quarta-feira, outubro 26, 2005

A propaganda e as bandeiras



Todos, mas todos, os que nada fizeram pela liberdade ou pela libertação dos povos, se enrolaram em bandeiras.
A mais desmiolada das propagandas sempre foi servida em placards a simular bandeiras.
Exemplos não faltam.
O que falta é vergonha e pudor.
Ainda havemos de ver o Cavaco Silva a perdoar dívidas, de novo, aos mais ricos.
Onde é que ele estava quando do 25 de Abril?
Só me lembro dele quando das privatizações e da devolução dos latifúndios, com a respectiva indemnização, àquela centena de famílias que manteve este País na Idade Média durante séculos a fio! Não passa de um peão de brega a fazer de conta que é um intelectual inspirado por Deus. Um iluminado destinado a salvar o País. Não sei se conseguirá salvar todos. Suspeito é que vai salvar, de novo, os poderosos e as suas mordomias...

14 comentários:

Ibraim disse...

Pois!
Finalmente concordo contigo em alguma coisa MF. Não encontramos ninguém decente na história política portuguesa.
O Cavaco representa o espírito empreendedor português.
Mas, digo-te uma coisa, se eu precisasse de serviços médicos urgentes e tivesse que escolher um tipo para conduzir a ambulância para o hospital, estando eu em paragem cardíaca, e nas escolhas só tivesse um cego de um olho e um grupos de cegos de ambos, qual é que achas que escolhería?
O Cavaco tem muitos defeitos mas os outros tem mais.
Quanto ao Bill Gates, tudo o que se diga dele é apenas dor de coto, e apesar de não gostar dos seus interesses, vai permanecer na história como um dos génios mais importante do Mundo. Ao nível de Einstein.

Conselhos??? Só os aceito das tartarugas das Seicheles e dos elefantes que viram os seus dentes de marfim despenharem-se num avião.

Hasta siempre

Anónimo disse...

Caro Ibraim,
Não consigo ter essa capacidade de concordar discordando, não vi onde o MF diz não encontrar ninguém decente na história política portuguesa (se me puder ajudar ...). Quanto a Cavaco como representante do espírito empreendedor português, espero, para bem de todos nós, que esteja completamente equivocado (ser empreendedor não é ser oportunista, não é favorecer interesses, não é, não é ... não é ser como o Cavaco!!!).
Não percebi essa do cego de um olho e de dois, da ambulância e do ataque cardíaco, estava a falar do contributo cavaquista nas privatizações? Ou do episódio Leonor Beleza? Ou dos desvios escandalosos dos fundos comunitários? .... (parece que o olho, para o país, era mesmo cego, mas para alguns, era empreendedor)
Talvez seja melhor consultar as tartarugas, ou os elefantes, e olhe que comparar Bill Gates com Einstein, demonstra conhecer muito pouco sobre ambos.
Fique bem.
p.s onde estava no 25 de Abril?

Flor disse...

O meu problema é a falta de paciência em ter que aturar os disparates que os "ibraims" deste país se atrevem a dizer, pensar, escrever, etc. Eu percebo que você ( ibraim) não resista a cá passar diáriamente e a ler os artigos do Homem-ao-mar. Veja lá se não é excomungado...
A sua caminhada vai ser longa! Tem muito para ler e para aprender, e para ler e aprender.

Anónimo disse...

Só escrevem, só escrevem e não fazem nada. Que engraçados que são a masturbarem-se uns aos outros.

Ass.: Profeta da desgraça

P.s.: Com tantos apoiantes porque é que o homem nao regressa do mar e se candidata? Flor, deixe de a posição de joelhos e levante-se como candidata.

Flor disse...

Que querido! Apagam o que se lhes escreve porque não lhes agrada. Exercem a censura mais mediocre, rudimentar e bacoca e ainda assinam o post como anónimo! É de homem!
Ó querido, escusa de utilizar expressões de vernáculo, porque nem assim vai longe! Quando me quiser candidatar não preciso do seu apoio, ok?

Cresça e apareça!

Ah, e escrevem, escrevem e não fazem nada... não é bem assim: escrevo-lhe que vá dar uma volta!

Anónimo disse...

Gracias. Que guapa. Mas não tenho blog por isso não posso apagar nada. Está-me a confundir com o "castiço"...

um beijo no pâncreas.

Ass.: Profeta da desgraça

An Jo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Ibraim disse...

