segunda-feira, abril 25, 2011

Olha uma excelente análise dos que se arrimam uma vez por ano ao 25 A

Libertemo-nos de sonsices...( In Aspirina B )
" O político há mais tempo no activo, tendo ocupado absoluta e longamente o poder governativo, o cidadão que tem uma suspeita relação de enriquecimento familiar com um grupo financeiro criminoso criado e gerido por indivíduos da sua confiança política e pessoal, o candidato presidencial que vilipendiou os seus competidores logo após ter sido reeleito, o Chefe de Estado que atacou o Governo e pediu a sua demissão no acto mesmo de tomar posse, é o Presidente da República que volta a repetir um discurso repleto de insinuações, vacuidades e delírios.

Que promessas não poderão ser cumpridas? A que ilusões alude? Que inadiável é esse que não deve ser escondido? Como é que se resolvem os problemas que nos afligem, senhor Cavaco Silva? Alguém sabe do que ele está a falar?

Ver um fulano que usou, ou deixou usar, os recursos do Estado para lançar uma conspiração que visava alterar o resultado das eleições legislativas em 2009 vir falar em transparência e verdade é o cúmulo do desaforo. Mas será que este homem não tem a noção da vergonha por que nos faz passar? Será que ninguém à sua volta o confronta com as suas figuras patéticas e humilhantes? Será que ele está convencido de que discursos como o do Estatuto dos Açores, ou da putativa explicação da Inventona de Belém, esclareceram alguma coisa para além da tragédia de o termos com 1º figura do Estado? O que ocupará aquela cabeça, já que respeito próprio e responsabilidade comunitária não é com toda a certeza?

Do que nos temos de libertar não é das acusações e da tensão permanente, é dos sonsos com décadas de empáfia"

1 comentário:

aires disse...

That's IT!!!
abraço