segunda-feira, abril 25, 2011

o 25 se Abril deles: O pequeno problema desta esquerda "soit disant"

É que confundir os filmes da burguesia e da pseudo esquerda com a realidade, constitui uma leviandade e uma participação na nuvem de fumo!
Baralhar e voltar a dar, sem perceber patavina do drama do colonial-fascismo e do que DE FACTO derrubou o fascismo em Portugal, é uma hipócrita vergonha histórica e um analfabetismo militante, muito embora envolto em vestes de grande elevação...
Este meu post - que vai aumentar a quantidade de inimigos de referência - é contra o oportunismo e contra os que pretendem ainda hoje branquear os crimes coloniais-fascistas, com uma passeata que derrubou um regime de fancaria e de rebotalho.
A luta dos povos colonizados, os anos, as décadas de Tarrafal, de S. Nicolau e de S. Paulo, as matanças, a repressão a esmo, a decapitação de inocentes, a baixa do Cassange, os vários Wiriamus, isso, esta esquerda/direita quer é esquecer...- que em nada se distingue! - prefere fazer de conta que nada tem a ver com isso : Aplaude passeatas com cravos nas mesmas espingardas que balearam civis, que metralharam aldeias e que faziam quartos de guarda nos campos de concentração do colonial-fascismo.
São uns lobotomizados políticos, e servem objectivamente os interesses da direita revanchista e desavergonhada.
Enquanto assim for, enquanto se dedicarem a lavar o 25 de Abril das suas causas profundas, e continuarem a endeusar os que se recusaram a continuar as guerras que faziam, tranquilamente, há 13 e mais anos, servem os interesses da direita e fazem parte do branqueamento da História e do aproveitamento de uns actos falhados dos que, nos dizer de Samora Machel, não passavam de "traidores melhorados pelo 25 se Abril..."
Eu saúdo hoje todos os povos que lutaram contra o colonial-fascismo português e que dele foram vítimas.
Os que se tentaram salvar da punição da História, os que deram o golpe de Estado, são actores menores de uma tentativa de saltarem do barco que afundadava...

Desses, tenho a maior repugnância e asco!

2 comentários:

José Nunes disse...

Muito bem.

Rogério Pereira disse...

Eis um post agoniado, em elevado indice de stress e com tentativas de lembrar um Abril deslocado (não digo por quem) da Primavera. De qualquer forma interessante de ler.