita a idade ou a experiência acumulada pela Santa Sé, ao cabo de 2 milénios na gestão do seu comércio?

sexta-feira, setembro 17, 2010

Uff! Estou muito mais tranquilo!

O Papa foi ontem a Inglaterra, diante dos que sobreviveram à barbárie nazi, explicar que afinal isso do holocausto, dos crimes do nazismo e assim, foi tudo culpa dos ateus e das filosofias que afastam o homem de deus, e coisa, e tal.
Tão a ver? Eu por mim, já estou convencido! Quando me explicam, até percebo.

(Ratzinger quando jovem)
E os que andam por esse mundo, a espalhar notícias alarmantes sobre colaboração em crimes passados e noutros mais recentes, que se cuidem!
Fiquem sabendo que a ICAR nunca serviu outros interesses, nem cometeu ela própria os feitos da associação criminosa, de ocultação de cadáveres ou da recusa de assistência a pessoas em eminente risco de puro e simples desaparecimento, para não falar da continuada paixão por criancinhas...
Tudo em nome, claro, das almas dos crentes, dos soldados que iam fazer a guerra e das vítimas. Que isto de guerras sem vítimas, é claro que nunca houve! É a vida!
E para sua motivação, a cada um deles, era oferecida uma medalha, um incentivo, para a excelência do desempenho das mais diversas tarefas,...tudo a favor da salvação das suas almas. Amen.




quinta-feira, setembro 16, 2010

A equação impossível e o conto do vigário.

Temos um défice de mais de 100%?
Temos.
Desse défice quanto é que deriva do consumo das famílias da classe média?
Mais de 50%?
Devemos continuar a proporcionar um consumo excessivo de bens importados?
Qual a razoabilidade de se terem vendido 3 milhões de telemóveis topo de gama, em 6 meses? Ou de as vendas dos automóveis e das casas de luxo nunca terem crescido tanto?
Devemos aumentar o poder de compra dessa classe e, no limite, abolir todos os custos com a saúde e com a educação, a qq nível?
Desconheço a solução do problema.
Só sei é que as propostas de aumento da despesa pública que se traduzam no aumento do poder de compra e do consumismo, conduzirão necessariamente a impasses financeiros, a juros infernais e ao surgimento de "salvadores da pátria" mais os diversos contos do vigário.
A responsabilidade da chamada esquerda irresponsável é enorme, mas terá um dia que responder pelas utopias que andam sempre a vender ... e do tapete vermelho que estenderam à direita revanchista!

Uma Constituição em suspenso? Um cheque em branco?

Desde que o mundo é mundo que os poderosos, ou os que almejam sê-lo, têm pacientemente explicado aos servidores que o poder é algo de divino e que lhes terá sido conferido por evidentíssimas razões de superioridade de berço.
Uns nascem para serem servidos, e os restantes para servos .
Nada disto é novidade nem nunca será.
Já usaram de muitas fórmulas que simplificadas, dão sempre resto zero.
Agora, e dado o excessivo custo das tomadas do poder pela força, coisa que esteve na moda nos últimos 5 ou 6 milénios, a coisa põe-se mais no uso do conto do vigário.
Na venda de rato por lebreu:
Há dificuldades?
A banca amiga andou a gastar o que tinha e o que não tinha?
Os tios especuladores jogaram na bolsa a vida de milhões?
O poder de compra das populações é incapaz de manter em funcionamento um parque industrial claramente excessivo, desregulado e deslocado?
Os mesmos bancos que jogaram e perderam, apostam agora contra os mais pobres e endividados, subindo-lhes as taxas agiotas?
O mundo não sabe como resolver o impasse, o círculo vicioso do desemprego, da sobre-produção, da constante deslocalização de unidades de produção de bens e de serviços?
O preço das guerras em curso, e das que estão prometidas, apenas aumentarão os défices monstruosos e a competição por matérias-primas?
Nada disto é problema que faça perder um minuto de sono aos do costume:
Os que sentados em cima dos destroços que provocaram, exigem agora as mão livres para aplicar mais liberalismo, para acabar de vez com qualquer ideia de solidariedade ou de coesão social e para se servirem à vontade dos despojos e proceder ao respectivo saque.
Para tal propõem que lhes passemos um cheque em branco sobre o futuro na base duma Constituição que já não é sequer liberal.
Exigem uma Constituição em branco que, com um único artigo, remeta para as Leis que quiserem fazer e para os regulamentos que hão-de produzir, terminando de vez com essa maçada que tem sido o fardo da democracia...
Afinal não era por seis meses que queriam suspendê-la:
Era em definitivo!

