sexta-feira, outubro 28, 2005

E vai seguir-se o Irão


Já oiço o rufar dos tambores da próxima guerra de pilhagem do petróleo no Médio Oriente.
As centrais de intoxicação da opinião pública abriram os compêndios da propaganda e da intolerância:
A próxima vítima chama-se Irão e, nos danos colaterais, podemos avançar com milhares de mortos e de outras tantas vítimas espalhadas pelo mundo fora!
Desta vez não vai ser um passeio no deserto e receio muito pela segurança mundial.
Pela economia, podem já mandar rezar um ofício.
Todos os ódios inter-religiosos vão ser, primeiro bem agitados, e de seguida afogados num mar de sangue.
As ondas do terrorismo vão dar várias voltas ao planeta.
Que mundo deixaremos ao nossos filhos e netos agora que está nas mãos de criminosos analfabetos e sanguinários?

11 comentários:

João Melo Alvim disse...

Intervir militarmente no Irão parece-me tão ajuízado como ir combater fogo regado de gasolina.
O mundo "caíu" nas ADM's e precisa de algo muito "melhor" para avalizar uma intervenção deste tipo. No entanto, diga-se em abono da verdade que uma actuação deste género é, sem sombra de dúvida, comprometer toda e qualquer hipótese de paz no Médio Oriente e no resto do mundo, já agora...

Carlos Alberto disse...

Esta gente conhece-se bem. Os ortodoxos religiosos Iranianos e a sua versão americana dos tele-evangelistas, são amigos de longa data. Quem pode esquecer o caso dos reféns americanos, que são libertados para beneficiar eleitoralmente o falecido Reagan.

MF disse...

Olhe Carlos Alberto, dessa nem eu me lembrei!
Isto dos anti-americanos primários deve procurar-se, primeiro,emtre os quadros mais elevados desse País
Ontem o valete blair já dizia à noite que só não sabia a data da intevenção... mas que a decisão já estava tomada.
Acabo por pensar que o tal presidente do Irão fala, em legítima defesa!
Cumprimentos

smartins disse...

Espero bem que não meu caro MF, espero bem que não.
Então o concurso de xadrez? ;)
Um abraço

Carlos Alberto disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Sim, sim ... Os invencíveis Afegãos, os irredutiveis Sérvios, os durissimo senhor de Bagdad, a intocável Jacarta, o issossobrável imperador do Japão e o vosso querido Adolfo - todos apanharam no côco dos americanos. E o Irão ? - deixem o Bush acabar o trabalhinho e não se preocupem tanto.

Anónimo disse...

Temes? - devias temer é por te teres esquecido de tomar as gotas

MF disse...

Afinal o anónimo das 5:15 sempre se comporta como um agente dos americanos. Do Bush. Assim ficamos mais esclarecidos. Só não tem nome, que estou em reserva religiosa.
Depois, se não fosse um triste a tentar reescrever a história, ainda podia ser lido com ligeireza. Assim não dá. É demasiada asneira para ser levado a sério:
Então o Bush está ganhar as guerras no Afeganistão e no Iraque? Se aquilo é ganhar o que seria perder?
Também venceram a Alemanha nazi?
Vem nas Selecções, não é?
E no Vietname? E na Somália? E no Líbano? E na Coreia? como foi?
E prenderam o Bininho quando? e o taliban Omar, o chefe, tambám está preso?
É só vitórias! De new Orleans a New York e, hoje mesmo, o nível da lama já está a entrar na presidência com a polícia federal a fazer buscas por fraudes relacionadas com as justificações das guerras de pilhagem.
Faltam-lhe argumentos?
Agora estou velho e caduco?
Mas gostei muito dessa do Senhor de Bagdad. É de quem percebe da coisa!
Não foi ele que foi armado e municiado com armas químicas pelos americanos para atacar o Irão?
Ou também pretende reescrever essa parte da história?
Olhe que não vai conseguir tapar os furos todos nesse passador.
Veja lá não diga mais disparates que os seus patrôes ainda o despedem.

Carlos Alberto disse...

Os tele-evangelistas, que dominam o aparelho politico de decisão na Casa Branca, vêem-se como enviados por Deus em missão divina, para limpar o mundo dos infieis. Será o Irão, como poderia ser a Siria. Mas os americanos, depois não poderão se queixar quando começarem a chegar os caixões, cobertos com a sua bandeira. Afinal deram a maioria a esta gente. Veja o poder que estes evangélicos têm na sociedade americana. Até já na Educação estão a "educar" os jovens nos mandamentos biblicos. E o que faz a maioria (silenciosa) dos americanos, nada. Depois não se queixem.

Anónimo disse...

Não mf, não sabes nada. No Vietnam os americanos ganharam a guerra. Em 73. Vê se estudas. A história de 75 é mais complexa, mas tenta entender desta maneira - o Vietnem está a caminho do capitalismo alegremente. Queres melhor vitória? Na somália os americanos ganharam e bem - ficaram com um belissimo exemplo de coragem e cumprimento de dever mesmo em circunstância de minoria extrema. Sabes quem perdeu na Somália - o Ruanda e o seu milhão de mortos quando os americanos no pós somália fizeram como os europeus e "olharam para o outro lado". No Libano sim - perderam (mas para os israelitas, não para a ciganagem fundamentalista). Finalmente a Coreia ... que eu saiba a fronteira está nos mesmo sitio onde estava antes do ataque da Coreia do Norte, não é?

Anónimo disse...

Eu concordo com o mf. Os estados unidos estão à beira do colapso, dada a resistência dos povos. Estão à beira do colapso há pelo menos sessenta anos.