quarta-feira, julho 30, 2008

Jet Leg

Andei por fora. Alguém notou. Obrigado.
Fui ver outras gentes, onde o sol já se recolheu faz tempo.
Donde se perdeu a memória e as esperanças do Império...
Hoje, ainda estou a digerir tanta informação.
Primeiro, estranha-se e, receio, que se entranhe.
Depois mostro as fotos. Fica prometido!
Nepal e India.
Um espanto. Perdão, dois espantos!

5 comentários:

AL disse...

Olhe, enquanto andou por fora passámos novamente a ser maus a Matemática. Os exames do 12º ano - 2ª fase - ficaram com uma média 4 valores abaixo da média na 1ª fase. O MFerrer, que sempre atacou quem falara em facilitismo nos exames da 1ª fase para se conseguir aquela média, deve agora ter uma explicação interessante para justificar esta descida. A nossa Ministra é que não tem, pelos vistos. Quando foi para justificar a média de 12 veio logo para os meios de comunicação social. Agora deve andar a banhos que ninguém a ouve sobre este assunto.

MFerrer disse...

Al,
Já lhe disseram que o M.E. e o GAV são duas coisas distintas? Ou que não é a Ministra que faz tabelas de avaliação? Ou que, como decorre da sua notícia, os alunos que sabem têm boas notas e os que não sabem, bom, vc sabe pelo menos isto!
Quanto à sublime ideia que cada vez que alguém faz um exame, uma prova, cada vez que uma empresa despede uns trabalhadores ou um investidor não investe, o respectivo ministro deve ir para a tv desfazer-se em explicações, só pode ser reflexo doutra peregrina ideia de que a política é uma espécie de pronto a vestir, ou de take away!
Pobre deste país onde tantos esperam sentados que uns poucos lhes resolvam os problemas...
Apareça sempre!

AL disse...

Pois... o curioso é que se vá para as televisões sempre que as notícias são supostamente boas e depois, perante a mesma situação - exames do 12º ano a Matemática - se mantenha o silêncio quando as notícias deixam de ser tão supostamente boas. Há quem chame a isso incongruência (ou cobardia), mas para si é normal que os nossos dirigentes apenas comentem o que lhes interessa. Ficámos entendidos.

Aliás este raciocínio é o mesmo que o MFerrer seguiu para deixar de comentar os factos concretos que lhe apresentei há uns tempos sobre legislação produzida por este ME. Eu percebo que seja fácil falar aem generalidades mas que seja mais complicado falar quando se trata de assuntos concretos.

MFerrer disse...

Al,
Com toda a consideração: Vá dar uma volta! e trate de se ver ao espelho.
É que não há paciência para tanta presporrência e tanta presunção. Vá ver esse mundo. Veja o que outros andam a fazer. O que países gigantescos fizeram para sair de crescimentos da treta e passar a números robustos, mesmo sem descobrirem petróleo!
Vá ver. Aprenda. Eu já fiz isso . Não tenho é obrigação de o trazer pela trela ( isto é linguagem hiperbólica e sugestiva, não ofensiva pls!)e de lhe mostrar o mundo. Os portugueses podem é escolher. Ficam com o Cavaco e a MFL e vão ser a anedota internacional - caso já não o sejam - e podem ficar todos contentes por algum tempo. Depois, vão ter um acordar de merda. Um cheiro de trampa e um fedor do carago!
É escolher!
Bom dia!
MFerrer

AL disse...

Ok MFerrer ficou claro que apenas pretende mandar umas bocas, mas entrar em diálogo sobre assuntos concretos não é algo que lhe interesse. Ficou clara a sua capacidade de debate. Quando alguém considera que discutir um assunto com outro é "trazer pela trela" não há muito mais a esperar não é?
Quanto a Mostrar-me o mundo, obrigado mas não... para cicerone gosto de gente com mais capacidade de argumentação e não de "guias" que debitam como papagaios ( isto é linguagem hiperbólica e sugestiva, não ofensiva pls!) coisas sem as conseguirem depois explicar.