terça-feira, setembro 14, 2010

Passos Coelho na defensiva, metido na toca, mas de tocaia

PPC presenteou-nos, e aos seus adeptos, com um número de auto-justificação patética.
Vai ficar na estória.
Diz que nunca disse o que repetiu.
Explicou que se não perceberam, a culpa é das toxinas...
Traduziu, para estúpidos, as vantagens em que lhe preparem o terreno para quando for eleito - ele disse-o com todas as letras, poder governar e poder reformar a sociedade à imagem do liberalismo neo-neo-desbragado.
Ataca as despesas da solidariedade social, as da educação, as da saúde, explicando que quer melhor serviços...pagando claro!
Coesão social?
Solidariedade?
Oportunidades para um maior número do que os filhos das boas famílias?
Estamos perante o mais descarado populista de direita sem trambelho e cujo objectivi único é a conquista do poder mesmo que para isso tenha que enganar meio-mundo e vender banha da cobra.
Alguém se vai deixar enganar?

segunda-feira, setembro 13, 2010

O Homem ao Mar escrito do outro lado do Atlântico

Curiosa esta análise deste nosso leitor.
Em especial porque a dose de propaganda a que está submetido até a ele impede de ver o papel de "picador" da chamada comunicação social que nada mais fez do que assustar e impedir um raciocínio límpido sobre o que realmente estava em causa: A Liberdade

"It seems that the lunacy surrounding the burning of the Koran is temporarily over. There are however two interesting aspects of this issue. The strongest argument used against the planned action was that endangered the troops (occupying several Muslim countries), not that it was wrong on a matter of principle. The other baffling facet of this case was how the press and some far right politicians gave a complete moron a world wide forum to spread his bigotry. Had this been a campaign from the left to burn Torahs or the New Testament to protest the Gaza invasion or Catholic pedophilia it would have never been reported. I can only conclude that despite statements to the contrary the spirit of the crusaders is alive and well in the US.
ZM"

Se aquilo não é uma sociedade mediaticamente proto-fascista, o que é?

sábado, setembro 11, 2010

Um crime, uma reacção em cadeia e um grande post, nove anos depois!

Sem mais palavras, sem supérfluos comentários, remeto-vos, com o devido respeito pelas vítimas inocentes dos extremismos e fundamentalismos que alguns nos querem vender como bons e como justificáveis:
http://anapaulafitas.blogspot.com/2010/09/11-de-setembro-nove-anos-de-um-impacto.html
Passem por lá!

Mude-se o povo!


Se depois de 6 anos de campanhas insidiosas, a Escola Pública destruída, provas provadas, corrupções a esmo, Planos Tecnológico, Comissões de Inquérito, DVDs ingleses, branqueamentos de capitais, mais impostos, menos serviços públicos, os médicos furiosos, o Tratado de Lisboa, os juizes afrontados, os professores avaliados, a crise internacional, os enfermeiros sem pomadas, plano nacional de barragens, os jornalistas a fazerem de comentadores, o Rendimento Social de Inserção, o Cavaco a fazer de vítima, o PR a inventar inventonas, o TGV na linha, o Aeroporto inevitável...se, depois disto, ainda vamos ter de levar com o Sócrates outra vez, temos é que mudar o Povo!
Que isto é o inferno, e um homem tem limites para tanto sofrimento!

quarta-feira, setembro 08, 2010

Lá está! A minha memória só me prega partidas...

É que, com toda a agitação que anda por aí nos blogs do melhor da sociedade, da inteligência rasgada, da cultura excedentária, das senhoras professoras doutoras que sentem grandes afrontamentos com a devolução dos ciganos romenos à proveniência, ou na participação das campnhas anti-Irão, não me recordo de alguém, melhor, qualquer delas, ter tido um ligeiro sobressalto, fanico, ou mesmo ter convocado um chá-tupperware para patentear a sua magnífica indignação contra o tratamento dispensado aos nossos ciganitos e respectivas famílias...
Dizia assim a notícia do JN:
"Juíza chama "marginais" e "traiçoeiros" a ciganos
Sentença de Felgueiras provoca polémica por adjectivos contra arguidos que agrediram GNR
2008-07-31

Uma juíza de Felgueiras condenou cinco indivíduos de etnia cigana por agressões contra militares da GNR referindo recentes episódios na Quinta da Moura e Abrantes contra polícias como argumentos para elevar as penas.

"Finalmente, à excepção do arguido Paulo J. , são pessoas malvistas, socialmente marginais, traiçoeiras, integralmente subsidio-dependentes de um Estado (ao nível do RSI, da habitação social e dos subsídios às extensas proles) e a quem 'pagam' desobedecendo e atentando contra a integridade física e moral dos seus agentes e obstaculizando às suas acções em prol da ordem, sossego e tranquilidade públicas".

A frase é da autoria da magistrada Ana Gabriela Freitas e é das mais fortes (ver outras em caixa ao lado) de uma sentença em que cinco homens foram condenados por, em 7 de Janeiro de 2006, terem agredido vários militares da GNR que pretendiam pôr termo a uma "festa" com tiros num bairro social daquela cidade, por incomodar os restantes habitantes.

