quarta-feira, outubro 26, 2005

Chamar os bois pelos nomes: Dizer a verdade!


Alguém me explica para que serve o Exército? As forças armadas?
À parte o facto de proporcionar cargos, encargos e mordomias para que servem?
Apanham contrabandistas? Prendem traficantes da droga? Recuperam presos de delito comum?
Supervisionam as fronteiras?
Alguma vez encontraram um barco, nem que fosse a remos, a pescar indevidamente nas nossas águas? Já apanharam em voo um avião da droga?
Caçaram os espanhois que caçam em portugal?
Não seria melhor e mais barato reformar quem tem direito a isso, vender os milhões de m2 de quarteis e dedicarmo-nos a trabalhar neste País?
Milhares de praças, centenas de sargentos, de oficiais e de oficiais superiores aos encontrôes para ver quem é promovido primeiro, à custa do contribuite e do emigrante, parece uma opereta. Claro que se houvesse a mais pequena ameaça à integridade nacional era vê-los a fugir como ratos, clamando por falta de meios, bombas mais bombas! A pedirem ajuda a aliados, como sempre fizeram...: F-16, 17 e por aí fora...
Países como a Suiça, Andorra e Finlândia têm uma espécie de polícia armada com poder de intervenção anti-terrorista e anti-motim e vivem bem com isso. Nós, herdeiros de Cabrais e de Henriques, temos que pagar a factura durante quantos séculos?
Parece um amaldição. Uma condenação perpétua!
Está na hora dos partidos porem lá nos programinhos o fim deste exército da treta mas que custa um balúrdio todos os anos e ainda por cima faz arruaças e manifs ordinárias à porta do primeiro-ministro eleito pelos portugueses!
Com insultos e piropos de caserna.
Acabem lá com essa coisa, sff.
Vão ver como o povo aplaude!

2 comentários:

Jorge disse...

Para fazer revoluções pelo Povo e derrubar regimes fascistas. Já sei o que vai responder... por isso antecipo-me, é verdade, que serve também o propósito de sustenatr regimes totalitários. Mas, reportava-me apenas ao caso português... Já agora fiquei curioso relativamente à sua profissão. O timeline dos seus posts faz antever ou um profissional liberal ou um trabalhador por conta de outrém com um horário bastante flexível. Ou será um funcionário público com pouco expediente?

MF disse...

Ora aí está um comentário que indica ou a origem, ou a solidariedade com os visados no post.
Pena que não acerte em nada.
Não sou nem nunca fui funcionário público, contra quem nada me move!
Mas parece que o amigo tem uma pedrita no sapato com a função pública! Vá, confesse!
Essa do exército servir para fazer revoluções tem muita graça. E isso foi quando, meu caro? Pode ir até a Dario, passe por Xenofonte, visite a Legião Estrangeira, vá ao Arco do Triunfo, ao canal do Suez, a Trafalgar Square e, tirando as guerras de libertação, não me recordo de nada parecido com revoluções com essa autoria. Até posso estar enganado e vc fará o favor de me elucidar.
Depois quanto às horas a que publico os meus modestos posts, isso são questões privadas e embora eu não use pseudónimo, sou um mero pequeno trabalhador por minha inteira conta e risco!
Não tenho é cedido aos muitos pedidos de fotografias.
Tenho medo que dê azar!
Satisfeito?