quarta-feira, setembro 08, 2010

Lá está! A minha memória só me prega partidas...

É que, com toda a agitação que anda por aí nos blogs do melhor da sociedade, da inteligência rasgada, da cultura excedentária, das senhoras professoras doutoras que sentem grandes afrontamentos com a devolução dos ciganos romenos à proveniência, ou na participação das campnhas anti-Irão, não me recordo de alguém, melhor, qualquer delas, ter tido um ligeiro sobressalto, fanico, ou mesmo ter convocado um chá-tupperware para patentear a sua magnífica indignação contra o tratamento dispensado aos nossos ciganitos e respectivas famílias...
Dizia assim a notícia do JN:
"Juíza chama "marginais" e "traiçoeiros" a ciganos
Sentença de Felgueiras provoca polémica por adjectivos contra arguidos que agrediram GNR
2008-07-31

Uma juíza de Felgueiras condenou cinco indivíduos de etnia cigana por agressões contra militares da GNR referindo recentes episódios na Quinta da Moura e Abrantes contra polícias como argumentos para elevar as penas.

"Finalmente, à excepção do arguido Paulo J. , são pessoas malvistas, socialmente marginais, traiçoeiras, integralmente subsidio-dependentes de um Estado (ao nível do RSI, da habitação social e dos subsídios às extensas proles) e a quem 'pagam' desobedecendo e atentando contra a integridade física e moral dos seus agentes e obstaculizando às suas acções em prol da ordem, sossego e tranquilidade públicas".

A frase é da autoria da magistrada Ana Gabriela Freitas e é das mais fortes (ver outras em caixa ao lado) de uma sentença em que cinco homens foram condenados por, em 7 de Janeiro de 2006, terem agredido vários militares da GNR que pretendiam pôr termo a uma "festa" com tiros num bairro social daquela cidade, por incomodar os restantes habitantes.

Um foi condenado a 18 meses de prisão efectiva, dois a 12 meses, por crimes de resistência e coacção sobre funcionário. Os dois restantes, foram punidos com pena de multa, por não terem antecedentes criminais."

Esta minha memória tem-me retirado ( corrido) dos círculos da melhor intelectualidade portuguesa mas, em contrapartida, tenho sido insultado e destratado de se levanto dúvidas sobre a qualidade bombas e da prioridade em julgar os crimes continuados em todo o mundo descaradamente cometidos por Israel, ou se me atrever a perguntar, quando e como, é que alguma vez aquelas senhoras doutoras, levantaram um dedo pela integração dos ciganos portugueses em Portugal...

5 comentários:

picanochao disse...

CARO SR. MFERRER, NÃO TENHO COMENTADO NO SEU BLOG, MAS SOU UM ASSÍDUO LEITOR... GOSTAVA QUE O SR. ME EXPLICASSE, COMO SERIA ESSA INTEGRAÇÃO? SE O SENHOR FOR AO DICIONÁRIO TEM A PALAVRA "CIGANICE", E SEU SIGNIFICADO... TAMBÉM GOSTAVA DE OUVIR A SUA OPINIÃO, SOBRE A ACTUAÇÃO DA NOSSA JUSTIÇA, NO CASO CASA PIA...RESPEITOSOS CUMPRIMENTOS

MFerrer disse...

Caro Picanochão,
A sua pergunta vem mesmo a propósito.
E sabe uma coisa? Eu sei a resposta!
A integração/culturação faz-se...fazendo! É como andar de bicicleta ou de patins. Não há manuais, nem teoria. Aprende-se e já está!
É que é duma simplicidade que como nas jogadas do xadrez, as melhores são as mais simples!
Não sei se gosta de uma partida de xadrez?
Ah, mas regressando aos nossos ciganos,começo por perguntar:
- São uma seita religiosa?
- São uma associação criminosa?
- São atacados pela restante população?
- Gostam de ser segregados, humilhados/desrespeitados?
Se formos capazes de responder honestamente a estas perguntas, talvez a coisa fique mais clara.
E começo pela recusa deles em abandonar a tal cultura cigana .
O que é isso?
E também tenho uma resposta para tal.
A dita cultura cigana, o que quer que seja, não passa de movimentos de refúgio da discriminação e do desrespeito a que foram votados.
Dou-lhe uma pista para pensar; Só nos territórios do sul da Europa, desde a Roménia à Macedónia e Kosovo, os "Romi" foram escravizados e usados como servos da gleba até ao século XX...
Regressando à integração, ela só se pode fazer quebrando o círculo vicioso da dependência, da impreparação profissional, dos casamentos precoces mas na promoção dos aspectos positivos que eles cultivaram: A música, o artesanato e as habilidades circenses.
Difícil?
Muito. Mas não impossível.
Em Espanha nos últimos 20 anos o caminho da integração e da protecção da mulher e da criança ciganas, já fez algum caminho e, na longínqua Finlândia, até já acabaram com o analfabetismo e servem na polícia e nas FA...
Tudo tem de ser centrado na anulação dos guetos, no combate às "tradições" ilegais, ao analfabetismo e na escolarização obrigatória.
Eles só têm direitos se tiverem deveres e a sociedade está em dívida.
É por isso natural que ainda por várias gerações tenha que devolver o que deve na forma de apoios e de incentivos às actitudes positivas: aprender uma profissão, cumprir horários, manter um emprego,mandar os filhos à escola, proibir e controlar os casamentos combinados e precoces...
Muito trabalho? Mas o que é que aconteceria se apenas se construissem mais cadeias e mais guetos e mais subsídios?
Qual a alternativa?
As câmaras de gás já foram experimentados e não creio que alguém hoje as defenda...
Cumps.

