domingo, setembro 18, 2005

Para compreender o PCP

Deixei há pouco um comentário, entristecido é certo, mas inapelável a este post do Carlos Alberto que copio e subscrevo inteiramente:

O PCP é um partido antidemocrático.
O PCP, para quem anda longe da sua realidade interna, tem como principio Leninista e Estalinista, que o Inimigo do seu Inimigo, seu amigo é. Por isso não é de admirar vê-los coligados com a direita e extrema-direita, em câmaras municipais, ver exemplo do Porto, e noutros, como ao nível de outras estruturas económico, politico, e administrativas, em tempos na região de turismo do Algarve, ou actualmente na Assembleia da República, ver a questão do agendamento da proposta sobre o referendo ao IVG,.“Para não ser visto como aliado do PS, o PCP chega a fazer o pino, cedendo ao complexo de infantilidade democrática de que nunca se livrou.Ao votar contra a proposta do referendo do aborto, o PCP alinhou com o CDS e o PSD, prejudicando a causa de despenalização.Doravante, as aparições de Odete Santos à porta dos tribunais serão encenações de mau gosto.” cito: http://formaeconteudo.blogspot.com/”E é uma realidade que todos os que sendo de esquerda deverão começar a ter em conta. O PCP, não é um partido democrático, nem de esquerda. A não ser que se reforme, o que passados estes anos e depois dos acontecimentos após 1989, duvido. Deverá este partido ser tratado da mesma forma que são tratados os partidos fascista e antidemocráticos. Não deverão ser hostilizados os seus militantes de base e os seus simpatizantes, gente simples para que o Partido foi o Pai e a Mãe, mas não deverá haver contemplações para com os reaccionários dos seus dirigentes. O Sr. Jerónimo deverá ser tratado da mesma forma como é tratado um sr. Le Pen. É duro de ouvir, mas é a verdade.
posted by Carlos Alberto @
17.9.05 1 comments

E já gora o meu comentário:

Este PCP é uma vergonha nacional e só possível porque ancorado nas águas podres de anos de repressão de que conseguiram ser destinatários. A AgitPro era como o nome indica, metade agitação e metade propaganda!Mas o seu indesculpável ódio à esquerda socialista ultrapassa de longe a barreira do ridículo: O PS é o inimigo principal!E sempre que não parece é porque andam a disfarçar!Mas a razão porque se aliaram à direita contra a despenalização da IVG é porque são antidemocráticos e RECEIAM perguntar aos portugueses a sua opinião!
Excelente post. Vou citá-lo no meu http://homem-ao-mar.blogspot.com

2 comentários:

matarbustos disse...

Bem, já vi que aqui a política que conta é a do painel de votos da assembleia da república... os argumentos não servem para nada. Então votar contra o referendo é votar contra a despenalização? se bem me lembro (e discordei do sentido de voto) o PCP queria aprovar a despenalização da IVG sem ter que passar por referendo. Só isso. Quanto ao rótulo do reaccionarismo, esse cabe bem na testa de quase toda a elite dirigente de qualquer partido. (Eles são todos pela estabilidade a todo o custo: nem que se tenha de ficar de braços cruzados.) Por fim, a ideologia de esquerda não é necessariamente democrática: há aqui conceitos distintos. O PS do queijo limiano seria democrático? Seria de esquerda? Ou seria de esquerda o CDS/PP de então? Cuidado com o simplismo aritmético das votações que gera confusão! Os conceitos existem. Usem-nos apropriadamente.

Geosapiens disse...

...muito bom tanto o texto original, como o comentário...não retirando a legitimidade histórica...e sem anticomunismos primários...acho que descreve na realidade e limpidamente o que é o PCP...