terça-feira, setembro 13, 2005

A Vida gravada a Fogo




A VIDA GRAVADA A FOGO
Felizmente havia o Jorge Nhaca, artista popular e de grande modéstia que vendia, quase recolhido, a sua arte. Antes e depois da independência.
Deixou-nos em 97. Ficaram retratos de rara simplicidade do quotidiano em Moçambique. Gravados a fogo.

1 comentário:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.