quinta-feira, julho 29, 2010

Estar certo, ou estar errado?

Ferreira Fernandes, 'Golden share', certa ou errada?

"(…) Disse isso, mas acrescentei a hipótese de o Governo - que estivera certo em marcar uma posição - poder ter cometido um disparate financeiro. É que havia gente sábia, como Belmiro de Azevedo (que construiu a Sonae), que garantira: "É muito difícil haver outra oportunidade como esta para vender." E Ricardo Salgado (dono do BES), que dissera que a Telefónica, irritada por não comprar a Vivo, podia comprar a PT toda... Então, golden share, certa ou errada? Escrevi a 2 de Julho: "(...) daqui a dias, se a Telefónica pagar os 7,15 mil milhões já prometidos, a PT não perdeu nada e o Governo marcou uma posição. Se forem menos de 7,15 mil milhões arrecadados, então, o Governo errou. Daqui a dias vamos tirar a limpo." Tiramos a limpo: foram 7,5 mil milhões. E não foi só uma posição afirmada, a portuguesa PT vai mesmo continuar no Brasil. Passei um mês com a dúvida dos ignorantes. Se calhar bom é ter certezas, como Belmiro de Azevedo. Quando fez a OPA à PT disse que ia vender a Vivo à Telefónica. Foi há três anos e era por 2 mil milhões de euros."
Nota deste bloger: Que bom é haver memória e podermos fazer uso dela.
Ora Belmiro queria comprar a PT por tuta e meia e vender a Vivo por apenas 2MM? Ganda negociata essa.
E foi ao ar porquê?
Lá está!, a malfadada golden-share.
Talvez agora se perceba melhor toda a independência jornalística do tal jornal de referência...

2 comentários:

Rogério Pereira disse...

Será que o Governo vai aprendendo com algumas coisas decentes que vai defendendo?
Será?

MFerrer disse...

E na sua cuidada opinião quais são as coisas a prender? E já agora com quem?
Comigo não será, que apenas sou um bloger sem patrocínios, além da minha vontade de aprender com quem sabe mesmo ;-))
As suas interrogações são como a dúvida metódica.
Isso até eu já percebi! Mas o que hei-de fazer? Gosto de me comprometer, de afirmar convicções. É assim desde que me conheço. Tenho apanhdo muito na cabeça?
É a vida!
Cumps.