MFerrer disse...

Caro Picanochão,
A sua pergunta vem mesmo a propósito.
E sabe uma coisa? Eu sei a resposta!
A integração/culturação faz-se...fazendo! É como andar de bicicleta ou de patins. Não há manuais, nem teoria. Aprende-se e já está!
É que é duma simplicidade que como nas jogadas do xadrez, as melhores são as mais simples!
Não sei se gosta de uma partida de xadrez?
Ah, mas regressando aos nossos ciganos,começo por perguntar:
- São uma seita religiosa?
- São uma associação criminosa?
- São atacados pela restante população?
- Gostam de ser segregados, humilhados/desrespeitados?
Se formos capazes de responder honestamente a estas perguntas, talvez a coisa fique mais clara.
E começo pela recusa deles em abandonar a tal cultura cigana .
O que é isso?
E também tenho uma resposta para tal.
A dita cultura cigana, o que quer que seja, não passa de movimentos de refúgio da discriminação e do desrespeito a que foram votados.
Dou-lhe uma pista para pensar; Só nos territórios do sul da Europa, desde a Roménia à Macedónia e Kosovo, os "Romi" foram escravizados e usados como servos da gleba até ao século XX...
Regressando à integração, ela só se pode fazer quebrando o círculo vicioso da dependência, da impreparação profissional, dos casamentos precoces mas na promoção dos aspectos positivos que eles cultivaram: A música, o artesanato e as habilidades circenses.
Difícil?
Muito. Mas não impossível.
Em Espanha nos últimos 20 anos o caminho da integração e da protecção da mulher e da criança ciganas, já fez algum caminho e, na longínqua Finlândia, até já acabaram com o analfabetismo e servem na polícia e nas FA...
Tudo tem de ser centrado na anulação dos guetos, no combate às "tradições" ilegais, ao analfabetismo e na escolarização obrigatória.
Eles só têm direitos se tiverem deveres e a sociedade está em dívida.
É por isso natural que ainda por várias gerações tenha que devolver o que deve na forma de apoios e de incentivos às actitudes positivas: aprender uma profissão, cumprir horários, manter um emprego,mandar os filhos à escola, proibir e controlar os casamentos combinados e precoces...
Muito trabalho? Mas o que é que aconteceria se apenas se construissem mais cadeias e mais guetos e mais subsídios?
Qual a alternativa?
As câmaras de gás já foram experimentados e não creio que alguém hoje as defenda...
Cumps.

picanochao disse...

CARO SR. MFERRER, NÃO HAJA DÚVIDA, QUE O SR. É UM HOMEM DE BEM E CIVILIZADO, E OS SEUS ARGUMENTOS ESPANTAM-ME, QUERO EU DIZER, NÃO SABIA QUE NO MEU PORTUGAL HAVIA PENSADORES COMO O SR., AINDA VIVOS... PORQUE MORTOS TEMOS A GRANEL. O SR. TAMBÉM SABE, QUE OS ROMANI, SÃO NATURAIS DO PAQUISTÃO E PARTE DA INDIA. E QUE QUANDO O BARCO VAI AO FUNDO, O PIOR DOS HOMENS VEM AO DE CIMA, VEJA-SE O PRESIDENTE DE FRANÇA,MAS NÃO SEJAMOS IMBECIS, CARO SR., EU NÃO GOSTAVA, MAS DE MANEIRA NENHUMA QUE UMA FILHA MINHA CASA-SE COM UM CIGANO... E O SR. SABE A RESPOSTA DA MAIORIA DOS PORTUGUESES... E COMO AS CÂMARAS DE GÁS JÁ FORAM EXPERIMENTADAS, QUE TAL SE OS AMERICANOS ARRANJASSEM UMA TERRINHA, COMO ARRANJARAM AOS JUDEUS, DIGO EU, JÁ AGORA, COMO MEDIDA DE PREVENÇÃO DE NOVO HOLOCAUSTO, VOLTO A DIZER EU...DE QUALQUER MANEIRA O SR. NÃO ME RESPONDEU ACERCA DA CASA PIA... NÃO ME LEVE A MAL, É QUE SOU UM RAPAZ CURIOSO E SEDENTO DE APRENDER...

picanochao disse...

CARO SR.,ESQUECI-ME DE DIZER QUE QUASE TODA A PENÍNSULA IBÉRICA, DANTES ERA DELES, A PROPÓSITO DE ESPANHA, E O MEU PAI FOI POR 3 VEZES, VICE-CAMPEÃO DE XADREZ, DE ANGOLA, POR ISSO COMO DEVE IMAGINAR CONHEÇO O JOGO...