quarta-feira, julho 28, 2010

O que é que eu dizia sobre o ensino público, a integração social e a política da direita sobre o seu contrário?

Produtores algarvios de alfarroba ameaçam com milícias armadas

Por outras palavras, quem é que está contra ao Rendimento Social de Inserção?
Contra a Escola Pública e o seu papel integrador?
Quem é que pugna por uma Escola centrífuga? Exclusora?
Quem é que diz que os ciganos têm é de trabalhar?
Mas quem é que lhes dá trabalho ou quem lhes aluga casa?
Como se quebra o círculo vicioso do desemprego, do analfabetismo, dos casamentos com crianças em idade escolar?
Como se pode combater a inactividade, a marginalidade e o crime?

É deveras interessante como a actividade de recolecção da alfarroba, e a sua introdução no comércio, até na exportação ilegal, se torna uma actividade protegida, embora fora do circuito da fiscalidade ou de outras minudências quando praticada por portugueses brancos, mas que se transforma em crime e em atentado ao Estado de Direito se um português cigano entrar no circuito comercial, não é?

2 comentários:

Rogério Pereira disse...

Fiz um comentário sobre isto, que o Carlos Barbosa publicou lá nas "Crónicas do Rochedo", que não coloco aqui por mera retaliação...

(sim, eu sei que estou aí ao lado, posto de lado e sem o seu contraditório...)

MFerrer disse...

Rogério ,
Caro,
Não sei se compreendi a sua fina ironia...
Não li o seu comentário e as crónicas do rochedo não são, digamos, a minha praia. Prefiro areias mais finas.
Vim de longe, Onde as havia d etodos os "meshs" e sempre preferi um Bilene interior à chapada de conchas rijas e incómodas do exterior, do mar aberto...
Mas estávamos s falar de nós, não era?
Pois, Rogério, vc está ali a bomnordo que no linguajar dos mareantes , está à vista, pode e deve ser lido.
Acontece-me, como a si, que nem tudo o que leio e vejo me agrada ou subscrevo.
Mas como a mor das vezes estou, não faço como os meninos sabichões que levantam o dedo por dá cá aquela palha!
Abraço, que o mar está grosso!