Anonimo!
Onde é que eu estava no 25 de Abril de 1974?
Estava nos testículos do meu pai.Não sei se no direito ou esquerdo mas era por lá.
E muito me orgulho disso, porque não fiz parte da pior revolução democrática da história Mundial!!!!
Quanto a minha frequência de visitas neste blog, é, sinceramente pela possibilidade que o autor dá, e aí tiro-lhe o chapéu, de expor as nossas ideias, mesmo contrárias.
Não quero inimigos mas também não digo Amén a tudo.
Quanto ao anonimato, Ibraim é mesmo o meu nome. E tornar o meu nome plural é demonstrar que não me conhece nem que aceita pensamentos fora dos padrões naturais de quem acredita em tudo o que lhe ensinaram.
Quanto ao MF, apesar de não concordar com maioria da sua ideologia, reconheço talento na forma como apresenta os seus textos e aborda os assuntos.
Não gostei muito da abordagem feita ao Racosta. Não necessitava de uma abordagem tão pessoal para demonstrar opiniões contrárias.

Brevemente criarei um blog para vos por os cabelos em pé e se me derem a honra, deixarem os vossos comentários, mesmo pouco agradáveis.

Todos temos os nossos defeitos.
E ninguém é melhor que ninguém.

Quanto ao Gates, não retiro uma palavra do que disse. Aliás, acrescento que, tal como o Einstein no seu tempo, também era alvo de muita inveja e rancor por ser tão distinto.

Aquele abraço para todos os que merecem.
Flor és uma querida!

Ibraim
Hasta siempre!

P.S.:Quanto ao meu espanhol, resulta as minhas origens.

saf disse...

Ibraim,
Não estar presente no acontecimento que permitiu a sua existência como pessoa pensante, que possibilita que diga o que lhe vai na alma mesmo quando factualmente falso (Gates = Einstein), não lhe tira nenhum pedaço, muito boa gente nasceu depois e muita gente intragável nasceu antes.
Dizer que “foi a pior revolução democrática da história Mundial”, parece-me pouco claro no que pretende dizer, se critica por não ter sido verdadeiramente punido quem explorava, maltratava, torturava e roubava o povo, por, passado pouco mais de uma dezena de anos, indirectamente permitiu “compensar alguns que perderam o que não era deles”, de facto, são facturas muito altas na conquista da democracia, mas, também permitiu melhorar a qualidade de vida, justiça social, liberdade de expressão, saúde e educação como direitos fundamentais. Mesmo não tendo conhecido em vida a realidade da altura, pode sempre conhecer, existe imensa informação, documentos, documentários, pode pesquisar na net que encontra muito para ler sobre a matéria (tem de o fazer sem qq tipo de preconceito, tem de ir a paginas que possivelmente nunca foi, mas vale a pena).
Caro Ibraim, deve estar grato por ter existido um 25 de Abril, assim como, espero, se sente grato por ter tido possibilidade a uma educação, que o permite saber ler e escrever, utilizar computadores, ter acesso à Internet (não agradeça esta ao Bill, não cometa esse erro), não queira, como uns e outros, apagar a História, retirar o R, depois os cravos não? só falta dizer que foi o CDS-PP e ao PSD que fizeram o 25 de Abril, que foram eles os autores da conquista da liberdade em Portugal, que Salazar era comuna, que a esquerda sempre foi conservadora !!!! Mesmo que um dia veja isto escrito numa qq dita enciclopédia (construída livremente e sem qq controlo de qualidade nem responsabilidade no que publica), tenha a capacidade, como diz ter, de se interrogar, procure factos e não chavões, duvide, aprenda, pense !!!!
Concordo consigo quando tira o chapéu a este blog, tb tiro. Quando reconhece ao MF “talento na forma como apresenta os seus textos e aborda os assuntos”, sem dúvida. Não o ouvi foi criticar aqueles que utilizam expressões e linguagem que não se enquadram em nada com o que vejo neste blog - que penso que tb não vê.
Sobre Racosta, tendo em conta o pouco nível e falta de coragem que esse snr demonstra - que apenas publica os comentários que o agradam (censura, eis algo que nunca conheceu) - qualquer crítica tem de ser personalizada, pois só assim afecta aqueles que se identificam com o estilo “fascizoide”, nazi e ignorante de tal comportamento.
Sem mais

racosta disse...

caro Saf,

Nazi, "Fascizoide" e ignorante é vossa excelência. Os seus comentários, como sabe, não tinham o mínimo de educação como tal não os publiquei no meu blogue.

Caso também tenha dificuldade em entender o que lê, eu explico-lhe. A origem desta situação advém de um comentário neste blogue, onde eu rebatia a afirmação de que devíamos o direito de eleições livres (no mundo) graças a Che Guevara e a outros como ele. Nesse comentário eu apenas perguntei em que país ele patrocinou eleições livres, e se Cuba era uma democracia. Devo ter posto o dedo na ferida pois desde então, como é hábito para quem não tem argumentos mas sim má formação, surgiram os orgulhos insultos por parte do autor deste blogue, agora acompanhado pelos vossos. A resposta à questão como é lógico nunca surgiu.

