sexta-feira, março 19, 2010

Do que o PS menos precisa

a) Jaime Gama pode perceber de regulamentos e de salamaleques, o que desconhece é para que serve o mais públicos dos computadores, uma vez colocado à ordem de um deputado. Apenas a sua venda e empréstimo a terceiros, está condicionada. O resto, aquilo que o deputados faz com ele, nem que sejam cartas de amor ou fugas de informação para a imprensa, são do domínio do privado e a sua violação está protegida pela mesma lei que impede que algum louco espreite o saldo da mercearia do presidente da AR. O PS não precisa destes descomandos!

b) Uma "data de bem-pensantes" resolve agora arrepelar os cabelos, alguns até agradecem não serem deputados...por acharem que o PEC é pouco de esquerda. Nem valeria a pena referir nomes não fosse dar-se o caso de as trombetas soarem da parte de João Cravinho e de vários bloguistas que eu tinha por gente com cabeça, e com prioridades.
Gostava que me explicassem:
- O que seria um PEC de esquerda, nesta Europa comandada pela Alemanha de Merkel e pelo marido da má cantora de piores cançonetas ?
- Como seria um PEC de esquerda, neste mundo de Agências de rating que nos podem pôr de joelhos, em menos de um Padre-Nosso?
- O que é um PEC de esquerda senão o que foi apresentado e que tem em conta o estado da economia e da nossa capacidade produtiva?
- O que teria que ser um PEC de esquerda para se haver com um PR que recebe o Belmiro e os Sindicatos dos Juizes, para alegres convívios?
- Aqueles que agora se atiram ao ar porque o PEC prevê plafonamento de despesas nas áreas sociais, por acaso as que foram bandeiras do PS! ( logo, as mais criticadas pela direita trauliteira) e que a crise tornou hoje mais francamente inaplicáveis em toda a sua dimensão, não estão a fazer o serviço da reacção? Não estão a desgastar rapidamente a base de apoio do PS e a provocar apenas a sua inoperância? A sua queda?
- Para os mais nervosos, que bolinam na aragem do desespero a preço de saldo, sempre lhes digo que o PEC não é, felizmente, uma Bíblia e que será revisto sempre que necessário, mas só terá revisões a favor dos mais desprotegidos... caso o PS ainda esteja no poder nos próxinos 6 meses...
- É que, no caso do PS ser derrubado, e já estivemos mais longe!, as revisões a este PEC vão ser feitas, todinhas, pela direita que não lhes irá perguntar - a esses puristas choramingões - as doutas opiniões sobre justiça social, o deficit, as contas públicas, as dívidas das famílias e as dos bancos, e por aí fora !
O PS não precisa destas ajudas à oposição!
Esquecem estes puristas, estas vestais, que serão atirados fora juntamente com a água que há-de lavar as reformas sociais um dia encetadas pelo Governo de José Sócrates?
Se não percebem estas questões tão simples, e a oportunidade para reforçarem a unidade ideológica que faz a diferença entre bandos de chacais à solta, e um partido com preocupações de justiça social, melhor fora que se calassem!
A participação na chacina do Governo de Sócrates não é um crime menor !
É algo de que várias gerações se vão lembrar.
O PS dispensa estes ajudantes!
A História não paga a traidores!

1 comentário:

T.Mike (Miguel Gomes Coelho) disse...

Não há nada como, à moda antiga, chamar os bois pelos nomes.
Subscrevo no íntegra.
Um abraço.