terça-feira, maio 03, 2011

Uma vergonha ou um assassínio a troco de uma subida nas sondagens!

Quando até os próprios jornais americanos, neste caso o NYT, reproduzem as versões contraditórias sobre o assassínio do Bin Laden, e que contradizem outras versões oficiais, ficamos agora a saber que ele foi abtido a sangue frio e desarmado!:

In a briefing on Tuesday, Jay Carney, the White House press secretary, corrected the official account of the raid on the Bin Laden compound.

"White House officials on Tuesday sought to correct the official account of the raid in Pakistan that ended in the killing of Osama bin Laden, saying that the Qaeda leader was not armed and that his wife was not killed.

The new Defense Department narrative released by the White House, and read at a White House news briefing on Tuesday, said that one of Bin Laden’s wives was shot in the leg as she charged members of the commando team on the third floor of the compound.

“In the room with Bin Laden, a woman – Bin Laden’s wife – rushed the U.S. assaulter and was shot in the leg but not killed,” the brief statement said. “Bin Laden was then shot and killed.



He was not armed.”


E não me venham com dúvidas nem justificações para o injustificável:

Uma super-potência que se arroga como a mais desenvolvida democracia do Mundo, não manda executar inimigos!

E o Conselho de Segurança da ONU escarnece de si próprio quando rejubila com a aplicação da lei de Linch e pela prática de actos de guerra que tinha obrigatoriamente que condenar!

Quais fronteiras invioláveis, qual quê!


Qual legalidade internacional, qual aliado, qual nada!

Qual soberania dos povos, qual carapuça!

Insisto: Bin Laden devia ter sido preso e julgado pelos seus crimes, se tal se provasse em Tribunal. Essa a diferença entre a a Legalidade e a bestialidade!

E quais vão ser as consequências para milhares de inocentes?

A reeleição de um presidente não justifica tudo!



Ainda uma nota: Qual a razão pela qual a repugnante Comunicação Social portuguese esconde estes factos?



1 comentário:

Rogério Pereira disse...

A Comunicação Social portuguesa, normalmente não tem espaço para os factos, pois tem-no ocupado com fogos-fátuos...