Quanto ao Nazismo, Fascismo foram duas ideologias que andaram de mãos dadas com a ditadura, repressão e atropelo pelos Direitos Humanos, assim como o Comunismo, não se esqueça disso!

Tentar dar lições defendendo que Cuba é um país livre e que Che Guevara defendeu eleições livres não lhe dá, a si e ao autor deste blogue, credibilidade nenhuma, muito menos para chamar ignorante a quem quer que seja.

A vossa moral, ou tentativa de construção de uma, esvai-se no momento em que vos surgem os sorrisos ao ouvir anúncios de furacões no golfo do México. Sorrisos esperançosos de que a catástrofe faça o maior número de vítimas para poderem atacar Bush de qualquer forma.

Como tal de vossas excelências não levo lições pois, nem na moral nem no conhecimento vos reconheço autoridade, bem pelo contrário.

Mais uma coisa, eu assino sempre os meus comentários!

MF disse...

Tal como nos idos dos tribunais plenários, este acusador de meia tijela, faz as acusações, faz de testemunha, produz provas, alega, e finalmente julga e condena os renitentes.
O inominável Costa resolveu primeiro que é uma vítima do comunismo. Depois que tem procuração da CIA para fazer provocações e em péssimo português, como infelizmente se pode ver no que escreve, assume-se como caixa de ressonância do imperialismo mais torpe e nefasto.
Aonde é que ele leu, escrito no meu blog que o Che defendia a democracia liberal e burguesa?
A criatura vê coisas.
Defender a Coreia do Norte? Mas aonde? Em que contexto?
Mas essa criatura sabe alguma coisa da Coreia do Norte? Ou apenas repete as Selecções do R. Digest?
Leu Kim Il Sung? Sabe o que é o conceito Zuh Che?
Ouviu falar da guerra de agressão dos EUA ao seu povo? Tem ideia da tareia militar que os americanos aí levaram? e que apenas esperam poder vingar-se nem que seja com outra guerra? Com destabilização e sempre evitando a reunificação das duas partes da península?

É claro que não tenho obrigação nenhuma de lhe dar rudimentos de política ou de lhe explicar conceitos.
O que eu esperava era um pouco de honestidade e de modéstia. Já que de informação estava visto que, dali, ela não havia de sair.
Ninguém foi grosseiro com ele. Até lhe respondi apelando para a memória de coisas simples como a ditadura de Batista, as guerras imperialistas na América Latina, o cerco e bloqueio mais longo da história e, pasme-se, até lhe invoquei o Papa Paulo VI para lhe fazer ver, um pouco, o outro lado da realidade. Em vão. O obstinado insiste no disparate e na vitimização para partir para o insulto e para a provocação ordinária, em total desrespeito pela História e por todos os que deram tudo, até a própria vida na consolidação da liberdade. Dessa liberdade de que ele goza e que pensa ter-lhe sido conferida, duma vez só, em dose familiar, por direito divino ou por Bush.
A criatura é que, envergonhada - o que já não é nada mau! - com os erros infantis de ortograia que dá, se refugia quer no insulto,na censura às críticas, ou na derrama de impropérios sobre conceitos de que não faz a menor ideia!
Não faz nem quer aprender.

Anónimo disse...

Ninguém falou em Coreia do Norte...

A pergunta/desafio de racosta continua por responder:

Em que país Che patrocinou eleições livres, e se Cuba era uma democracia?

MF disse...

o anónimo das 9:14 não sabe ler?
melhor figura fará se ler o que o seu amigo racosta escreve e insinua.
Claro que disse que eu defendia a Coreia do Norte. Quando? Aonde?
Agora tenha lá tento, e diga o que é isso de patrocinar eleições?
que eleições?
Talvez não saiba nem queira saber que em Cuba há eleições e que o povo está no poder!
É verdade no poder! E está armado à espera de nova invasão dos americanos que já lá foram à Baía dos Porcos e foram derrotados.
Não são as eleições da burguesia e dos milhões, dos Valentins e dos Bushes que roubam nas urnas e compram os votos. São outras. Vc não percebe do que falo e eu não tenho obrigação de o educar. Vá ler uns livrinhos que isso passa!

saf disse...

Para que se saiba, o comentário que racosta refere como “não tendo o mínimo de educação”, pode ser lido nos comentários ao artigo “A Galerias dos Horrores 2” de 22 de Outubro no Homem ao mar (no blog racosta foi censurado, era um comentário ao artigo que foi lá escrito sobre o Homem ao Mar).
Racosta, não vou desperdiçar mais tempo consigo, só quem quer aprender é que aprende, mas como tinha dito no tal “comentário sem educação”, nem tudo está perdido, o facto de ler o Homem ao Mar, é muito positivo e, acreditando em milagres, pode ser que aprenda alguma coisa (tem é de ler sem tabus nem preconceitos).