quinta-feira, setembro 15, 2005

Para compreender o déficit

Com a inestimável colaboração da Câmara Corporativa, e com a coragem que revela, estamos a começar a entrar na grande Avenida dos Privilégios e Mordomias que os vários agentes do Estado, saído do 25 de Abril, se outorgaram.
Não foram só as prebendas e medalhas. A cada título, a cada degrau correspondia mais uma fatia do bolo dos contribuintes.
Agora, parece, este governo abriu a caixa de Pandora! Começa a conhecer-se alguma coisa do que nunca se falou.
Vamos então aguardar os novos capítulos visto que os senhores juizes já começam a justificar as suas mordomias, reformas e pensões, com... as mordomias, benesses e pensões dos outros!
Assim, vamos todos em breve perceber o que se passa com os nossos impostos. E para onde foram. Anos a fio.
Impõe-se perguntar quanto ganha um juiz? Mas com tudo, por favor!
E quanto paga de impostos?
Quando é que se reforma? Quanto fica receber de reforma?
Qual é o saldo entre aquilo que descontou e o que vai receber de reforma, atendendo à expectativa média de vida?
Não venham dizer que é demagogia fazermos contas!
Só queremos perceber o déficit

1 comentário:

Tata disse...

Acho muito bem que se façam essas contas, mas não só as do juízes. Ou comem todos ou haja moralidade!