Um foi condenado a 18 meses de prisão efectiva, dois a 12 meses, por crimes de resistência e coacção sobre funcionário. Os dois restantes, foram punidos com pena de multa, por não terem antecedentes criminais."

Esta minha memória tem-me retirado ( corrido) dos círculos da melhor intelectualidade portuguesa mas, em contrapartida, tenho sido insultado e destratado de se levanto dúvidas sobre a qualidade bombas e da prioridade em julgar os crimes continuados em todo o mundo descaradamente cometidos por Israel, ou se me atrever a perguntar, quando e como, é que alguma vez aquelas senhoras doutoras, levantaram um dedo pela integração dos ciganos portugueses em Portugal...

Sem querer incomodar, e se me dão licença...

Comércio externo:
"No período de Maio a Julho de 2010, as saídas de bens registaram um aumento de 13,8% e as entradas de 12,7% face ao período homólogo (Maio a Julho de 2009), determinando um agravamento do défice da balança comercial em 495,3 milhões de euros.
No 1º semestre de 2010, as saídas de bens atingiram um crescimento de 16,0%, ainda que os valores transaccionados não tenham atingido os níveis anteriores ao início do período de quebra do comércio internacional (2º semestre de 2008). Esta evolução positiva deve-se maioritariamente aos acréscimos verificados para os mercados espanhol, norte-americano, alemão e francês."
Receitas da Hotelaria e do Turismo:
"No mês de Julho de 2010, os estabelecimentos hoteleiros registaram 4,6 milhões de dormidas, mais 8,1% do que no período homólogo. Para este resultado contribuíram tanto os residentes (+7,8%) como os não residentes (+8,3%), estes últimos contrariando a tendência negativa dos últimos três meses.
Os proveitos totais atingiram 225,6 milhões de euros e os de aposento 158,7 milhões de euros, correspondendo a acréscimos homólogos de 10% e 9,5%, respectivamente."
Produto Interno Bruto:
"No 2º trimestre de 2010, o Produto Interno Bruto aumentou 1,5% em volume face ao período homólogo de 2009 (variação de 1,8% no trimestre anterior). A desaceleração do PIB em termos homólogos esteve associada à diminuição do contributo da Procura Externa Líquida, uma vez que o contributo da Procura Interna registou um aumento. As Exportações e Importações de Bens e Serviços aumentaram 10,1% e 10,4% em volume, respectivamente. Face ao 1º trimestre de 2010, o PIB aumentou 0,3%."

E não querendo de qualquer forma estragar outros planos e melhores opiniões, tenho que solicitar, aos inclinados do costume, que tratem de arranjar piores motivos de preocupação.
Estes, estão visivelmente a melhorar...

Teherão tem gesto de perdão e de humanidade

"Teherán ha anunciado la suspensión la lapidación de Sakineh Ashtiani para revisar su caso. Sakineh está acusada de adulterio. El anuncio ha sido realizado en la televisión pública iraní por el portavoz del Ministerio de Exteriores. El portavoz ha indicado que su caso va a ser revisado."
Resta agora exigir a Israel que cumpra as decisões das Nações Unidas, que derrube o seu muro da segregação e da vergonha, que devolva as terras aos palestinuianos, que lhes volte a fornecer água potável e electricidae, e medicamentos básicos e deixe passar as frotas da solidariedade e...
autorize os refugiados de há 20 e de há 30 anos a regressarem às suas terras...

Que as centenas de milhares de vítimas, queimadas vivas, bombardeadas com bombas de fósforo e reforçadas com urânio, estropiadas por minas anti-pessoas, por falta de tratamento hospitalar, essas, já não vão ser nem perdoadas, nem os seus casos vão voltar a ser analisados!
Que estes famigerados sub-sub-agentes da ideologia do povo escolhido, e que polulam os blogues bem-pensantes e tão "sensíveis" às causas e às trombetas do sionismo, nos larguem de vez e ganhem um pingo de vergonha!

Ainda Moçambique, ainda a compreensão desta situação


"Os manifestantes de 1/3 de Setembro foram qualificados por certos círculos como malfeitores, bandidos, criminosos, irresponsáveis, ilegais, crianças, etc. Mais : gente houve que descobriu tenebrosas e desestabilizantes mãos externas. Criou-se um clima de paranóia conspiratória e anatematizante. Ontem, porém, o Estado decidiu acabar com os aumentos de preços e pôr em campo um programa de austeridade - justamente tendo em conta as manifestações, as exigências dos manifestantes. A palavra povo surgiu de novo no vocabulário. O povo reivindicador é apenas povo e, afinal, tinha razão. Não é, então, malfeitor, bandido, criminoso, irresponsável, ilegal e criança. Recorde a minha carta ao presidente da República, aqui. Recorde Onde anda a "FIR" do Estado Social?, aqui"